Browsing Tag

casamento de manhã

primeiro beijo no altar
Originalidade

“Demos nosso primeiro beijo no altar”

Comecei a namorar pelo Skype. Depois do sim online, só fui ver pessoalmente meu então namorado depois de 15 de-mo-ra-dos dias. Ou seja, tive que esperar 360 intermináaaaaaveis horas para tascar-lhe um beijo pela primeira vez! Lembro-me como se fosse hoje daquele beijo na porta do desembarque no aeroporto. (ui, me arrepiei!)

Bem, eu comecei a namorar à distância e os quilômetros entre São Paulo e Fortaleza me obrigaram a esperar, né?! Agora, imagine esperar um ano e quatro meses pra dar o primeiro beijo no seu namorado(a), vendo-o(a) normalmente quase todos os dias! Essa foi a decisão da Jozi (brasileira) e do Raurie (americano), nossos pombinhos de hoje, que concordaram em esperar para dar o primeiro beijo no altar, só depois de oficialmente declarados marido e mulher. 

primeiro beijo no altar noivos

Parece loucura? Sim, principalmente nos dias de hoje, né?! Mas os dois são cristãos e firmaram esse compromisso primeiramente com Deus. Pra você entender, esse tipo de relacionamento é chamado de corte, que vem de cortejo, cortejar, entende? Neste tipo de namoro, o objetivo do casal é focar na amizade e no conhecimento mútuo, sem intenso contato físico. 

Com 19 anos, decidi que só queria beijar meu futuro marido. Quando conheci o Raurie, tinha 7 anos que eu não namorava e nem sequer pegava na mão de ninguém.

primeiro beijo no altar noiva orando

Esse casal tem meu respeito, porque, olha… é preciso muita atitude e fé para aguentar as críticas e as piadinhas que, com certeza, não foram poucas durante essa caminhada sem beijos até o casamento.

Penso até nas perguntas que surgiram: “Mas se você não gostar do beijo?” “E se ele (ela) não beijar bem?”

WHAT???

Amor de alma, meu povo, não se limita a beijo na boca (ou a sexo)! Os dois são categóricos em dizer que não é fácil. Não é conto de fadas. Não é modinha pra aparecer bem na fita pra quem quer que seja. Mas é uma escolha baseada em algo muito maior, que para eles, era a melhor decisão no momento.

primeiro beijo no altar first look

É algo que vai além da nossa vontade e nasce primeiramente no coração de Deus. Confesso que foi meio confuso no começo, mas é como todo tipo de relacionamento que no começo tem uma fase de adaptação. Eu tinha uma história de relacionamentos antes dele, como o Raurie tinha a própria trajetória de namoros antes de mim e fazer corte era algo totalmente novo pra ele.

primeiro beijo no altar

Depois de tanto tempo esperando, tem noção da emoção que foi o primeiro beijo no altar? Eu estava lá do ladinho deles e digo que a cena foi de arrepiar!

primeiro beijo no altar

O casamento dessas lindezas, além de ter sido um daqueles dignos de encher um board todinho do Pinterest, foi tocante do começo ao fim, por toda a história de amor, fé e renúncia representada neste primeiro beijo no altar. Uma das celebrações mais mágicas que já presenciei na vida! (Ah, e esse cenário maravilhoso de filme é de uma fazenda lá nos Estados Unidos, em Seattle!)

O primeiro beijo foi assim do jeito que eu sempre sonhei. Ele é o homem da minha vida! Senti que foi meu primeiro e único beijo, apesar de ter namorado e beijado outros meninos antes dos meus 19 anos. E nós dois também nunca tínhamos falado “eu te amo” pra outra pessoa. Guardamos isso um pro outro e ele foi realmente meu primeiro amor. Se valeu a pena? Muito. Foi difícil, mas tudo que vale realmente a pena na vida não é facinho, né?!

primeiro beijo no altar

É isso aí, minha amiga Jozi. Sua história é emocionante e lindíssima! É visível o quanto vocês dois são extremamente loucos um pelo outro. Que seja assim sempre!!! 

primeiro beijo no altar

primeiro beijo no altar madrinhas mesma cor

casamento surpresa
Criatividade, Originalidade

Casamento surpresa na Tailândia

“Esse negócio de namoro à distância não dá muito certo.”
Quem foi que disse, hein, berenice?
É mais difícil, por razões óbvias, mas nada que confiança, planejamento e uma boa administração da ansiedade não resolvam. Eu e a Tayce, comandantes do Causos, vivemos essa experiência e sobrevivemos bem né, amiga?!
A Gabriela Assis, nossa noivinha pernambucana (visse!), também encarou um namoro à base de muita saudade e Skype. Ela em Recife, o Ricardo em São Paulo. E o desfecho dessa história não poderia ser mais encantador: um casamento surpresa em Ko Samui na Tailândia (dá só uma ‘Googleada’ aí pra você sentir o drama do lugar!). O mais incrível: tudo arquitetado e feito pelo noivo! Óia!  😉

casamento surpresa
Aqui no blog só tem homem ponta firme, rapaz! (lembram da celebração de casamento surpresa da Willy, encabeçada pelo marido/noivo? Tá aqui.)

Os dois pombinhos estavam na fase de decidir a data do casamento (o que pode ser uma verdadeira novela, já que várias agendas precisam ser consideradas, além da agenda do sol, da chuva…) quando decidiram fazer uma viagem meio diferente de todas. Iriam passar um mês juntinhos conhecendo alguns lugares exóticos e interessantes da Ásia. Fino!

O roteiro incluía Índia, Butão, Tailândia, Emirados Árabes. Adoramos organizar roteiros e pesquisar sobre os lugares que vamos. O único hotel que não escolhemos juntos foi o da ilha Ko Samui. O Ricardo disse que eu não visse, porque era surpresa. Ok, eu gostei de ficar curiosa! Um dia, estava em Recife de plantão e ele me manda um link da relação de coisas inclusas na festa de casamento no tal hotel que eu não conhecia. Imagina como eu fiquei surpresa, né?!

casamento surpresa
Imagino demais. Se casar já é emocionante, imagina casar em uma festa surpresa! Na verdade, o segredo precisou ser revelado um mês antes, porque tinham alguns detalhes que poderiam ser too much.

