Browsing Category

Originalidade

amor estrangeiro
Família no Casamento, Originalidade

Amor estrangeiro: a união de uma brasileira com um indiano

(English versionscroll down to the end. 😉 )

Lembra da música do J-Quest?

🎤 O teu amor pode estar do seu lado

Lá, Lalá Lalá!
Lalá Lalá!
Lalalá!

Lá, Lalá Lalá!
Lalá Lalá!
Lalalá!  🎤

Mas, ele também pode estar em outro país, certo?

Você pode conhecê-lo no colégio, como a história da Mayara e do Pedro, na infância, como a Isabella e o Edianor, ou pela internet, algo cada vez mais comum hoje  em dia. Foi o que aconteceu com a Simone. Ela abandonou tudo aqui no Brasil e foi viver o amor em terras gringas.

amor estrangeiro

Escrevi a história da Simone e do Amit e ela foi lida na cerimônia de casamento deles, em inglês e português. Fiquei super honrada! Agora compartilho com vocês.

💗

As cenas medievais de Game of Thrones, chocantes e intensas, não são, digamos, das mais românticas. Mas quando lembram do seriado, Simone e Amit têm uma sensação doce de amor. Foram as conversas sobre os reinos, príncipes e princesas que marcaram o início da surpreendente aventura do casal em maio de 2014. Aventura, porque imagine só: os dois estavam em hemisférios diferentes, separados por mais de 8 mil quilômetros de distância.

A Simone nasceu no Piauí, mas cresceu na terra da garoa. Já o Amit é indiano, mas adotou os Estados Unidos como lar há bastante tempo. O caminho dos dois acabou se cruzando por conta de um site de relacionamento gringo, de nome muito “bunitinho”: OK Cupido. Pois não é que os dois deram um super OK pro Cupido e esse danado tinha a mira bem certeira?! A flechinha da paixão cravou em cheio o coração dos pombinhos.

Uma vez “flechados”, não tinham como fugir. Os dois necessitavam sentir aquele friozinho na barriga pessoalmente. Foi em janeiro de 2015, no aeroporto de São Paulo, que a Simone recebeu o melhor presente de ano novo de todos os tempos. Amit desembarcava em Guarulhos, São Paulo, com sua tranquilidade, seu sorriso largo e coração enorme, que encantaram não só a Simone, mas todos que o conheceram.

amor estrangeiro

Para curtirem um tempo só deles, o casal viajou para o Chile. Nem precisa dizer que eles viveram um conto de fadas juntos, né?! Os enamorados pareciam estar sonhando acordados enquanto visitavam Santiago e a Patagônia.

Nesse momento da incrível aventura, o amor já estava construindo raízes. O namoro à distância não era mais uma opção. Era hora da Simone fazer as malas ir presentear o Amit lá em Chicago. Alguém ainda duvida da coragem e da fé no amor que essa mulher tem?

Os meses juntinhos nos Estados Unidos se transformam em ano. O namorado se tornou noivo. A família dele, super acolhedora e calorosa, virou a família dela em solo americano. Inclusive, a Simone foi conhecer as raízes do Amit de perto, em uma viagem para Índia no ano passado.

amor estrangeiro

Dá pra perceber que eles gostam de viajar bastante, né?! Isso porque não citei todos lugares que visitaram como casal. Eles ainda compartilham o gosto pela vida saudável, pelas pequenas alegrias do dia-a-dia e pelos encontros festivos com amigos e familiares.

Hoje, Simone e Amit embarcam no trecho mais sensacional dessa aventura que começou há quase 3 anos. É tempo de formalizar essa parceria de toda e qualquer viagem.

Amor estrangeiro

E, pegando carona em Games of Thrones, que vocês possam sempre reafirmar um ao outro, como Robb Stark e Talisa:

Eu sou dela e ela é minha…Eu sou dele e ele é meu…Deste dia até os fins dos tempos.

Amor estrangeiro

💗

O casamento foi lindo e emocionante, em um lugar cercado por natureza em Itapecerica da Serra em São Paulo. A família do noivo (cerca de 20 pessoas) estava presente e a festa foi no melhor estilo brasileiro-indiano.

