Browsing Tag

entrada da noiva

nanismo grandeza do amor casamento
Família no Casamento, Originalidade

“Ouvi frases como: você nunca irá namorar, você nunca irá casar, você nunca…”

As coisas do amor são grandiosas demais, não é?! É algo que vai além da nossa mente tão pequena, mesquinha e limitada. Como diz o versículo bíblico: “Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito.” (Colossenses 3-14)

A Michelle Sampaio, nossa noivinha de hoje, que mora em Juazeiro do Norte no Ceará, nos mostra como o amor é poderoso e infalível. Ela tem Displasia Diastrófica, o tipo mais raro do nanismo. Em linhas gerais, os membros dos portadores da deficiência são bem mais curtos do que os dos anões comuns, os pés não tem o tendão de Aquiles, por isso a pessoa anda na ponta dos pés, e os dedos das mãos não têm juntas, o que as mantém geralmente abertas.

Quando criança, nunca imaginei que eu não iria crescer, pensei que só iria demorar um pouco mais, mas um dia eu iria ser grande, e na verdade SOU. hehe. Ouvi frases como: você nunca irá namorar, você nunca irá casar, você nunca poderá fazer uma faculdade, você nunca poderá trabalhar com essas mãozinhas, você nunca conseguirá dirigir um carro, você NUNCA, você NUNCA…

nanismo grandeza do amor casamento

Só na adolescência a Michelle se deu conta mesmo da deficiência que tinha. Mas aí o amor já tinha feito seu maravilhoso papel. Como só ele faz na alma de alguém!

Na adolescência, o mundo não podia mais me dizer o que eu não podia fazer ou ser, porque eu já estava lá na frente, alçando voo. Até hoje, às vezes, esqueço que tenho algum problema. Tive os melhores pais do mundo que nunca me trataram diferente. Pra eles eu nunca tive limitação alguma e tudo eu podia igual a qualquer criança. Cresci sendo muito amada e querida por todos que me rodeiam.

nanismo grandeza do amor casamento

Quando conheceu o homem da vida dela, o Tiago, a protagonista dessa história já estava vooando baixo de verdade! Trabalhava no Banco do Brasil, como concursada, e o seu futuro marido era o estagiário do local. Mas nessa época, não rolou nenhuma paquerinha, nenhum olhar, nada. Inclusive, a Michelle namorava e chegou a noivar duas vezes durante o período que trabalhou com o Tiago. Ele saiu do banco e só depois de 3 anos os dois se reaproximaram e todo sentimento nasceu meio que magicamente.

Apaixonei-me do dia pra noite por ele, que é muito carinhoso e nunca demonstrou nenhum tipo de preconceito por mim. Cada dia me surpreendia. Agia sempre de acordo com o necessário, cuidava de mim de acordo com minhas limitações e agia naturalmente como um casal quando tinha que ser. Isso foi me cativando a cada dia e em seis meses não tinha mais dúvidas que ele era o homem da minha vida. Marcamos o casamento para seis meses depois.

nanismo grandeza do amor casamento

O interessante é que o bairro inteiro correu pra ver o casamento da Michelle e do Tiago. Até equipe de televisão foi lá pra registrar e transmitir o evento em um dos programas de maior audiência da emissora local. Famosos, viu?! O Tiago, disse que estava tão nervoso que achou que a noiva poderia desistir ou ser sequestrada na hora da cerimônia. Olha só a imaginação do moço! Haha. (O nervosismo de noiva também já rendeu muitas comédias, como essa aqui ó). 

nanismo grandeza do amor casamento

Na igreja, foi feita apenas uma pequena adaptação para noiva: providenciaram dois banquinhos iguais para que o casal se sentasse durante toda a celebração. Como a Michelle anda na pontinha dos pés, ela se cansa rápido e não queria ficar sentada sozinha. Na recepção, também havia uma banqueta alta pra noiva receber os convidados, assim ninguém precisava se abaixar pra cumprimentá-la. 

Reparem nas chinelas customizadas, super fofas!  😉

nanismo grandeza do amor casamento

Neste fim de 2015, os dois comemoraram 4 anos de casados! Que maravilha! 

nanismo grandeza do amor casamento

Depois que nos casamos, nunca mais cozinhei, pois ele me trata como uma princesa, não me deixa nem chegar perto do fogão para eu não me queimar. Hehe. Lindo mesmo é vê-lo pegar a cadeira de rodas quando chegamos ao shopping, só pra evitar eu andar e me cansar. Terminei minha segunda faculdade (Administração de Empresas/UFC) já casada com meu esposo. Ele foi meu padrinho de formatura. Se alguém me perguntar hoje, se eu gostaria de ser grande, eu responderia: EU SOU GRANDE. Duvido você alcançar mais alto do que já alcancei.

Põe o oclinho nela!  😎

nanismo grandeza do amor casamento

 

Criatividade, Originalidade

O noivo fugiu?

Os convidados já lotavam a igreja.
A expectativa era do cortejo começar a qualquer momento.
O cerimonial finalmente deu o ‘OK’.