À principio seria um casamento típico tailândes, celebrado por monges budistas (não somos budistas, mas gostamos de pesquisar sobre a religião) no qual teríamos que decorar uns mantras para a cerimônia. Meu noivo também sentiu necessidade de me consultar sobre coisas, como: prefere um passeio de elefante ou um show pirotécnico? Qual será a cor predominante na decoração? Qual a cor do meu vestido?

casamento surpresa

Oh que dúvidas cruéis, né Gabi?! hhaha Eu teria escolhido o elefante, claaaaro! 😉

 Terminamos optando pelo casamento ao molde católico, porque os monges teriam que ficar em jejum e só se alimentar na cerimônia de casamento. Como o hotel não tinha disponibilidade pela manhã, só a noite, desistimos do casamento budista. Ele (o noivo) resolveu tudo por email e por telefone. Meu único trabalho foi alugar meu vestido. Só tive tempo de fazer 1 mês antes da viagem. Foi o segundo que provei e provei uma única vez!

A parte complicada foi mesmo carregar o vestido pra lá e pra cá nos aviões da vida, afinal eles passearam por vários países antes do casamento.
casamento surpresa
Ah, e no dia da celebração, o idioma local deu uma emoção a mais aos preparativos.

Fiquei um pouco apreensiva com a maquiagem e cabelo, porque eu sei que isso pode arruinar qualquer visual. Minha maquiadora era uma lady boy, como eles chamam os travestis de lá, com quem só falei a primeira vez no dia do casamento. E detalhe: zero inglês. Ele só falava tailandês! Eu mostrei umas fotos da internet e disse “natural, ok? natural”. Só isso haha. O que me passou pela cabeça era sair parecendo uma drag queen 😯 . Mas me entreguei e adorei! O casamento foi muito lindo, porque eu nunca cobrei nada e tudo partiu do Ricardo naturalmente. Foi tudo muito romântico e íntimo, do jeito que eu imaginava.

casamento surpresa
Nem precisa dizer que a gente tira o chapéu pro Ricardo, né?! Desejo que a vida de casados continue sendo naturalmente linda e romântica. ♥

casamento surpresa

E uma dica às que querem casar: mandem essa história para os namorados, noivos, companheiros para ver se eles se inspiram no Ricardo.  😆  Só não me vão arrastar o homem e fazer um casamento supresa pra ELE meio forçado, peloamorde!

casamento no havaí
Originalidade

Aloha! Já pensou em casar no Havaí?

Deu play (ali em cima, na setinha laranja)? Então, sente a brisa, imagina o sol e vai entrando nesse clima de pés na areia, calmaria e, sobretudo, amor do Havaí.  😎

Nos Estados Unidos, o arquipélago é o segundo lugar mais cobiçado pelas noivas. Perde apenas para Las Vegas. (viu o post em que o próprio Elvis celebrou o casamento na cidade dos cassinos? Aqui ó).  Não é pra menos, né?! Quem pisa nas ilhas é simplesmente engolido por uma imensidão de beleza natural.

Causos_Priscila_16

A Priscila, a noiva da vez, vive nos “Ixtates” há um tempinho, mas nunca tinha visitado o paraíso havaiano. O noivo dela, Manoel, também não. Os dois são brasileiros e já moravam juntos na terra do Tio Sam. Até falavam em casar oficialmente, mas não havia aquele papo de festa e igreja (e vestido, prendedor de guardanapo, sousplat, lágrimas de alegria, docinhos gourmet, bem-casados, etc. e etc. e etc.).  😆

A gente sabe que a maioria dos homens brasileiros é meio escorregadia quando se trata desse assunto, confere? Pois não é que o Manoel deu uma de gringo romântico e bolou um pedido de casamento surpresa no melhor estilo hollywoodiano?!

pedido de casamento

Jamais esperava isso dele. Até costumo dizer que ele não é nada romântico. Ele saiu do trabalho, veio pra casa, pegou um anel meu, levou à loja pra saber o tamanho e voltou pra irmos ao jogo do Brasil x Equador. No estádio, quando eu menos esperava, ele tirou um cartaz escrito “Priscila casa comigo?”. Eu comecei a rir de tão nervosa! Achava que era brincadeira, que nem havia anel de noivado nem nada. Mas o Manoel se ajoelhou e mostrou a joia.  Eu, emocionada e envergonhada, nem conseguia responder.

Sim, sim e sim, né, obviamente!
Com o ring chiquérrimo no dedo, a Pri teve a sacada: por que não aproveitar essa oportunidade de casar pra fugir do frio, conhecer o Havaí e ainda ter uma lua de mel invejável?

Fechô!

casamento no havaí

 Comecei a pesquisar na internet sobre casamentos no arquipélago e achei essa empresa (Yes I do Hawaiian Weddings), administrada por brasileiros. Achei o máximo! Até porque se os nossos parentes viessem do Brasil, uma celebração feita em português seria muito bacana. Entrei em contato com os profissionais pelo Facebook e fechamos tudo. Escolhi logo a data porque queria casar no sábado, exatamente no Valentines Day (14 de fevereiro) e em uma determinada praia que escolhi.

Aqui vamos nós: em um Destination Wedding (quando os noivos e alguns convidados viajam pra celebrar o casamento em outro lugar) tudo é escolhido à distância, mesmo. Dica para as noivas: ou você consegue relaxar e depositar toda sua confiança na empresa organizadora, ou é melhor nem pensar em fazer um casamento desse tipo. Mulheres supercontroladoras, Destination Wedding não é pra vocês, ok?!

noiva em casamento no havaí

A Pri e o Manoel alugaram uma casa no sul da ilha Oahu, onde iam fazer a cerimônia. O problema é que, dois dias antes, a noiva percebeu que a previsão era de chuva exatamente pro Valentines Day.

Falei com a cerimonialista para adiantarmos o casamento pra sexta-feira. Mas na sexta também iria chover! No domingo de manhã tínhamos nosso voo para outra ilha (Maui) e à tarde os padrinhos iriam voltar pra Filadélfia.

Vixe, complicou!