English Version – Foreign love: Brazilian-Indian Wedding

Have you heard about the series Game of Thrones!? So, its medieval, shocking and it’s got some intense scenes, that aren’t let’s say, that romantic. However, when Simone and Amit think about this series they only have sweet memories. It was the conversations about kingdoms, princes and princesses that marked the beginning of their amazing adventure, in May of 2014. Why adventure? just imagine: the two were in different hemispheres, separated by more than 8 thousand kilometers.

Simone was born in Piaui but raised in SP- city once known as The Drizzle Land and Amit is an Indian guy whom along with his family adopted U.S as home a long time ago. Their paths crossed on a dating website called “OKCupid”. Yeap, both swiped right and the Cupid didn’t waste any time to shoot his arrows straight into their hearts.

Once “hit” with the love at first sight, they no longer could run away from each other. They were eager to feel those butterflies in their stomach, in person. In January of 2015, Simone welcomed the best new year’s gift of her life. Amit landed in Guarulhos – SP with his large smile, serenity and kind soul, that gained not only Simone but everyone that met him.

In order to enjoy themselves and get to know each other, they traveled to Chile. Needless to say that the lovers seemed to be daydreaming when visiting Santiago and Patagonia.

At this point of the adventure, love has begun to build up. Long distance relationship was no longer an option. It was her turn to pack her stuff and move to Chicago. Does anyone still have doubts about her courage and her faith in love?

What was supposed to be just a few months together in the U.S turned into a year. Boyfriend and girlfriend got engaged. His family – very warm and welcoming – has become Simone’s new family in America. She even visited Amit’s hometown in India.

By now you may have noticed how much they like to travel, haven’t you? That because it hasn’t even been mentioned the other places they’ve traveled to. They both share a strong passion for a simple and healthy lifestyle, the little joys of everyday life as well as being surrounded by family and friends. .

Today, Simone and Amit are taking off to the most exciting trip of their journey, it’s time to formalize this life commitment in front of all our families and dear friends.

And Taking a ride on Game of Thrones, May love always be cherished between each other, just like Robb Stark and Talisa.

I’m hers and she is mine…I’m his and he is mine… from now till the end of times

pre-wedding no colegio
Criatividade, Originalidade

Amor de colégio: pré-wedding com farda e na escola onde tudo começou

Quem lembra daquelas paixonites de colégio? Das implicâncias chatas daquele menino que não sabia como chamar atenção…Do selinho no recreio e, claro, do coro dos amigos:

“Eita, tã na nam…

Eita tã na nam…

Tá na-mo-rannnn-do!

Tá na-mo-rannn-do!”

Esses episódios são clássicos, né?! Agora, quantas de vocês, pelo menos, tem notícia dos garotos que um dia foram paquerinhas na escola? Eu, particularmente, lembro de alguns e acho muita graça de como era tudo muito bonitinho e inocente.

A Mayanara não só lembra, como vive esse amor, que começou dos corredores do colégio Sete de Setembro em Fortaleza, até hoje.

pre-wedding no colegio

Eu conhecia o Pedro só de vista pelos corredores, porque ele era bem popular e tirava brincadeira com todo mundo no colégio 😒 . Por volta de 2004, sem nem me conhecer, nem saber meu nome, ele chegou e disse que eu era muito parecida com a Zuca (personagem da Vanessa Giácomo da novela “Cabocla”) e passou a me chamar assim durante muito tempo. Mas foi no terceiro ano que nos aproximamos e rolou uns selinhos roubados.

pre-wedding no colegio

O frio na barriga ia aumentando cada vez que me aproximava dele. O nervosismo tomava conta como se fosse o primeiro amor. Dias depois, ele mandou um SMS pedindo pra eu chegar cedo no colégio porque queria falar comigo. E foi na cantina do colégio, no dia 21/10/05, sentados nas mesinhas infantis, que ele me pediu em namoro! E é lógico que aceitei!

pre-wedding no colegio

Os dois praticamente descobriram a vida adulta juntos. Compartilharam momentos como o primeiro dia de aula na faculdade, a primeira vez que dirigiram, a primeira viagem, a formatura, o primeiro emprego. Que privilégio, hein?!

Em 2014, o pedido de casamento foi feito em grande estilo, em Fernando de Noronha. Mas, na hora do ensaio pré-wedding, não tinha lugar paradisíaco do mundo que fosse páreo para o local onde tudo começou.