Lá vem a noiva!

noivo fugiu noiva esperando noivo
Ué…mas o noivo não entrou. Nem está no altar. Fugiu? Desistiu?    😯

Todo mundo estava tentando entender a situação. O noivo não estava na igreja e a noiva continuava super feliz? Como assim? Ficou aquela interrogação! 🙄

Antes do cortejo, até mesmo o pai da noiva, totalmente alheio ao poder de articulação criativa de uma mente feminina, já a esperava com uma cara daqueeeele tamanho na porta da igreja. 😡  No mínimo, ele pensou que ia ter que carregar a filha aos prantos de volta pra casa já que o rapaz parecia der dado o “pé na carreira” no bendito dia do casamento.

Causos_Dayane_14
O patriarca da família só se acalmou depois que a filha lhe explicou o plano secreto.
Qual plano secreto?

noiva no celular

Dayane, a noiva corajosa, resolveu quebrar a tradição. Entrou primeiro na igreja e ficou lá no altar comportadinha esperando o futuro marido. O noivo, obviamente, foi o último dos últimos a saber dessa pequena inversão, afinal, a surpresa era uma espécie de mimo pra ele.

Meu amor sempre foi muito presente nas reuniões de fechamento de contratos, mas geralmente era colocado de escanteio porque a maioria dos fornecedores só se referia à “noivinha”. Daí, quis provar que ele não era peça menos importante da história e que todos estariam esperando por ele no grande dia para começar o casamento.

Para que tudo desse certo, Antônio Vicente ganhou um “dia de noivo” em um hotel e ficou lá preso sendo monitorado pela tropa do cerimonial. Ele só poderia sair quando a amada já estivesse a postos! Imaginem a ansiedade do pobi inocente.

Quando Antônio chegou à igreja, recebeu um bilhetinho de sua futura esposa, que foi lido por ele no microfone antes das portas se abrirem: “Meu amor, já estou no altar te esperando para sermos felizes para sempre. Te amo!”

Causos_Dayane_corrrigido

A galera foi à loucura!
A Dayane destacou que a decisão de esperar o noivo também foi tomada depois de uma sequência de meses bem complicados antes do casamento. Nós que já fomos noivas sabemos, que tempos antes do grande dia, o caos se instala!

Causos_Dayane_7

noivoi beijando a noiva noivo fugiu

A gente começou a brigar muito. Houve dias que eu achava que o casamento não aconteceria. Eu chorava e tive vontade de desistir. Não desistir de começar uma família, mas de fazer uma festa. Mas confesso que eram tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo que eu não sabia mais se “casar” seria a decisão que eu queria tomar.

Depois de muitas orações, Deus me confortou e me senti totalmente segura novamente.  Pensei: se é da vontade de Deus, porque desistir? E a melhor forma de eu provar pra mim mesma que valeria a pena era eu estar prontinha no altar, esperando meu amor. Era uma forma de dizer pra nós dois que não desistiria da gente, nem da nossa família que estaria, a partir dali, tendo a benção de Deus.

noivo fugiu beijo de noivos

E assim foi selado um amor que começou há 6 anos, acredite, através do nosso finado Orkut (que o Google o tenha). Eita Orkut véi bom, que marcou vidas!

noivo fugiu

noiva de jangada
Criatividade

Em casamento na praia, vamos de jangada!!!

Basta pensar no cheirinho de maresia e na vista incomparável do litoral do Nordeste e eu já quero casar de novo, só pra ter uma versão praiana da festa (hahaha, meu marido enfartando aqui!!!). Muitos casais compraram a idéia e o casamento na praia virou um negócio lucrativo e, ao mesmo tempo, absurdamente caro. Muuuuita gente, por sua vez, desistiu da opção rapidinho só de ver os preços, mas, meu povo, algumas noivinhas são duras na queda, viu? Minha amiga Darley Melo, talentosíssima jornalista de Fortaleza, era dessas que tinham muito fôlego (e lábia pra gastar também, hehehe).

Ela conheceu o marido, Gustavo, na praia e nada mais justo que esse também fosse o cenário do dia do SIM. Só tinha um detalhe, a Darley não só sonhava em casar de frente pro mar, tinha que ser, digamos assim, I-NES-QUE-CÍ-VEL! O primeiro passo foi procurar o local para a festa e a cerimônia. Depois de muita pesquisa, eles escolheram uma casa na Prainha, em Aquiraz, a 20km de Fortaleza. O lugar era perfeito, bem no encontro do rio com o mar e, o melhor, uma pechincha em comparação com as outras opções. Pra aproveitar ainda mais o momento, os familiares mais chegados e os noivos decidiram passar logo o final de semana por lá e fizeram o esquema “casamento americano”, com todo mundo ajudando nos preparativos.