Como era uma cerimônia mais íntima, com poucos convidados presentes, a noiva tinha essa flexibilidade das datas e até do local. Em um casamento tradicional brasileiro, imagine a logística , com algumas centenas de pessoas para serem avisadas.  (Lembra a estória real em que o do teto da igreja caiu e tudo mudou no exato dia do casamento? Leia aqui). No sábado, a cerimonialista ainda ligou pra noiva e sugeriu: “aqui do outro lado da ilha está fazendo sol, vamos fazer o casamento hoje mesmo?”

😯

Não, não dava nem tempo da noiva se arrumar assim, em cima das buchas! Remarcaram definitivamente pra domingo de manhã.

casamento no havaí

Domingo finalmente amanheceu com um sol lindo. Tivemos que fazer a cerimônia bem cedo pra dar tempo dos convidados irem pro aeroporto pegar o voo de volta. Nós mudamos pra noite as nossas passagens pra Maui, mas finalmente nos casamos. Foi uma cerimonia havaiana e brasileira juntas, com assinatura e documento oficiais! Houve a troca do colar e foi bem legal. Eu super aconselho fazer um casamento no Havaí, mas tem que saber que tudo lá é caro demais. Porém, ainda assim fica mais barato que uma festa tradicional. Ah, meus pais acompanharam tudo pelo Skype  😉

casamento no havaí

Ah…a tecnologia e o amor são lindos. ♥ Ainda mais em um lugar como esse!

Vestido de Noiva da China

Já contei toda minha estória do vestido de noiva da China, lembra? Se não, clica aqui! Nossa noivinha de hoje também se arriscou no Aliexpress. Só que o vestido chegou e não era como ela esperava. 😥  Só restava chorar e se desesperar, certo? Que nada! Ela usou a criatividade e, com a ajudinha de um e outro, resolveu o problema.

Minha chefe fofa disse que eu tinha que ir à loja para ver os vestidos pessoalmente e experimentá-los. Ela marcou direitinho e fomos. Como faltava pouco tempo pro casamento não dava tempo de encomendar nenhum do meu tamanho. Precisava ser o que eles tinham lá. Achei um modelo do qual gostei da parte de cima e como tinha gostado da parte de baixo do outro que comprei no Aliexpress, resolvi juntar os dois. Levei na costureira e ela fez de dois vestidos um.

Arrasou!

casamento no havaí

casamento no havaí

 

No próximo post

Na semana que vem, vamos falar mais uma vez de um assunto um tanto quanto polêmico: cerimonial. Você já se questionou  sobre contratar ou não um cerimonialista profissional pro seu casamento? Pois passa aqui na próxima quinta-feira, que vamos revelar alguns segredinhos. 😉

casamento e batizado no mesmo dia
Crianças no Casamento, Criatividade, Economia

Casamento + batizado = (emoção)²

Vocês lembram quando convoquei os maridos-noivos-leitores a participar com a gente aqui no blog? (Pra quem não lembra, foi nesse post aqui) Não é que já recebi alguns elogios e comentários do nosso querido público masculino e, pasmem, até um causo contado lindamente pelo noivo?! É pra aplaudir de pé, né, não?!  ♥  Marco da Escóssia é o nome dele! Patrícia é sua digníssima.

Lá atrás, em 2004, os dois namoravam há quase dois anos. A gente sabe muito bem como é a curiosidade pressão do povo. Depois de um certo tempo de relacionamento, a galera já começa a encher o saco perguntar:

“E aí, quando vai ser o casamento?” Quando sai a bendita união é a vez de: “quando vai vir o filho?” Depois do primeiro, já me avisaram que não para: “quando vão ter o segundo?”

No caso do Marco e da Patrícia, até já havia o pensamento de dar um passo adiante no compromisso. Mas as coisas não aconteceram assim, bem na ordem das expectativas e perguntas do povo. Por quê? Eles descobriram que estavam grávidos!

A notícia da gravidez caiu como uma bomba! E agora?! Casar às pressas? Acampar na casa dos pais? Não! Abrimos o jogo com nossas família: não temos condições de “brincar de casinha” agora!

Era hora de coçar os bolsos respirar fundo! Durante toda a gestação, a relação se manteve firme e forte, mas os pombinhos não saíram da casa dos seus respectivos pais. O casamento não havia sido deixado de lado, segundo o noivo (hum!), apenas era necessário organizar umas coisinhas básicas primeiro. ($$$)

Bernardo nasceu e só trouxe felicidade! Mas os dois continuaram morando cada um no seu quadrado.

bebê casamento e batizado no mesmo dia

Vou dizer logo que isso tem cara de enrolação, hein, Marco! Olha, olha… 🙄 Mas, calma. O noivo acabou explicando que o casamento no civil já tinha acontecido. O negócio mesmo era organizar toda a cerimônia religiosa, festa, além da casa nova.

Passados seis meses de vida do Bernardo, conseguimos, com muito custo e  muita ajuda (claro!), uma estabilidade que nos permitiu “juntar as escovas de dentes”.

Pronto! O dia do SIM no religioso foi finalmente marcado e foi planejado como um evento ‘dois em um’. Não, não foram dois casamentos em um só.

bolo de casamento e batizado no mesmo dia

Aconteceu o seguinte: como o bebê ainda não havia sido batizado na Igreja Católica, a Patrícia, noiva e mamãe, teve uma grande ideia 💡 : fazer o casamento e batizado no mesmo dia, em uma só festa!

Own mulher sabida! Bastava saber se algum padre ia topar de boa.

