noiva em saia justa
Economia, Erros e lições

Lista de convidados: a saia justíssima!

A cena é real. É uma confraternização entre amigos. Estamos todos à mesa em um restaurante. O cochicho começa. Uma espécie de contrabando também. Não que o produto seja proibido, mas ele só é permitido a certas pessoas. Àquelas que sobreviveram a todos os doloridos cortes da sofrível lista de casamento.

Um convite chega à minha mão por “debaixo dos panos”. Sou orientada a guardá-lo rapidamente e assim faço meio estabanada, como boa canhota que sou. Na hora de ir embora, a noiva desabafa enquanto me abraça: “Ai amiga, fazer lista de convidados é a pior parte de casar. Te prepara!”.

save the date

Depois de alguns meses, compreendi profundamente a angústia da minha amiga e sua tensão em entregar os convites. E claro: eu não estava preparada pra todo esse drama. Acho que nenhuma noiva está. Quero dizer, tenho certeza! Aqui, acolá pipocam na minha timeline alguns posts de mulheres desesperadas em relação a essa situação crítica.

Durante meus preparativos, todos os dias, uma nova página do meu bloquinho ganhava mais alguns nomes de amigos e parentes. Pessoas queridas, talvez não muito chegadas, mas nem por isso menos amadas. Sabia que teria de parar de escrever um dia para então editá-la, mas adiava esse momento, vivendo uma eterna ilusão do mundo dos convites infinitos.

bloquinho de notas para lista de casamento

Esse é meu bloquinho que escrevi (ou melhor, rabisquei) minha lista de convidados infinita. Ele tá guardadinho aqui.

Coitado do meu então noivo. Fiz tanto terrorismo, que ele elaborou uma lista de convidados tão “chochinha”. Não era nem metade da minha.
Já meu pai queria compensar essa diferença.

Por ele, o convite se estenderia até pro pessoal do bar lá da frente de casa. Senhores gente boa, pra cima, felizes e contentes (além de bons de copo!). Nada contra convidá-los para um dia de tertúlia no apartamento da praia. Mas pro meu casamento, não!

Minha festa era pra 150 pessoas. Em determinado momento, não teve jeito. Comecei a passar a tesoura. Mas só a tesoura não deu conta. Precisei passar o facão mesmo. Eliminei, com dó e piedade, pessoas que realmente queria por perto no meu grande dia. Infelizmente as circunstâncias ($$$) ditavam esse ato “brutal”, que destoa um pouco dos contos de fadas de casamento que estamos acostumadas a ouvir. É dramático mesmo, minha gente!

convite para lista de convidados de casamento estilo infográfico

Esse foi meu convite, em forma de infográfico, feito pelo meu grande amigo talentoso Alpoim 😉

Agora lembrei de uma estória verídica que minha amiga, casada há um tempo, protagonizou. Ela tinha sobrevivido ilesa a todos os cortes da lista de casamento da colega de trabalho, provavelmente por conta da convivência diária na empresa. Mas as duas não eram tão próximas assim. O que minha amiga fez? Pasmem: devolveu, no mesmo instante do recebimento, o convite de casamento da menina e justificou: “minha flor, esse é o meu presente de casamento pra você. Não precisa me convidar só porque trabalhamos juntas”. A noivinha aceitou feliz da vida! Tudo na paz e na camaradagem. É muita evolução, não é?

Meu marido brincava dizendo iria começar a desfazer umas amizades pra diminuir a bendita lista. Eu também não queria mais conhecer pessoas novas, ir pra eventos sociais (leia-se chás de panela e seus derivados) e interagir em grupos do WhatsApp e do Facebook. Claro, sempre tinha alguém nesses conglomerados pra fazer a fatídica pergunta: “quem aí vai pro casamento da Kamilla?”. Entendo que todo mundo tem que organizar as caronas, esquematizar as trocas de vestidos e empréstimo de sapatos, mas povo, entendam, é uma saia justíssima para a noiva que não pode convidar todos da roda.

convite de casamento para lista de convidados

A minha lista nunca foi fechada porque acabei me perdendo nas contas (não é à toa que sou jornalista).

Seja o que Deus quiser!