Uma das coisas que me chateava muito era que, em uma das panes que o meu computador deu, eu perdi todas as fotos que eu tinha com o Pedro no colégio. Foi por isso que decidi fazer nosso ensaio lá, onde tudo começou. Foi uma experiência deliciosa naquele espaço depois de 10 anos, prestes a concretizar o que se iniciara ali.

pre-wedding no colegio

Todas as fotos foram feitas com a farda que testemunhou as conquistas e os desafios (e os beijos em todo e qualquer intervalo, né?!) daqueles dias de sala de aula.

pre-wedding no colegio

Mayanara e Pedro disseram sim no altar no dia 21/11/15, com exatos 10 anos e 1 mês de namoro.

E olha só que legal: neste carnaval, o casal irá se juntar a outros ex-alunos em um bloco que vai sair às ruas para celebrar as histórias, amizades e amores que foram criados graças ao querido e amado colégio.  

Veja o Trailer do casamento deles:

TRAILER – Mayanara e Pedro from Vile Filmes on Vimeo.

*Crédito das Fotos: Igor Barreto

casamento por adesão
DIY, Economia, Originalidade

Casamento por Adesão: fica chato?

Não sei se foi minha irmã ou uma das minhas amigas malucas que falou pra mim uma vez, quando estávamos prestes a sair de mãos abanando rumo ao aniversário de uma amiga: “aniversário hoje em dia, meu bem, é moderno. Cada um paga o seu no restaurante e não tem essa de presente, não.”

Eu acho “ótema” essa ideia e muita justa. Todo mundo se encontra no restaurante, pede o que quer comer do cardápio, diverte-se e, no final, cada um paga o seu. Levo presente quando o cartão de crédito ainda tá de buenas (ou seja, no começo do mês 😁), mas quando o negócio tá apertado, vou sem presente mesmo, na vibe da “moderneza da vida”.

Agora vem a parte interessante. Esse estilo moderno de festa não está restrito aos aniversários, não.  Existe o chamado “casamento por adesão”, que vai nessa mesma pegada de convidado paga o seu.

casamento por adesão

Mas e aí, será que fica meio chato pro convidado, esse tipo de casamento? Afinal, não é um aniversário, que você comemora todo ano. É um CASAMENTO, né?!

Então, permitam-me contar um pouco da história da Aline Santos e do Diego para vocês tirarem suas próprias conclusões.

casamento por adesão

Os dois se conheceram em um grupo do Facebook em 2013. Alguns encontros e despedidas depois, vieram o namoro à distância (ele em Brasília e ela em São Paulo) e o noivado, com festa e tudo, em abril de 2014. Contando assim, parece que as coisas sempre foram fáceis e simples. Ledo engano, né, Aline?

Nesse período fiquei desempregada, então os planos de casamento ficaram pra depois, mas a saudade por conta da distância só aumentava mais. Foi então que decidimos casar somente no civil em outubro de 2015.

Eles estavam firmes nessa linha de casar apenas no civil e juntar dinheiro para mobiliar a casa. O problema é que as coisas foram fugindo do controle (conheço bem isso!). Pitacos dali, pitacos dacolá e o casal começou a cogitar a ideia de fazer mais do que um casamento civil.

Meu então noivo sempre quis casar na igreja. Eu preferia usar o dinheiro na recepção e, pra conseguir fazer as duas coisas, optamos pela recepção por adesão, já que não teríamos tempo hábil pra juntar dinheiro pra fazer uma festa e nem disposição emocional pra aguentar mais de mil quilômetros de distância por mais um ou dois anos.

casamento por adesão

E assim eles fizeram uma cerimônia simples e intimista na igreja e o casamento por adesão, no qual o convidado paga um valor X pelo seu consumo na festa, feita geralmente em um restaurante, reservado para aquela ocasião.  

casamento por adesão

Quando chegamos na pizzaria, pra minha surpresa, só tinha mais duas vagas de garagem disponíveis. A pizzaria lotou: 180 pessoas pagantes!!! Foi muito lindo ver todo mundo lá. Como fizemos o casamento por adesão, não coloquei lista de presentes no convite e, mesmo assim, ganhamos muitos presentes. Também não passei sapato da noiva e nem cortamos a gravata do noivo e, ainda assim, ganhamos bastante dinheiro no dia.