Procuramos o Padre Eugênio da Paróquia do Cristo Rei (em Fortaleza) que não se opôs. Só fez uma ressalva: vai ser uma cerimônia longa, mesmo sem muitos floreios, existem ritos destes dois sacramentos que não podem ser deixados de lado. Agora você imagina, cerimônia de casamento, quase sempre já é comprida, ainda juntar um batizado…

casamento e batizado no mesmo dia  votos dos noivos

Imagino! Mas os convidados já estavam avisados. No convite distribuído, na verdade, Bernardo era quem convidava todos para o próprio batizado e o casamento dos pais. Ou seja, nada de noiva como figura principal do evento, né?! O pequeno príncipe foi quem reinou absoluto desde os preparativos até o final das celebrações. É…esse amor e essa renúncia de mãe são difíceis de explicar, né?!

casamento e batizado no mesmo dia
O bebê entrou no cortejo com os padrinhos e, depois da celebração do casamento, foi batizado. O problema mesmo foi o calorão de janeiro na Terra do Sol (êta Ceará véi doido!). Na verdade, Fortaleza é quente o tempo todo, mas no verão, já viu, né?! Eu sofri tanto no meu casamento (pinguei de suor, olha o post aqui). O Bernardo, coitadinho, abriu o berreiro pra ver se alguém dava um jeito naquela ‘quentura’ toda! Só parou mesmo quando foi molhado na pia batismal.

casamento e batismo no mesmo dia

E ah, a cerimônia nem foi assim tãaaao demorada, (se comparada com alguns casamentos que já fui) e todo mundo curtiu e se emocionou em dose dupla!

A saída da igreja foi o mais legal. Patrícia abriu mão do buquê e saiu com o nosso filho nos braços. Foi muito bonito e simbólico!

casamento e batizado no mesmo dia saída dos noivos

casamento e batizado no mesmo dia e chuva de arroz

∗ Obs. Depois das formalidades, Bernardo logo tratou de dar um jeito no calorão! 😎

bebê em casamento e batizado no mesmo diaHoje ele já tem 10 anos e eu me sinto uma velha corocaaaa!  😥
Ah, Marco e Patrícia, quando vem o segundo filho mesmo? hahaha 😆

padre surpreende no casamento noivos se olham no altar
Erros e lições

E quando o padre não aparece?

A criatividade do amor sempre me encanta. Ele não segue os roteiros previsíveis da Disney ou de Hollywood. E a graça, pra mim, tá aí, no surpreendente e no inesperado.

O amor pode acontecer em uma quarta-feira comum, numa lanchonete meia-boca, justamente quando seus cabelos insistem no modelito a la “vassoura de palha”, como no meu caso. Ou pode ocorrer em casa, assim, depois de uma interação despretensiosa no Twitter. Isso mesmo!

A Amanda Sobreira e o Márcio Dornelles se conheceram e se aproximaram através da rede social do passarinho. O namoro começou e a relação logo se fortaleceu.

No começo de 2013, resolveram fazer um casamento como manda o figurino. Isso significa, entre outras coisas, ajustar alguns elementos para agradar às famílias, parte fundamental na construção da nova vida a dois, né?! E um dos desejos dos parentes era: contar com a presença de um padre na cerimônia religiosa.

casal de noivos no altar em casamento ao ar livre

Não sou católica. Não somos. Nem eu e nem o Márcio, mas cedemos aos pedidos de nossas mães e do meu pai e, mesmo casando num jardim, iríamos ter o tal do padre.

Então tava certo! Faltava só achar “o tal do padre”. E as alternativas não eram muitas. Pra quem não é muito familiarizado com o assunto, acontece o seguinte: padres das Igrejas Católicas Romanas não casam fora da Igreja. Os padres da Igreja Católica Brasileira sim.

A Amanda sabia que havia um maravilhoso em Fortaleza, porém ele não tinha mais a data do casamento deles. Detalhe: seis meses antes da celebração. Como disse uma amiga minha: acho que as mulheres, ainda solteiras, já fecham a data do casamento e começam a se esquematizar com os fornecedores, celebrantes e tudo mais. Por que, olha…é complicado o negócio de encontrar datas disponíveis, mesmo que seja com anos de antecedência. Nam!

Então, resolvemos casar com um padre amigo da família do Márcio. Ele já tinha casado a prima e a irmã dele.  Conversamos com o padre nos casórios, explicamos que seria só uma benção e ele topou. Cobrou um valor simbólico e disse pra gente pagar só no dia.

Beleza! Na semana do casamento, a cerimonialista fez o check list:

  •  Decoração: OK
  • Buffet: OK
  • Bandas: OK
  • (…)
  • Padre: OK.

Na sexta-feira, véspera do casamento, o processo de checagem foi refeito. Tudo (OK)²!

noiva no reflexo do espelho durante a maquiagem

No grande dia, horas antes da cerimônia, no momento em que a noiva está super tranquila e relaxada (#sqn), o celular toca:

Padre – É porque eu queria apenas confirmar o horário da cerimônia.

Amanda – Oi??? Mas a cerimonialista não ligou pro senhor?

Padre – Ligou. Falei com ela ontem, mas é só pra confirmar o horário mesmo.

Amanda – 16 horas, padre. Dezesseis horas. Quatro horas da tarde. Ok?

Padre – Ok. Confirmado.”

Ufa!  Tudo andando como o planejado. Olha o sorrisão de satisfação da noiva  :mrgreen:

padre casamento noiva de branco sorri antes do casamento

Essa gata aí não atrasou. Estava pronta, linda e ansiosa para casar às 4 da tarde. A cerimonialista pediu pra ela esperar uns minutinhos porque os convidados ainda estavam chegando e o querido padre também estava a caminho.

Depois de meia hora, a Amanda, não mais se aguentando, #partiubuffet.

Amanda – E aí. Como estão as coisas?

Cerimonialista – Já tem um montão de gente.”

Uhuuuu!

Amanda – e o padre?

Cerimonialista – Bem…Ele ainda não chegou!”

Respira, Amanda, respira.

padre casamento noiva relaxa em frente ao mar

Amanda – O padre ainda não chegou? Como assim? 😯  Tu já ligou pra ele?

Cerimonialista – Liguei. Ele está no caminho. Disse que se atrasou!

Amanda – Ai que óoodio!  😡   Tá bom. Tô chegando!

O povo chega, a noiva tá pronta, o noivo tá no ponto e quem não dá o ar da graça? O bendito padre! Ele ainda ligou (mais uma vez!) dizendo que precisou abastecer, mas que já tava pertinho do buffet!

Mas que gasolina difícil essa, hein, gezzz! Agiliza, queridoooo!

