Browsing Tag

decoração de casamento

chuva de amor
Erros e lições, Originalidade

Chuva de amor

Eita, chuva de verão! Corre, “minino”, tira a roupa do varal! Esse ano ela veio com tudo. Pelo menos na maioria dos estados brasileiros, é água muita, né?!  Que ela continue caindo nos reservatórios e os encha até a tampa, amém?

Quem provavelmente disse um amém meio “chóxu” foi a galera que vai casar. Isso porque chuva e casamento geralmente não fazem uma combinação muito legal. Se os noivos estão preparando a cerimônia ao livre, então, viiixe! Têm calafrios só de olhar a previsão do tempo e ver aquele 1% (vagabundo) de chuva no grande dia.  😎 

A Renata planejou uma celebração em um domingo de manhã, ao ar livre, em uma pousada, toda no estilo DIY. Várias mãos ajudaram a fazer cada detalhe do casamento. No sábado anterior a festa, os noivos começaram a deixar o local com a carinha deles. 

chuva de amor

Montamos a tenda, as mesas, as cadeiras da cerimônia, o pergolado. Poucos detalhes ficaram para domingo de manhã. Chuviscou na hora do almoço, mas nada que atrapalhasse. Nosso plano B era, caso chovesse, fazer a cerimônia embaixo da tenda onde seria servido o almoço. Às 5 horas da tarde, começou a chover forte e não parou mais. Quando voltamos à pousada à noite, para levar algumas bebidas, percebemos que o jardim estava alagado e a tenda vazava, não segurava a chuva. Fiquei nervosa, mas confiante. Fui dormir pensando que iria acontecer como nessas histórias que lemos em blogs, onde a chuva dá trégua bem na hora da cerimônia.

chuva de amor

Realmente essas histórias aí que parecem mentira existem, viu?! Inclusive, tem uma impressionante aqui do Causos, que me emociona toda vez leio. Olha só ela aqui

Mas existem outras histórias também. Que também são de blog. Que também falam da chuva. Mas da chuva que não deu trégua. Que fez questão de comparecer na festa e deixar tudo diferente. 

Acordei às 4 da manhã do domingo com o barulho da chuva forte. Cheguei à pousada às 6h com tudo alagado. Só conseguia chorar. Tantos meses planejando cada detalhe, o balanço, a mesa do bolo embaixo embaixo da árvore, as mantas e as almofadas pela grama, o pergolado com o mar e os barquinhos de fundo. Desespero maior foi ver que o salão da pousada era pequeno e não caberiam meus convidados.

chuva de amor

O plano A e o plano B já não eram viáveis. O jeito era correr para encontrar um plano C. Os noivos, os padrinhos e depois alguns parentes e amigos que foram chegando ajudaram a transferir tudo para uma parte coberta. A dona da pousada (olha aí o milagre acontecendo de outra maneira) liberou um outro espaço que não estava no pacote e a celebração começou a tomar forma. Só depois disso, a Renata foi se arrumar.

chuva de amor

Atrasamos uma hora e meia. Quando iniciamos, abriram a porta do quarto e eu vi tudo no lugar. Toda decoração que eu tinha planejado sendo usada, todos os convidados acomodados de forma confortável.  Pensei: que chuva linda!!!! Todas aquelas pessoas levantaram cedo, andaram na chuva, se preocuparam em deixar tudo do meu gosto, se preocuparam em fazer eu e meu noivo felizes. Foi incrível ver o amor de cada pessoa presente ali. Todos me olhavam e sorriam. Meu noivo me esperando lá na frente me olhando com tanta ternura. Foi a chuva mais linda que eu já vi porque ela veio cheia de amor.

chuva de amor

Assim, os noivos resolveram receber toda a aquela água que caia do céu como benção. Como diz o ditado: “Viver não é esperar a tempestade passar, é aprender a dançar na chuva.”

chuva de amor

E eles dançaram, curtiram e deixaram o amor transbordar. As fotos ficaram tão espontâneas e contagiantes!

chuva de amor

Essa história mostra, mais uma vez, que há coisas que fogem do nosso controle e, por mais que estejamos com todos os planos muito bem bolados, a vida pode nos surpreender. Isso acontece muito em casamentos, mas em vez de você chorar pelo que deu errado, celebre o que deu certo, como a Renata fez!  😉

chuva de amor

Parabéns, Renata e Douglas!

noiva olhando noivo na igreja
Erros e lições

Nem tudo são flores, mas…

Qual noiva não sonhou com um casamento cheinho de flores na decoração, hein? As mais clássicas imaginam um ambiente elegante, com lírios e rosas. Quem quer fugir do tradicional e também economizar, como eu, vai de flores do campo, alegres e descontraídas. Afinal, o bolso conta e muito no planejamento. No meu caso, ainda mais, já que logo após a festa mudei para São Paulo com meu marido. Pois bem, muita gente talvez pense que o meu exemplo é o típico “barato que sai caro”. Na verdade, eu planejei tudo como podia, só que “o acaso” me brindou com várias surpresas. Calma, se eu sobrevivi ilesa, vocês também vão! Hahaha 😉

Bouquet de flores amarelo em casamento

Casei em maio deste ano, em Fortaleza. Mês de Nossa Senhora de Fátima. Mês das mães. Mês das noivas! Os valores não poderiam estar mais superfaturados, já que toda a cidade parecia disposta a esvaziar os estoques das floriculturas e afins. No buffet, decidimos pelas flores do campo, por três motivos básicos: tinham a ver com o meu estilo, combinavam com a festa que seria de manhã e, claro, entravam no orçamento. Não dava pra deixar passar que um pacote com 16 rosas custava, na época, cerca de 40 reais. Oi?! Não, você não leu errado.