A Aline sabe que algumas pessoas não foram justamente por ser uma recepção por adesão. Mas isso não mudou em nada o brilho do momento.

casamento por adesão

Honestamente, não me arrependo nem um pouco do casamento por adesão. Casei sem dívidas, todo mundo amou a pizzaria e a pizza principalmente, saíram todos satisfeitos e felizes, como eu. Deixo aqui minha única dica: convide pessoas importantes pra vocês, porque a única coisa que é feia é usar de etiqueta pra fazer a lista de convidados, já que no fim das contas, você pode servir sanduíche ou lagosta e sempre vai ter gente falando mal. No nosso caso, se teve, eu não fiquei sabendo.

casamento por adesão

Então, e agora, o que você acha do casamento por adesão? Comenta aí pra eu saber sua opinião. 😉

*Fotos: Samuel Campos Fotografia

lua de mel de 12 meses pelo mundo mochilão
Criatividade, Economia, Originalidade

Lua de mel de 12 meses pelo mundo

Quantas vezes você já escutou:

“Nossa vocês deveriam gastar esse dinheiro todo da festa em uma viagem de arromba”?
Viajar é bom demais, mas a festa de casamento…ah, é um momento tão marcante! Talvez o único na vida que consigamos reunir tantos amigos e parentes em um ambiente que transborda amor e felicidade, né?!

Se eu fosse escolher entre festa e viagem bombástica? Hum…Caso meu marido topasse (o que acho pouco provável 🙄 ), eu iria enveredar para uma terceira opção como os Noivos na Estrada estão fazendo.

noivos na estrada preparando lua de mel de 12 meses pelo mundo

A Thais e o Rafael, ‘minerins’ de BH, que se conheceram pelo Tinder (olha só, mais um casal que se conheceu pelo aplicativo, além desse aqui do blog) vão fazer o casamento, com cerimônia, recepção e lua de mel. Mas bote lua de mel nisso. Será uma de viagem de 12 meses pelo mundo. Exato. Também fiquei chocada. Mas vou repetir pra você captar a mensagem: lua de mel de DOZE meses pelo MUNDO!!! 😯

Nos casaremos no dia 5 de agosto e, no dia 29, partiremos para nossa super lua de mel de um ano!
Considerando o roteiro atual (que já está na versão 21 e ainda poderá ser modificado! rs) serão 22 países distribuídos entre América, Ásia e Europa, sendo aproximadamente 4 meses para cada continente. Vamos começar pelas Américas, conhecendo da Colômbia até o México; depois, na Ásia, vamos rodar pela parte sudeste, desde o Vietnã até o Nepal; por fim, vamos conhecer o leste Europeu.

noivos na estrada com mapa para lua de mel de 12 meses pelo mundo

Que lua de mel espetacular!!! Dá pra imaginar como essa experiência vai ficar tatuada no coração deles?! E como será incrível contar tudo isso para os filhos, sobrinhos, netos?!

noivos na estrada lua de mel de 12 meses pelo mundo

Aí vocês já devem estar pensando: “só podem ser milionários pra conseguir fazer algo desse tipo”. Pois saibam, meus caros, que eles são gente como a gente, com contas, apertos e desapertos diários. Tinham essa ideia de rodar o mundo, mas havia a questão dos gastos e responsabilidades normais da vida. A Thais foi pesquisar e descobriu que uma viagem assim não era esse biiicho de sete cabeças, financeiramente falando.

lua de mel de 12 meses pelo mundo noivos na estrada

E, se íamos conhecer o mundo, por que não partir logo depois do casamento e transformar essa viagem em super lua de mel?

A grande diferença aqui é que o casal tem um pouquinho mais de ousadia e espírito aventureiro do que a maioria de nós, né?! Só de pensar de abandonar tudo por um ano, dá aquele medinho lá fundo. Mas os noivos fizeram um planejamento bem bacana para conseguir realizar essa estripulia com os pés no chão.