(Tic-Tac-Tic-Tac)

  🙄 

padre casamento noiva e o pai entram em cerimônia

Gente, eram quase seis da tarde e ele não atendia mais as ligações. Fiquei louca! Já tinha bebido umas 2 garrafas de champagne. Meu pai é diabético e cadeirante. É ansiooooso ao extremo. Entre os convidados, já rolava um mal estar danado. Decidi: Aqui o padre não entra maaaais!

😯

Sentiu a ênfase, né?! Não queira vê-la nervosa, meu povo!

O plano B, elaborado naquela hora, era chamar uma amiga, a Aline Cavalcanti, pra realizar a cerimônia. Mas a mãe da noiva, já transfigurada, entra no gabinete e sugere outro nome:

noiva abraça mãe antes do casamento

Mãe da noiva – Minha filha, a Michelle, ela faz a cerimônia. Ela é evangélica, tem uma linda e apaixonante oratória.”

O probleminha é que a Michelle também não tinha chegado! Michelle, mulher, quer matar a noiva do coração?  :mrgreen:

Foram 15 minutos intermináveis até a prima, promovida a celebrante de casamento, chegar. Não havia mais tempo a perder. A luz do dia tava indo embora. O papo foi rápido:

Amanda – Prima, por favor, faça esse imeeeenso favor pra mim.

Michelle – Hum… tenho que pedir autorização para o Espírito Santo.

Amanda: Ahn? Ele demora muito pra responder?”

hahahahahahahahah Essa Amanda é maluca mesmo. Mas Ele não tardou em responder uma noiva em apuros.

Com quase duas horas de atraso, eu pisei no tapete vermelho, misturando um monte de sentimento entre ódio do padre e amor pelo meu marido. Casei! E foi lindo, emocionante. Minha mãe costuma dizer que foi um casamento pra rir e chorar.

padre surpreende no casamento e amiga faz cerimônia de casamento com noivos

E aí você se pergunta: e o tal do padre? Qual o paradeiro do homem, Amandita?

Bom, há duas versões. Uma diz que ele chegou no buffet umas sete da noite, se identificando como o padre da cerimônia. O segurança, respondeu lindamente dizendo que o casamento já tinha sido realizado e que ele não era bem-vindo. A outra versão diz que não foi ele quem foi, mas um outro padre a pedido dele…e que acabou ouvindo a mesma resposta do segurança.

padre casamento noiva e mãe da noiva se divertem com banda depois da cerimônia religiosa

O fato é que ele sumiu. Era amigo da familia do Márcio e nunca mais participou de nada e claro, de nenhum casamento que veio depois. Ninguém tem noticias dele. Eu queria muuuuuuuito ter ido atrás dele, tava com muita raiva. Ele me causou um monte de sentimento ruim. Mas o tempo foi passando, meu marido foi apaziguando e minha sogra pedia por tudo pra gente deixar pra lá. Ela quem sugeriu que fosse ele e ficou arrasada por tudo que houve. Mas passou. Tô aqui casada com um homem top, com uma filha linda e prestes a fazer dois anos de uma união cheia de amor e parceria.

De-to-nou, Amandita! Esse é o sentido de tudo.

Nada é capaz de impedir uma união linda assim, mesmo quando, digamos, o padre surpreende no casamento.

E, sobre procurar o religioso, fica a lição: precisamos escolher nossas batalhas. Umas não valem a pena, mesmo! Você leva isso para o dia a dia da vida de casado.

casal de noivos abre champagne em festa de casamento

Mais felicidades pra você, minha editora do coração.

*Fotos: Paparazzo Press

No próximo post 

A gente do Causos de Noiva já escutou bastante história e nada mais nos surpreende nesse mundo casamenteiro. Mas, o teto da sua igreja resolver DESABAR exatamente no dia do seu casamento, é quase inacreditável, né?! Como pode? Pois isso aconteceu com a Michelle Mota. Ela recorreu até ao Arcebispo de Fortaleza pra tentar resolver esse pequeno “empecilho”. Você vai comprovar que há males que vêm para o bem, mesmo! É na próxima quinta-feira!

 

Noiva com Buquê
Criatividade, Economia

Um lindo casamento fora da cidade!

O post de hoje é mais que especial pra mim. Não só por ser o primeiro do ano, mas por se tratar da história da minha grande amiga, Jamille Morais. <3 São quase 15 anos de amizade e, claro, muitos segredos e sonhos compartilhados. Como boa romântica que sou, sempre torci pra ela encontrar o amor pra vida toda e, em 2013, ela encontrou. Ou melhor, REencontrou. O príncipe era o Daniel Melo. Um amigo e amor antiiiiigo que, após mais de uma década sumido do mapa, reapareceu botando ordem na casa de vez, hahaha. O pedido foi super marcante, em frente ao colégio onde estudamos e onde eles se conheceram. Seis meses depois, os pombinhos já estavam a caminho do altar pra alegria geral da nação!!! Amor é assim, arrebata a gente e não quer saber de nada mais!!!

O casamento da bailarina com o “cara do marketing” tinha que ter identidade. Cada detalhe seria pensado pelo casal gracinha com muito carinho. Maaaas, vocês sabem… Ver o que queremos e como queremos, muitas vezes, requer trabalho em dobro. E eles ralaram pra caramba! Como eu, a Jamille teve pouquíssimo tempo e um orçamento apertado pra planejar o grande dia. A primeira boa alternativa foi utilizar a casa de praia do noivo, em Beberibe, a cerca de 80 km de Fortaleza, pra fazer a festa. Eles nem se preocuparam em lutar pra garantir uma vaguinha na agenda lotada da paróquia da cidade. Correram até a Praia de Morro Branco e lá conseguiram rapidinho e, o melhor, sem gastar sequer UM REAL, marcar a data na Capelinha de São Pedro dos Navegantes. Pronto. Era 27 de julho de 2014 e não dava mais pra fugir, hahaha. 😀

Igreja Casamento

Só que a aventura estava apenas começando! Como fazer um casamento bonito e diferente, com pouca grana e tão longe dos principais fornecedores? Criatividade, estratégia e amizade, meu bem! Cada um ganhou uma tarefa específica. Todos os talentos tiveram que aparecer. Quem sabia costurar? Quem cantava? Quem entendia de vídeo? E por aí vai… Eu recebi logo a encomenda das garrafas decoradas pras mesas dos convidados. Minha prima fez cataventos brancos. O vestido da noiva foi criação da tia dela. Outro amigo filmou tudo o que pôde e fez um clipe lindo pros noivos. Os brownies deliciosos foram arte do próprio casal. As mães dos noivos cuidaram da decoração e das lembrancinhas.