A festa aconteceu, algumas pessoas a mais, mas já era de se esperar. Aí fica a dica para as noivas: feche o pacote e se o número acertado for ultrapassado, você paga o excedente depois. Não compre mais senhas antes do evento, na agonia de achar que vai gente demais, porque se não aparecer todo mundo, o dinheiro não é devolvido. E ah, não se preocupe que o buffet sempre está preparado para um número maior de convidados.

casal de noivos se beija em casamento ao ar livre com lista de convidados restrita

Quando passa, ufa, acabou!

Engano seu, meu bem! Existe a volta dos que não foram convidados. E eles vão aparecer onde você está. Não se preocupe! Existem vários supermercados na cidade, mas o que você escolher, eles também escolherão. No salão de beleza, naquele horário que não tem ninguém, só você, alguns aparecerão. No farol de trânsito, o motorista do carro ao lado, adivinhe, será um deles.

Sumir, evaporar ou sei lá, ter um relógio de morfar dos Power Rangers seria uma boa nessas horas, né?! Mas quero lhes dizer, com toda sinceridade, que o melhor mesmo é guardar o constrangimento no bolso e puxar um bom papo com os que não foram. Muitas vezes, e não raras, a vergonha, culpa ou mal estar é a gente que cria sozinha, na nossa cabecinha pequena. O outro indivíduo geralmente está gastando energia com preocupações reais e torce pela nossa felicidade independentemente de festa de casamento. Foi demais perceber isso!

Claro, alguns poucos não voltam. Por enquanto, acho melhor deixá-los ir mesmo. Se forem solteiros e casarem um dia, quem sabe, compreenderão que amizade pode sim, (e deveria) sobreviver a um não-convite de casamento.

No próximo post…

Sabe quando o imprevisto é tão surreal que a única coisa a fazer é confiar em Deus? Na quinta-feira que vem, vamos contar a história de um casal que sonhou e planejou uma cerimônia linda num jardim super romântico. O problema é que no dia tão sonhado, a cidade amanheceu debaixo d’água. Como esse causo acabou? Volta aqui no blog pra conferir!!!


Previous Post Next Post

You Might Also Like

6 Comments

  • Reply Vou casar graças ao Tinder! • Causos de Noiva agosto 31, 2016 at 1:38 pm

    […] Namoro à distância é complicado e sem perspectiva de futuro é complicado e meio. Eu que o diga! Mas é super possível e a saudade bem dosada dá um tempero especial ao relacionamento. Também conheci meu marido quando ele estava de férias em Fortaleza e namoramos por um ano pelo Skype (inclusive, incluímos isso no nosso convite! Dá um olhada aqui.) […]

  • Reply Aline Lima maio 23, 2015 at 9:13 pm

    Genteee, to aqui me perguntando: COMO AINDA NÃO CONHECIA ESSE BLOG!?
    Estou amando!!! Me caso em Outubro de 2016 e os preparativos, pesquisas de fornecedores e inspirações estão a todo vapor. Amei esse texto sobre a lista de convidados, penso exatamente assim, mas está dificil convencer o noivo a diminuir a lista dele =/
    Ah, li tb o “causo” de uma noivinha q se casou ao ar livre e q passou por um gde susto devido a chuva, amei tb esse texto!
    Parabéns pelo trabalho. É mto interessante/importante “conversar” (ler no caso) cm quem já passou por td essa loucura de organizar um casamento.
    Ganharam uma nova leitora! Bjos 🙂

    • Reply Kamilla Ladeira maio 24, 2015 at 10:57 am

      Aline, que satisfação ler seu comentário!!! Obrigada por ter passado aqui e ter contado um pouco da sua estória. Isso nos motiva ainda mais e nos enche de felicidade, verdadeiramente. Não sabe como isso faz a diferença pra gente!
      Por favor, volte aqui sempre. E quando casar, nos conte como foi.
      Beijão e calma, vai dar tudo certo! 😉

    • Reply Tayce Bandeira maio 26, 2015 at 11:41 pm

      Aline, seu comentário nos anima a continuar! Ficamos imensamente contentes por ajudar a inspirar noivinhas como você! Te desejo um casamento lindo, divertido, único e inesquecíiiivel! Conte com a gente pra mais dicas a cada semana! <3

  • Reply Mayra março 5, 2015 at 7:28 pm

    Texto jóia,Kamilla!

    • Reply Kamilla Ladeira março 6, 2015 at 4:05 pm

      Brigada, Mayroca por sempre passar aqui e deixar um recadinho lindo pra gente! Bjos

    Leave a Reply