Vamos fazer uma viagem low cost, bem no estilo mochilão + hostel (albergue). Desde que resolvemos fazer a lua de mel de 12 meses pelo mundo, passamos a reduzir todo tipo de gasto possível! Morando juntos, já temos alguns gastos: financiamento do apartamento, condomínio, luz, telefone…mas reduzimos onde foi possível: nas saídas, compras, salões de beleza, plano de celular e até cortamos a TV a cabo. Com isso, conseguimos juntar uma boa parte do dinheiro. Nossa lista de casamento vocês já devem imaginar: cotas de lua de mel! Também estamos procurando alguém para alugar nosso apartamento. Venderemos o carro e o Rafael, que é arquiteto vai continuar trabalhando remotamente.

lua de mel de 12 meses pelo mundo mochilão

Claro que, no começo, o espanto foi geral entre os convidados. Aquele espanto de alegria mesmo. Depois, o pessoal começou a querer saber mais e até ver se conseguia combinar um encontro com a Thais e o Rafael por esse mundão. E não é que tá dando certo?!

Já temos companhia para nosso período na Tailândia =)

noivos na estrada sorrindo para lua de mel de 12 meses pelo mundo

E aí, quem toparia essa aventura? (Eu! Eu! Eu!)

Pra saber por onde eles andam, é só segui-los no Instagram, visitar o site (muito legal!) ou a página no Facebook.

@noivosnaestrada
noivosnaestrada.com.br
fb.com/noivosnaestrada

*Fotos: Rafael Cardias da Disse Sim

casamento à luz de velas
Erros e lições, Originalidade

Um apagão e o casamento à luz de velas

“Um casamento daqueles de revista”

A Caroline Rufini, nossa noiva de hoje, sonhava com isso e ralou muito, durante meses, pra que tudo, simplesmente TU-DO, fosse realizado como ela sempre quis. Era aquele tipo de noiva perfeccionista e detalhista, sabe? 

casamento à luz de velas

Tinha tudo muito bem organizado: várias pastinhas no computador, muitas ideias de blogs e os melhores profissionais que eu podia pagar. Fazia questão de acompanhar cada coisinha de perto. Um ano antes do casamento, eu já estava com todos os fornecedores fechados.

Era só esperar a data marcada e ó, arrasar!

No dia do casamento, lá estava ela, contente da vida, com suas madrinhas em um quarto de hotel em Curitiba, praticamente blindada do mundo exterior. Nem percebeu que uma chuva torrencial estava caindo na cidade naquele momento. E advinha qual foi um dos bairros mais castigados? O bairro do Cabral, endereço da igreja onde a Carol iria se casar naquela noite.

Resultado: Um apagão geral. Zero energia elétrica para mais 40 mil moradores de Curitiba e região. As manchetes dos jornais estavam assim:

manchete jornal tempestade curitiba casamento à luz de velas

Depois, meu então noivo, o João, me contou sobre a apreensão dele naquele momento. Ele disse pra cerimonialista: “Nossa a Carol vai surtar ao perceber que está faltando luz, depois de tanto trabalho e tanta dedicação pra organizar esse casamento!”

O que você, como noiva, faria nesse momento?

Na verdade, no seu grande dia você nem consegue fazer muita coisa além de se preocupar com você mesma, seu vestido, sua maquiagem, seu penteado. Não dá pra sair correndo atrás disso e daquilo. Não dá pra ficar fazendo ligações, resolvendo problemas e acompanhando o andamento dos preparativos. Não dá, gente!

Por isso, enfatizo: pra mim, é importantíssimo ter um cerimonialista ou assessor. Algumas noivas até conseguem tocar o barco sozinhas, claro, mas acho arriscadíssimo e bem complicado. (Olha nosso outro post sobre Ter ou Não ter Cerimonialista).

Com essa minha personalidade alvoroçada e agitada e ansiosa e desnorteada e maluca e que fica pingando suor ao levantar uma colher (Meu casamento real: pingando de suor), jamais optaria por não ter esse serviço. Zulivre! 

Foi a assessora da Carol, Anna Brito (essa merece aplausos!) que contornou o imprevisto e transformou algo que poderia ser um desastre em um momento único e deslumbrante.