Buffet, ok. Segundo round: Igreja. Escolhi um templo pequeno, acolhedor e que já era lindo, mesmo sem decoração. Pensei: Vai ser moleza! Pois é, mas não. Os orçamentos de decoradoras mais baratos que recebi ultrapassavam mil reais. Oo Não dava. Procurei um amigo que faz arranjos pra igrejinha do meu bairro. Um anjo que concordou em me ajudar. Fomos a uma distribuidora (uma das mais conhecidas naquela área da cidade), encomendamos flores do campo pra celebração religiosa e rosas pro buquê. Tudo não passou de 350 reais, além de um grande suspiro de alívio. Ótimo! Agora é só esperar a  hora do sim.

noivos ajoelhados no altar

Eu queria dizer que daí em diante foi só festa, mas que graça teria essa história, né?! Uma dica: Guarde todo o seu bom humor pra semana do casamento, você vai precisar utilizá-lo 😉 Sábado era o grande dia. Eis que na noite de quinta-feira recebo uma ligação, pra provar que Murphy existe:

– Senhora, aqui é da distribuidora de flores. É que a encomenda da senhora não veio. Houve um problema com o fornecedor. Só temos as rosas pro buquê e eu queria saber se a senhora vai querer. Se não for, vou vender pra um cliente que está aqui na loja.

Ééééé mesmooooo?! Respira, criatura, lembra da educação que teus pais te deram. Hahaha… Aí, caiu a ficha. No dia da encomenda, eles fizeram a nota com o pedido, mas disseram que eu só pagaria quando recebesse. Talvez, prevendo que poderia dar trêta, coisa que eu nem suspeitava. Reuni a equipe multidisciplinar: mãe, prima, madrinha, cerimonialista. Enxuguei as lágrimas e procurei uma solução. A quinta estava perdida. Sexta-feira, 24 horas para o casamento. Tarde demais pra procurar uma decoradora. Telefonamos pra várias distribuidoras e floriculturas. Muitas delas ainda estavam sem flores e rosas por conta do dia das mães e de uma peste que havia afetado a produção de alguns fornecedores (ainda mais essa!=,,,,).

Com muita dificuldade, conseguimos comprar o suficiente para o buquê e  gipsofilas, tangos e samambaias para a decoração, mas nada que enchesse a igreja ou que desse pra montar um cenário bonito. Era sexta à tarde. Muito arrasamento pra uma pessoa só! Foi quando minha prima, uma das melhores amigas que alguém pode ter, enxergou a luz e isso até hoje rende boas risadas. Acreditem se quiserem. Ela ligou para o amigo de um amigo que organizava um casamento naquela noite e perguntou se poderia pegar alguns arranjos depois da celebração. Os noivos já tinham cedido as flores para outro evento da Igreja (Nossa! Isso acontece com mais frequência do que imaginamos! Hahaha). Mas a minha prima é bem persistente, pegou indicação de outro casório e conseguiu!

flores na decoração de casamento na igreja

A negociação foi a maior comédia de todos os tempos: “Oi, é que eu sou de uma instituição de caridade e gostaria de saber se vocês poderiam doar as flores pra festinha do dia das mães…” (Nessa hora, a nossa vergonha na cara já tinha ido pro beleléu, hahaha) Após confirmar e acertar os detalhes e com uma Kombi emprestada pelo vizinho, a comitiva foi pegar as flores. Pra completar, os arranjos foram parar na casa da minha avó materna, que tem TRÊS gatos. Hahaha… Resultado: Todos acordados, regando os arranjos e protegendo as flores dos bichanos, até o dia clarear.

O dia amanheceu tranquilo, depois da “tempestade”. Minha família maravilhosa cuidou de tudo com o meu amigo-anjo que madrugou pra deixar a igreja linda e eu não ouvi mais falar das flores. A tensão era só por ver meu noivo no altar, nossa família e nossos amigos. Era o nosso “começo feliz” e assim foi! Só depois recebi os elogios, vi as fotos e percebi o quanto a loucura o esforço valeu à pena. Apesar dos contratempos, a igreja ficou incrível!!! Tinha até rosas e ninguém desconfiou da artimanha. Muitos devem descobrir agora, hahaha 😉 Já no Buffet, a decoração saiu ainda melhor que o planejado. Lá não tivemos problemas e as flores do campo, pra quem está cogitando a opção, fizeram lindamente o seu papel.

noivos saindo da igreja

Por isso, estejam preparadas! As chances dos seus planos saírem um pouco ou muito da linha é grande, mas não deixem de acreditar! Mesmo quando nem tudo são flores, ainda assim o nosso grande dia é único e inesquecível 😉

No próximo post

Próxima semana, vamos contar como você pode incrementar a decoração do seu casamento e até comprar o vestido dos seus sonhos direto da China! Muitas noivas estão investindo na ideia, mas as dúvidas ainda são muitas. Don’t worry, a Kamila Ladeira viveu a experiência na pele e vai dar todas as dicas quentinhas 😉