Lembrancinhas Mudas de Flores em casamento

Noiva em Casamento na Praia

E enquanto umas coisas se resolviam, outras se complicavam. Como se tratava de um casamento fora da cidade, fora até da Região Metropolitana, os orçamentos de cerimonial, flores e buffet móvel eram altíssimos. Foi muita pesquisa e dor de cabeça, até que eles decidiram contratar quase tudo por lá mesmo. A cerimonialista era de Cascavel, que fica bem próximo. O buffet, de Beberibe. Já as flores tiveram que sair de Fortaleza, transportadas na madrugada.

Casa para Casamento

O tempo passou voando e logo chegou o final de semana do casamento, quando TU-DO iria acontecer. E quem pensa que noivo não sofre, não conhece o Daniel. Ele cismou que queria uma tenda, mas tinha que ser feita por ele, com véus e bambus. Pois bem, encomendou o material e reservou o sábado, antes da festa, para a empreitada mais engraçada do ano. Parecia comédia de cinema mudo. 😆 Ele fincava as estacas, o vento derrubava. Colocava a coberta, o vento levantava. O sol tinindo, bronzeando a pele e torrando o juízo; e nada da bendita tenda ficar de pé. Já era noite, quando o projeto finalmente deu certo, com uma mãozinha do irmão dele, Rafael. Olha a bichinha lá atrás, na foto.

Noiva Jogando o Buquê

Do outro lado, estava a noiva com o carro cheio de daminhas e padrinhos seguindo para o ensaio do cortejo. A caminho da igreja, ela resolveu passar na casa. Quem achou de dar o prego? Todo castigo pra uma noiva desesperada é pouco, né? Hahaha. 😀 Bem uma hora depois, uma carona apareceu pra salvar a pátria. Com quase tudo pronto, a noite foi de ansiedade pela hora do sim e torcida pra que não chovesse, afinal é praia, né?

Ainda era madrugada, quando a correria começou na casa. Todo mundo se trocando. A decoração sendo finalizada. Enquanto isso, muuuuuuita gente ainda pegava a estrada, inclusive o irmão da noiva que ficou encarregado de levar o bolo. “Será que vai chegar inteirinho, aqui?” Era só o que ela pensava. 😯 Chegou, gente. Calma, respira!

Cada um deu o seu jeitinho pra estar lá a tempo, inclusive nós, a “turma da escola”, que saímos da capital às 7h da matina no Fiat Uno do nosso amigo, Gladson, mais felizes que menino indo pra excursão no Beach Park. A viagem de uma hora e meia teve direito a lenço no cabelo, estilo Thelma e Louise, trilha sonora do F.R.I.E.N.D.S e parada em posto de combustível pra trocar de roupa. Nenhuma maluquice com seus amigos é demais, né? 😛 Muito amor envolvido.

Madrinhas Casamento

Encontramos a capelinha e, em pouco tempo, o lugar estava lotado. De longe avistamos o carro da noiva. Todos estavam lá. Êpa, quase todos. Cadê o padre? Ligavam e ligavam pro número dele… E nada! Quase uma hora já havia se passado. Deu tempo até de comprar arroz num mercadinho lá perto. Seria o primeiro caso em que, no lugar do noivo, foi o padre quem fugira. Oh, meu Deus, como pode? Imagine só, os nervos da Jamille, esperando ansiosa dentro do carro. Já tava até pedindo a São Longuinho pra acharmos este hômi, quando, de repente, se aproxima aquele rapaz, com lupa de surfista e semblante descontraído. Acena e entra na sacristia. Segundos depois, ele estava prontinho. Era o dito cujo!

Noivos e padre em Casamento

Os contratempos foram esquecidos! A celebração foi linda, a noiva parecia um sonho, era alegria e só.  Teve beijo apaixonado e chuva de arroz. <3 Foi assim o começo do “felizes para sempre”!!!

Saída dos Noivos com Arroz

Detalhe: Depois descobrimos que o “padim” descolado era integrante de uma banda de rock religioso e tinha se apresentado na noite anterior  no Halleluya. Oo Deve ter celebrado o casamento “virado”, mas , apesar do susto que deu na gente, arrasou com umas palavras inspiradas na hora do sermão. No fim das contas, tenho certeza que a Jamille e o Daniel ficaram mais que satisfeitos com cada detalhe desse dia tão especial. Já as presepadas do caminho tornaram o sonho ainda mais divertido! Como é na vida real!!! 😉

Beijo dos Noivos

Bom humor e muito amor aos dois, sempre! =*

No próximo post

Você já considerou a possibilidade de casar no parque? Semana que vem, nós contamos a história de um casal que investiu na ideia e como o desafio valeu à pena!

noiva de jangada
Criatividade

Em casamento na praia, vamos de jangada!!!

Basta pensar no cheirinho de maresia e na vista incomparável do litoral do Nordeste e eu já quero casar de novo, só pra ter uma versão praiana da festa (hahaha, meu marido enfartando aqui!!!). Muitos casais compraram a idéia e o casamento na praia virou um negócio lucrativo e, ao mesmo tempo, absurdamente caro. Muuuuita gente, por sua vez, desistiu da opção rapidinho só de ver os preços, mas, meu povo, algumas noivinhas são duras na queda, viu? Minha amiga Darley Melo, talentosíssima jornalista de Fortaleza, era dessas que tinham muito fôlego (e lábia pra gastar também, hehehe).