Olha só o que a Anna fez: foi ao mercado perto da igreja, comprou velas (ainda teve a delicadeza de escolher estilos diferentes para padrinhos e convidados) e distribuiu a todos os presentes da igreja. Detalhe: tudo do bolso dela. A noiva, até aí, não estava sabendo de nada.

casamento à luz de velas

 Eu estava tão anestesiada, em estado de choque com o casamento em si, que nem entendi de imediato o que estava acontecendo. Eu realmente assimilei a falta de luz quando a cerimonialista da igreja me disse, no instante da entrada, que não poderia colocar as fotos da minha mãe (já falecida) nos telões por conta da falta de energia. Essa era uma homenagem que iria fazer para senti-la mais pertinho de mim naquele momento tão especial. Na hora, falei: “isso é obra da minha mãe. Ela é muito tímida e não gosta de aparecer…”

casamento à luz de velas

A escuridão deu lugar a um cenário mágico. Pontos de luz iluminaram a entrada da noiva e toda a cerimônia. Um clima de puro romantismo em um sonho de casamento à luz de velas.

casamento à luz de velas

casamento à luz de velas

Na saída, os faróis da van, que o sogro da Carol contratou para levar alguns convidados, estava iluminando a entrada da igreja. Já o carro do irmão da noiva iluminou toda a lateral do local. Inclusive, a bateria do veículo arriou e foi preciso chamar o SOS pra que ele conseguisse chegar até o salão da recepção. Os irmãos sempre ali pro que der e vier, né?! 

casamento à luz de velas

Meu casamento foi maravilhoso, encantador, mágico. Depois soube que outras noivas queriam fazer um casamento à luz de velas, mas as igrejas não permitem, né?! Não teve um casamento semelhante ao meu, único e especial. E todos os convidados falam a mesma coisa. Quando lembro daquele dia sinto muita saudade.

casamento à luz de velas

Alguém ainda tem dúvidas de que esse foi um verdadeiro casamento de revista?

A repercussão foi enorme!

A noiva deixa aqui um último e sábio recadinho pra vocês.

Nada nessa vida é perfeito e o que é perfeito pra mim, pode não ser perfeito pro outro. Se houver algumas falhas, não dê bola. Lembre-se que ninguém sabe o que foi escolhido por você. Se a cor da fita foi o vermelho sangue ou vermelho bordô. Isso não faz a menor diferença pra ninguém. Nada acontece por acaso. Deus sabe o que faz. Apenas curta o momento porque ele passa rápido!

casamento à luz de velas

Anotaram?  😉 

*Fotos: Igor Kosiski 
mãe de noiva
Família no Casamento, Originalidade

Mãe de noiva

Nessa semana, minha mãe me mandou uma mensagem dizendo que sonhou comigo criancinha. Disse que acordou e sentiu uma certa tristeza por eu não ser mais aquela meninazinha que fazia estripulias pelo quintal e não sabia achar os sapatos que perdia pelo caminho. 😥 Fiquei chorosa. (Mãezinha, te amo!)

Ainda não tenho filhos, mas imagino um pouco (ou acho que consigo imaginar) a mistura de sentimentos que invade um coração de uma mãe ao ver seus passarinhos deixando o ninho. O casamento, muitas vezes, representa esse voo de separação. 

Ver uma filha casando…ah deve ser um sonho, mas também um momento em que bate aquela dorzinha da saudade e de mais uma vez se perguntar: aonde foi parar o tempo? 

Ser mãe de noiva é queimar os dedos com cola quente nas madrugadas da vida fazendo os DIY de casamento. É sair pra entregar os convites que os noivos não conseguiram entregar. É bater perna até encontrar aquilo que a filha quer. É cozinhar, costurar, remendar pra economizar nos gastos. É chorar junto nos dias de aflição que antecede a festa. Ser mãe de noiva é também brigar por conta da chatice da noiva (que é muito chata, às vezes, eu admito). É palpitar no modelo do vestido, na cor do casamento, na lista de convidados… mas, acredito que, sobretudo, é fazer das tripas coração pra ver a felicidade da sua cria. 

E quando uma mãe leva a filha até o altar, pode crer que ali tem história pra mais de uma vida. O Causos de Noiva reuniu algumas dessas lindas histórias para homenagear todas vocês, mãezonas!

 

Danielle Carvalho

Após um período de muita luta, meu pai partiu acometido por um câncer devastador em junho de 2014. Depois deste período de tanta tristeza, decidi que a partir de então só teria alegrias na vida, buscaria felicidade. Assim, em novembro de 2014 fiquei noiva e em maio de 2015 me casei (estou prestes a completar meu 1º ano de casamento). Minha mãe, com muita dignidade e força, suportou a partida do companheiro de 42 anos de convívio e disse que entraria comigo, apesar da timidez dela e da emoção por não ter mais meu pai fisicamente entre nós. Ela é uma fortaleza. Na minha entrada, fiz uma surpresa para ela: entramos com a mesma música que ela entrou em seu casamento (Ave Maria de Gounod) e projetei num telão uma imagem bem bonita minha e do meu pai. Porque ele esteve lá comigo, como sempre fez em todos os momentos felizes de nossas vidas.