Casa do casamento na praia
Chegou o dia 18 de março de 2012! Dava até pra cantar Jeneci: “Pra gente se casar domingo, na praia, no sol, no mar…” Assim que amanheceu, cada um tinha uma tarefa. O noivo foi com os amigos fixar as placas indicando o trajeto para a casa (pelo amor de Deus, não queremos ninguém perdido!!!)
Planas indicando local do casamento
A mulherada também tinha muitos afazeres, portanto… Foi tomar um banho de mar (porque ninguém é de ferro, hehehe). Foi quando a Darley viu a idéia mirabolante “literalmente” surgir diante dos olhos: “Fiquei refletindo sobre a importância daquele dia. (…) Eu não seria mais solteira… Aquele era meu último domingo como uma donzela desamparada. 😉 Todo aquele tempo de enrolação (6 anos e meio de namoro) ia acabar em algumas horas! Entre pensamentos e alegrias, me deparei com uma jangada que chegava do mar com apenas um pescador… É isso! VOU CHEGAR NA CERIMÔNIA DE JANGADA!!!”
Oi?!
É ou não é coraaaagem?! No meu caso, que não sei nem nadar, tinha que ir de bóia, hahaha. 😀
Voltando…
Aí veio a negociação, nas palavras da noiva:
“Darley – Ei moço, quanto você cobra pra me levar pro outro lado do rio? Até aquela casa?
Pescador – Agora, moça? Baratinho.
Darley – Não, só às 16h30. Vou casar.
Pescador – Eu cobro 200 reais!  
Darley – OI? DUZENTOS? Moço, não são nem 200 metros!
Pescador – É porque pra casamento é mais caro.
Darley – E o senhor sempre leva noivas pra lá por esse preço?
Pescador – Não, nunca vi nenhuma noiva por aqui, não. Você é a noiva?
Darley – Moço, me ajude.
Pescador – Vou por 100 reais!”
 Local do casamento na Praia
Até os jangadeiros entendem do mercado casamenteiro, meu bem, não se engane! Hahaha. 😉 Bom, com o negócio fechado, minha amiga, Darley, estava determinada a seguir o plano babado e deixar todo mundo de queixo caído (inclusive o noivo lindo, que não sabia de nadinha).  “Era isso ou entrar a pé, pela calçada, igual a todo mundo. Não, sou única!” Só teve um probleminha. Na empolgação, ninguém lembrou de pegar telefone ou endereço do tal pescador. O jeito foi esperar que ele cumprisse a promessa de aparecer no local e horário marcados.

Minutos antes do casamento, chega a comitiva com a noiva, a assistente do cerimonialista e o primo do noivo, Tiago, os dois últimos #chateados nada felizes com a idéia surpresa, que se desse errado poderia colocar o casamento por água abaixo de verdade. E se chover? E se você cair no rio? E se, e se…? Nada a convenceu, ela estava decidida. Quando desceu do carro de vestido branco, salto e buquê, ainda posou pra foto com um monte de banhistas, mas depois dos 15 minutos de fama… Cadê o pescador? É… Rapadura é doce, mas não é mole, não. Oh desespero! O jeito foi procurar outro jangadeiro (não falei que ela não desistia?!). Logo encontrou um rapazinho que já se preparava pra ir pra casa. E tome lábia: 
“Darley – Ei, moço! Quanto você cobra pra me levar até aquela casa depois do rio?
Jangadeiro – Vai casar, é???
Darley – Sim, eu vou! Quanto você cobra? É que eu combinei com outro pescador e ele não veio. Estou desesperaaaada!
Jangadeiro – Quanto ele cobrou?
Darley – 25 reais. (Ah, moleeeeque, hahaha.)
Jangadeiro – Cobro 50.
Darley – Moço, mas só vim com 25.
Jangadeiro – Tá eu faço por 25.
Darley – Moço, é que a (jangada) dele era bem pintadinha, ajeitadinha… A sua é menor e tem uma cadeira azul na frente…
Jangadeiro – Hummm…
Darley – Mas, na verdade, vou dizer a real… Tô pobre, gastei muito no casamento…
Jangadeiro – Moça, faço por 20 e ponto final.
Darley – Pronto. Tô só com 10 aqui, mas lá do outro lado te dou os outros 10, tudo bem?”

Depois de tanta luta, o desfecho perfeito!
Chegada da noiva de jangada
Em menos de 4 minutos, ela já estava do outro lado, em terra firme, intacta, linda e feliz nos braços do seu amor! Detalhe, nem o pai da noiva sabia do plano. Todo inocente, esperando a filha do outro lado, hehehe. Muita emoção, inclusive pra ela: “Não chorei, só pensei na nossa música, quando tocou. É… Meu marido e meus convidados vão demorar a esquecer esse dia! E olha que tudo isso só me custou 10 reais!”
noiva de jangada noivos e pai da noivaD&G3
Você que pensa, Darlinha! O seu casamento na praia dos sonhos custou, também, um jogo de cintura que muuuitas de nós queríamos ter, viu?! :*
PS.: O pobre do jangadeiro, por sua vez, deve ter visto que ia esperar demais e foi embora, se contentando só com os 10 contos que tinha no bolso. Espero que ele não leia esse post, hein? Hehehe. 😛

No próximo post…

Toda noiva fica uma pilha de nervos, minutos antes do casamento. Pois é, nessa hora, o inacreditável pode acontecer! Tipo… Uma vontade louca de fazer xixi, exatamente quando você deveria entrar na cerimônia! Quinta-feira que vem, nós contamos como a Claudinha Andrade resolveu isso!!!