Ela conheceu o marido, Gustavo, na praia e nada mais justo que esse também fosse o cenário do dia do SIM. Só tinha um detalhe, a Darley não só sonhava em casar de frente pro mar, tinha que ser, digamos assim, I-NES-QUE-CÍ-VEL! O primeiro passo foi procurar o local para a festa e a cerimônia. Depois de muita pesquisa, eles escolheram uma casa na Prainha, em Aquiraz, a 20km de Fortaleza. O lugar era perfeito, bem no encontro do rio com o mar e, o melhor, uma pechincha em comparação com as outras opções. Pra aproveitar ainda mais o momento, os familiares mais chegados e os noivos decidiram passar logo o final de semana por lá e fizeram o esquema “casamento americano”, com todo mundo ajudando nos preparativos.

Casa do casamento na praia
Chegou o dia 18 de março de 2012! Dava até pra cantar Jeneci: “Pra gente se casar domingo, na praia, no sol, no mar…” Assim que amanheceu, cada um tinha uma tarefa. O noivo foi com os amigos fixar as placas indicando o trajeto para a casa (pelo amor de Deus, não queremos ninguém perdido!!!)
Planas indicando local do casamento
A mulherada também tinha muitos afazeres, portanto… Foi tomar um banho de mar (porque ninguém é de ferro, hehehe). Foi quando a Darley viu a idéia mirabolante “literalmente” surgir diante dos olhos: “Fiquei refletindo sobre a importância daquele dia. (…) Eu não seria mais solteira… Aquele era meu último domingo como uma donzela desamparada. 😉 Todo aquele tempo de enrolação (6 anos e meio de namoro) ia acabar em algumas horas! Entre pensamentos e alegrias, me deparei com uma jangada que chegava do mar com apenas um pescador… É isso! VOU CHEGAR NA CERIMÔNIA DE JANGADA!!!”
Oi?!
É ou não é coraaaagem?! No meu caso, que não sei nem nadar, tinha que ir de bóia, hahaha. 😀
Voltando…
Aí veio a negociação, nas palavras da noiva:
“Darley – Ei moço, quanto você cobra pra me levar pro outro lado do rio? Até aquela casa?
Pescador – Agora, moça? Baratinho.
Darley – Não, só às 16h30. Vou casar.
Pescador – Eu cobro 200 reais!  
Darley – OI? DUZENTOS? Moço, não são nem 200 metros!
Pescador – É porque pra casamento é mais caro.
Darley – E o senhor sempre leva noivas pra lá por esse preço?
Pescador – Não, nunca vi nenhuma noiva por aqui, não. Você é a noiva?
Darley – Moço, me ajude.
Pescador – Vou por 100 reais!”
 Local do casamento na Praia
Até os jangadeiros entendem do mercado casamenteiro, meu bem, não se engane! Hahaha. 😉 Bom, com o negócio fechado, minha amiga, Darley, estava determinada a seguir o plano babado e deixar todo mundo de queixo caído (inclusive o noivo lindo, que não sabia de nadinha).  “Era isso ou entrar a pé, pela calçada, igual a todo mundo. Não, sou única!” Só teve um probleminha. Na empolgação, ninguém lembrou de pegar telefone ou endereço do tal pescador. O jeito foi esperar que ele cumprisse a promessa de aparecer no local e horário marcados.

Minutos antes do casamento, chega a comitiva com a noiva, a assistente do cerimonialista e o primo do noivo, Tiago, os dois últimos #chateados nada felizes com a idéia surpresa, que se desse errado poderia colocar o casamento por água abaixo de verdade. E se chover? E se você cair no rio? E se, e se…? Nada a convenceu, ela estava decidida. Quando desceu do carro de vestido branco, salto e buquê, ainda posou pra foto com um monte de banhistas, mas depois dos 15 minutos de fama… Cadê o pescador? É… Rapadura é doce, mas não é mole, não. Oh desespero! O jeito foi procurar outro jangadeiro (não falei que ela não desistia?!). Logo encontrou um rapazinho que já se preparava pra ir pra casa. E tome lábia: 
“Darley – Ei, moço! Quanto você cobra pra me levar até aquela casa depois do rio?
Jangadeiro – Vai casar, é???
Darley – Sim, eu vou! Quanto você cobra? É que eu combinei com outro pescador e ele não veio. Estou desesperaaaada!
Jangadeiro – Quanto ele cobrou?
Darley – 25 reais. (Ah, moleeeeque, hahaha.)
Jangadeiro – Cobro 50.
Darley – Moço, mas só vim com 25.
Jangadeiro – Tá eu faço por 25.
Darley – Moço, é que a (jangada) dele era bem pintadinha, ajeitadinha… A sua é menor e tem uma cadeira azul na frente…
Jangadeiro – Hummm…
Darley – Mas, na verdade, vou dizer a real… Tô pobre, gastei muito no casamento…
Jangadeiro – Moça, faço por 20 e ponto final.
Darley – Pronto. Tô só com 10 aqui, mas lá do outro lado te dou os outros 10, tudo bem?”

Depois de tanta luta, o desfecho perfeito!
Chegada da noiva de jangada
Em menos de 4 minutos, ela já estava do outro lado, em terra firme, intacta, linda e feliz nos braços do seu amor! Detalhe, nem o pai da noiva sabia do plano. Todo inocente, esperando a filha do outro lado, hehehe. Muita emoção, inclusive pra ela: “Não chorei, só pensei na nossa música, quando tocou. É… Meu marido e meus convidados vão demorar a esquecer esse dia! E olha que tudo isso só me custou 10 reais!”
noiva de jangada noivos e pai da noivaD&G3
Você que pensa, Darlinha! O seu casamento na praia dos sonhos custou, também, um jogo de cintura que muuuitas de nós queríamos ter, viu?! :*
PS.: O pobre do jangadeiro, por sua vez, deve ter visto que ia esperar demais e foi embora, se contentando só com os 10 contos que tinha no bolso. Espero que ele não leia esse post, hein? Hehehe. 😛

No próximo post…

Toda noiva fica uma pilha de nervos, minutos antes do casamento. Pois é, nessa hora, o inacreditável pode acontecer! Tipo… Uma vontade louca de fazer xixi, exatamente quando você deveria entrar na cerimônia! Quinta-feira que vem, nós contamos como a Claudinha Andrade resolveu isso!!!

