Browsing Tag

cerimonialista no casamento

Noivos
Criatividade, DIY, Economia, Erros e lições

Ter ou não ter cerimonialista?

Como todos os casais, meu marido e eu tivemos vários conflitos de opinião durante a preparação do casamento. Não escondo nem isso, porque faz parte, hahaha. Um dia prometo fazer um post sobre como o clima pré-matrimônio fica craaazy, principalmente, dias antes do “sim”. Hoje, especificamente, vou falar sobre “O Primeiro” de todos os embates. Não foi sobre o local da festa, a lista de convidados ou a igreja. O motivo da discórdia foi simplesmente uma questão: ter ou não ter cerimonialista. E até tomarmos a decisão, queimamos alguns neurônios.

Hahaha.. Oh o drama!  😆 

Meu noivo teimava que não era necessário e eu batia o pé que precisava de ajuda. Nosso orçamento era ainda mais apertado com a minha mudança pra SP programada para acontecer logo depois do casório. Do noivado em novembro de 2013 até o casamento em maio de 2014, economia era a palavra mais bonita do dicionário, mas do cerimonial eu não abria mão. Não dava conta de tudo sozinha, meu povo! As chances de dar m… eram bem grandes. Insisti, à contragosto do digníssimo futuro esposo. Comecei a pesquisar e tive chateação pra uma vida inteira. Encontrava super profissionais, mas valores de desanimar. Quando rolavam precinhos camaradas, não tinha a química necessária. Já estava desistindo, tanto que havíamos fechado igreja e buffet, confiando apenas no nosso taco. Foi quando, enfim, chegamos à nossa cerimonialista e foi amor à primeira vista, hahaha.  😆 

dama de honra

Com senso de organização, jeitinho maternal e sempre respeitando nossas opiniões, ela conquistou a gente de cara e nos ajudou até o final. Pelos posts anteriores, já deu pra perceber que nosso casório teve todos os imprevistos possíveis e imagináveis, né? Fizemos muita coisa por conta própria, do jeitinho que podíamos. Abrindo o jogo, não tínhamos budget pra contratar milhares de serviços, então contamos com ajuda de amigos, familiares e com as nossas “habilidades” pra fazer praticamente tudo o que deveria vir de fornecedores externos. Assumimos os riscos e, no dia, muito deu certo e muito deu “errado”, mas a nossa cerimonialista, cercada dos nossos anjos da guarda, ajudou a resolver o que era preciso sem que nós nem percebêssemos. Depois, até o maridão deu o braço a torcer.

Ter uma cerimonialista faz a gente ter um pouco de sossego no dia do casamento. Só precisamos aproveitar e não se preocupar com mais nada. Alguns problemas com fornecedores que a gente não teria tato pra resolver, ela ajudou. Os imprevistos que tivemos, sem a nossa cerimonialista, teriam sido muito pior. Ela deixou a gente com a cabeça mais leve pra curtir a cerimônia e a festa.

Noivos e Cerimonial

Pensando nesse assunto, conversei com algumas noivinhas, entre elas minha amiga, Bruna Lopes, que vai casar em 2017 com seu amado, mas já fechou cerimonial completo até o evento. Ela se deixou guiar pela confiança e contratou a mesma profissional que realizou o casamento do irmão e da prima. Claro, o valor fez jus ao tempo do serviço, mas, pra eles, a segurança faz o investimento valer à pena.

noivos

Eu quis porque sabia que podia confiar de olhos fechados. Foi meu primeiro contrato, depois fechei buffet e agora a igreja. Como só caso em 2017, não tem tanta urgência, mas com a ajuda dela consegui mega descontos. Você fica mais segura, porque tem uma pessoa pra tirar dúvida, dar feedback, dizer se tá caro ou barato, como está o valor do mercado, se cabe negociar mais.  E só de pensar na segurança que eu vou ter no dia do casamento. Eu já teria fechado tudo, mas ela fica: calma, espera a hora certa.

Então, tem que ter?

Não exatamente. O que funciona pra nós, pode não ser o ideal pra você. Cada caso é um caso. Minha amiga, Taira Monezzi, cuidou de tudo por conta própria e o resultado foi um dos casamentos mais lindos que já vi.

Comecei a organizar em janeiro e casei em agosto de 2014. Já fui deixando tudo ajeitado, vim pra Ribeirão Preto, visitar os lugares e encontrar os fornecedores. Aí, quando faltava dois meses, eu pedi demissão e um mês depois mudei pra cá. Assim, tive esse tempo pra me dedicar só ao casamento e fazer do meu jeito. Além disso, economizei. O serviço custava entre 1.500 e 2.500 na época.

Festa

A celebração com festa à luz do dia e “estilo casa no campo” teve 80 convidados, os mais próximos do casal. Cada detalhe feito artesanalmente deu o toque pessoal e intimista ao ambiente (Clique aqui pra ver mais!). E o que precisou ser comprado ou contratado, a noiva resolveu rapidinho, sem criar uma ruga sequer!  😉 

Basicamente, os únicos serviços que contratei foram o buffet, a chácara e o celebrante. Docinhos, comprei. Encomendei bem-casados num empório e eu mesma embalei. Comprei umas 200 mini-trufas com recheio de cereja e coloquei em forminhas de flor. Comprei metade da decoração da China. Fiz os arranjos da mesa e pros arranjinhos das mesas de convidados contei com a ajuda de amigas. Fiz os menus. O Juan (noivo) conseguiu o sistema de som com mesa e caixas. Foi tudo ótimo! Hahaha.   😀 

Como os noivos não eram big fans de formalidades, não houve protocolo algum e isso pra eles funcionou muito bem! Só alegria! <3

noivos

Oh, céus! E o que fazer, então?

Sobre ter ou não ter cerimonialista… Vou ser brega sem dó: siga seu coração, criatura! 😀

1 – Compreenda seu perfil, suas necessidades e seus anseios. Tome a decisão que vai deixar você e seu noivo mais à vontade, pessoal e financeiramente! Cada personalidade é única. Da mesma forma, ninguém conhece melhor o SEU bolso do que você mesmo.

2 – Seja consciente que imprevistos podem acontecer até no mais bem planejado dos casamentos. Não se desespere, tudo passa e o seu dia ainda pode ser incrível. Só pra citar alguns exemplos, lembra do casamento da Michelle em que o teto da igreja caiu? (Confira aqui) E a Bruna que casou em um jardim completamente aberto no dia em que a cidade ficou debaixo d’água? (Leia este causo) O cerimonialista vai simplesmente lhe ajudar a planejar, executar e resolver profissionalmente o que preciso for, usando “as manhas” que adquiriu ao longo do tempo no mundo casamenteiro.

3 – Tenha seu “anjos da guarda” colados em você. Seja sua mãe, sogra, um primo, uma prima, aquela tia-mãe, a amiga ou o amigo inseparável. Eles conhecem onde seu sapato aperta e vão te ajudar a lidar com as surpresinhas que podem surgir! Afinal, nossos parceiros do peito topam qualquer babado pra nos ver felizes, verdade? Can I get an amen in here?  :mrgreen: