convidados fakes

Convidados fakes

A indústria de casamento está se transformando em algo realmente assustador. Na Coréia do Sul, por exemplo, existe uma agência que ajuda as pessoas a encontrar amigos falsos para preencher lugares nas festas de casamento. Isso mesmo! Convidados fakes! Lá as pessoas não tem essa cultura “brasileirística” de fazer amigos em toda e qualquer esquina e, por isso, precisam de figurantes para passarem a ideia de uma festa super prestigiada.

A gente aqui sofrendo pra fazer a lista de casamento e eles pagando para terem convidados, né?! Que loucura!

kim convidados fakes

Elise Hu/NPR

A estudante universitária (foto acima) Kim Seyeon é uma dessas “convidadas” que ganham para posar de amigo dos noivos. Em cada cerimônia que marca presença, ela ganha 20 dólares .

“Quando é a temporada de casamento na Coréia, às vezes eu compareço a dois ou três celebrações por dia, a cada fim de semana. Nos últimos 18 meses, participei de 70 casamentos.” diz Kim, que é agenciada para participar de casamentos em todo país. No último que esteve, pelos menos 30 dos convidados estava sendo pago para preencher lugares.

A convidada fake diz que é divertido e os casais precisam deles para aparentar que têm muitos amigos.

Espaços alugados, por que não convidados alugados?

A lógica na Coréia do Sul é esta: você pode alugar cadeiras e locais para casamentos – por que não convidados?

“Aluguel de convidado do casamento começou no final de 1990 e, no início de 2000, a prática ficou mais comum “, diz Lee Hyun-su, que dirige uma agência de casting sul-coreano chamado Role Rental 1-1-9.

Ele mantém um banco de dados de 20.000 atores, com idades entre 21 a 70 anos.  Lee coloca seus agenciados para trabalhar em situações da vida real. Estamos falando de falsos chefes, pais e até amantes.  😯

“Este ano, temos visto um aumento nos outros tipos de pedidos de aluguel, como alugar membros da família, namorados, namoradas, amantes ou empregados de escritório. Também houve momentos em que as pessoas contratavam cônjuges falsos para obter um empréstimo do banco,” afirma Lee.

Quero ser melhor que meu vizinho

Na Coréia, se você tem um carro de luxo, tem que ser um automóvel mais sofisticado do que o do seu vizinho, para mostrar quanto dinheiro você tem. O brasileiro tem um pouco disso, também, né?!

“A onda de concorrência desencadeada na Coréia do Sul desde a descolagem econômica na década de 1960 trouxe uma mudança crucial. Agora, de acordo com Hwang Sang-min, professor de psicologia na Universidade de Yonsei, os coreanos sentem impelidos a atingir uma imagem de perfeição em vez de mera respeitabilidade e de ser visto como fazendo não apenas o bem, mas melhor do que os outros. As pessoas constroem sobre si mesmos a imagem pública de uma pessoa perfeita e, em seguida, de alguma forma, eles devem viver isso.”  – Daniel Tudor, autor do livro Korea: The Impossible Country

Essa clara necessidade de impressionar a sociedade, mantém o negócio de aluguel de convidados bem forte. Todo casamento é como se fosse um espetáculo daqueles vistos nos cruzeiros. Triste ver que uma festa de celebração de amor se tornou um espetáculo para inflar egos. Triste.

*texto adaptado do original no NPR.org