noiva olhando noivo na igreja
Erros e lições

Nem tudo são flores, mas…

Qual noiva não sonhou com um casamento cheinho de flores na decoração, hein? As mais clássicas imaginam um ambiente elegante, com lírios e rosas. Quem quer fugir do tradicional e também economizar, como eu, vai de flores do campo, alegres e descontraídas. Afinal, o bolso conta e muito no planejamento. No meu caso, ainda mais, já que logo após a festa mudei para São Paulo com meu marido. Pois bem, muita gente talvez pense que o meu exemplo é o típico “barato que sai caro”. Na verdade, eu planejei tudo como podia, só que “o acaso” me brindou com várias surpresas. Calma, se eu sobrevivi ilesa, vocês também vão! Hahaha 😉

Bouquet de flores amarelo em casamento

Casei em maio deste ano, em Fortaleza. Mês de Nossa Senhora de Fátima. Mês das mães. Mês das noivas! Os valores não poderiam estar mais superfaturados, já que toda a cidade parecia disposta a esvaziar os estoques das floriculturas e afins. No buffet, decidimos pelas flores do campo, por três motivos básicos: tinham a ver com o meu estilo, combinavam com a festa que seria de manhã e, claro, entravam no orçamento. Não dava pra deixar passar que um pacote com 16 rosas custava, na época, cerca de 40 reais. Oi?! Não, você não leu errado.

Buffet, ok. Segundo round: Igreja. Escolhi um templo pequeno, acolhedor e que já era lindo, mesmo sem decoração. Pensei: Vai ser moleza! Pois é, mas não. Os orçamentos de decoradoras mais baratos que recebi ultrapassavam mil reais. Oo Não dava. Procurei um amigo que faz arranjos pra igrejinha do meu bairro. Um anjo que concordou em me ajudar. Fomos a uma distribuidora (uma das mais conhecidas naquela área da cidade), encomendamos flores do campo pra celebração religiosa e rosas pro buquê. Tudo não passou de 350 reais, além de um grande suspiro de alívio. Ótimo! Agora é só esperar a  hora do sim.

noivos ajoelhados no altar

Eu queria dizer que daí em diante foi só festa, mas que graça teria essa história, né?! Uma dica: Guarde todo o seu bom humor pra semana do casamento, você vai precisar utilizá-lo 😉 Sábado era o grande dia. Eis que na noite de quinta-feira recebo uma ligação, pra provar que Murphy existe:

– Senhora, aqui é da distribuidora de flores. É que a encomenda da senhora não veio. Houve um problema com o fornecedor. Só temos as rosas pro buquê e eu queria saber se a senhora vai querer. Se não for, vou vender pra um cliente que está aqui na loja.

Ééééé mesmooooo?! Respira, criatura, lembra da educação que teus pais te deram. Hahaha… Aí, caiu a ficha. No dia da encomenda, eles fizeram a nota com o pedido, mas disseram que eu só pagaria quando recebesse. Talvez, prevendo que poderia dar trêta, coisa que eu nem suspeitava. Reuni a equipe multidisciplinar: mãe, prima, madrinha, cerimonialista. Enxuguei as lágrimas e procurei uma solução. A quinta estava perdida. Sexta-feira, 24 horas para o casamento. Tarde demais pra procurar uma decoradora. Telefonamos pra várias distribuidoras e floriculturas. Muitas delas ainda estavam sem flores e rosas por conta do dia das mães e de uma peste que havia afetado a produção de alguns fornecedores (ainda mais essa!=,,,,).

Com muita dificuldade, conseguimos comprar o suficiente para o buquê e  gipsofilas, tangos e samambaias para a decoração, mas nada que enchesse a igreja ou que desse pra montar um cenário bonito. Era sexta à tarde. Muito arrasamento pra uma pessoa só! Foi quando minha prima, uma das melhores amigas que alguém pode ter, enxergou a luz e isso até hoje rende boas risadas. Acreditem se quiserem. Ela ligou para o amigo de um amigo que organizava um casamento naquela noite e perguntou se poderia pegar alguns arranjos depois da celebração. Os noivos já tinham cedido as flores para outro evento da Igreja (Nossa! Isso acontece com mais frequência do que imaginamos! Hahaha). Mas a minha prima é bem persistente, pegou indicação de outro casório e conseguiu!

flores na decoração de casamento na igreja

A negociação foi a maior comédia de todos os tempos: “Oi, é que eu sou de uma instituição de caridade e gostaria de saber se vocês poderiam doar as flores pra festinha do dia das mães…” (Nessa hora, a nossa vergonha na cara já tinha ido pro beleléu, hahaha) Após confirmar e acertar os detalhes e com uma Kombi emprestada pelo vizinho, a comitiva foi pegar as flores. Pra completar, os arranjos foram parar na casa da minha avó materna, que tem TRÊS gatos. Hahaha… Resultado: Todos acordados, regando os arranjos e protegendo as flores dos bichanos, até o dia clarear.

O dia amanheceu tranquilo, depois da “tempestade”. Minha família maravilhosa cuidou de tudo com o meu amigo-anjo que madrugou pra deixar a igreja linda e eu não ouvi mais falar das flores. A tensão era só por ver meu noivo no altar, nossa família e nossos amigos. Era o nosso “começo feliz” e assim foi! Só depois recebi os elogios, vi as fotos e percebi o quanto a loucura o esforço valeu à pena. Apesar dos contratempos, a igreja ficou incrível!!! Tinha até rosas e ninguém desconfiou da artimanha. Muitos devem descobrir agora, hahaha 😉 Já no Buffet, a decoração saiu ainda melhor que o planejado. Lá não tivemos problemas e as flores do campo, pra quem está cogitando a opção, fizeram lindamente o seu papel.

noivos saindo da igreja

Por isso, estejam preparadas! As chances dos seus planos saírem um pouco ou muito da linha é grande, mas não deixem de acreditar! Mesmo quando nem tudo são flores, ainda assim o nosso grande dia é único e inesquecível 😉

No próximo post

Próxima semana, vamos contar como você pode incrementar a decoração do seu casamento e até comprar o vestido dos seus sonhos direto da China! Muitas noivas estão investindo na ideia, mas as dúvidas ainda são muitas. Don’t worry, a Kamila Ladeira viveu a experiência na pele e vai dar todas as dicas quentinhas 😉