mãe de noiva

 

Aline Oliveira

Só tenho a dizer que, parceira, amiga, companheira, não tem igual. Meu pai se foi há 2 anos e 5 meses e eu não poderia dar a outra pessoa essa honra. Te amo, minha amada mãe!

mãe de noiva

 

Manuella Porto Arruda

Meus pais se separaram muito cedo e ele foi morar em São Paulo, então nosso contato era pouco. Minha mãe sempre fez o papel de pai e mãe e não tinha como ela não me entregar pro meu futuro marido, sabe?? Pra evitar que meu pai se chateasse de não entrar comigo, entrei com ele até um pouco mais da metade da nave. Depois minha mãe foi até nós e me pegou pra entregar pro meu noivo! Como quase ninguém sabia que faríamos essa “troca”, foi muito legal! Emocionante!

mãe de noiva

 

Gessiane Silva

Minha mãe se chama Maria. Ela é uma guerreira! Sempre foi pai e mãe, lutou e luta para que nada falte para os seus. Eu a amo demais .Meu pai faleceu há 7 anos e ela merecia entrar comigo

mãe de noiva

 

Rachel 

Minha mãe nesse momento tão importante da minha vida. Mulher guerreira que nunca mediu esforços para me educar, me ensinou tudo nessa vida. Não me imagino com outra pessoa ao meu lado. Muito orgulho de ser sua filha, mãe! 

mãe de noiva

 

Amanda Marins

 Entrei com minha mãe que sempre foi mãe e pai.

mãe de noiva

 

Priscila Jacomino

Eu entrei com minha mãe e foi lindo! Casei em 01/05/15 e meu pai faleceu no dia 31/12/14. Não tinha uma pessoa melhor para o substituir nesse momento. Foi simplesmente lindo!

mãe de noiva

 

Juliana Pessoa Ramos

Minha mãe há mais de 10 anos tem sido mãe e pai, pois meu pai faleceu!!! Ela é um exemplo, pois cuidou de tudo por muitos anos. Abriu mão da vida dela pra cuidar do meu pai que ficou doente numa cama. Mas nunca perdeu a vaidade, a alegria, sempre disposta a mudar todo mundo mesmo cheia de dificuldades. É claro que no meu casamento não teria ninguém melhor para este papel 😘😘😘!

mãe de noiva

 

Márcia Andréia Leal Lima

Escolhi entrar com a minha mãe pelo fato de ter meu pai falecido. Quis fazer essa homenagem a mulher que me deu a vida e que abriu mão de muitas coisas na sua vida pelos seus filhos.

mãe de noiva

 

 

primeiro beijo no altar
Originalidade

“Demos nosso primeiro beijo no altar”

Comecei a namorar pelo Skype. Depois do sim online, só fui ver pessoalmente meu então namorado depois de 15 de-mo-ra-dos dias. Ou seja, tive que esperar 360 intermináaaaaaveis horas para tascar-lhe um beijo pela primeira vez! Lembro-me como se fosse hoje daquele beijo na porta do desembarque no aeroporto. (ui, me arrepiei!)

Bem, eu comecei a namorar à distância e os quilômetros entre São Paulo e Fortaleza me obrigaram a esperar, né?! Agora, imagine esperar um ano e quatro meses pra dar o primeiro beijo no seu namorado(a), vendo-o(a) normalmente quase todos os dias! Essa foi a decisão da Jozi (brasileira) e do Raurie (americano), nossos pombinhos de hoje, que concordaram em esperar para dar o primeiro beijo no altar, só depois de oficialmente declarados marido e mulher. 

primeiro beijo no altar noivos

Parece loucura? Sim, principalmente nos dias de hoje, né?! Mas os dois são cristãos e firmaram esse compromisso primeiramente com Deus. Pra você entender, esse tipo de relacionamento é chamado de corte, que vem de cortejo, cortejar, entende? Neste tipo de namoro, o objetivo do casal é focar na amizade e no conhecimento mútuo, sem intenso contato físico. 

Com 19 anos, decidi que só queria beijar meu futuro marido. Quando conheci o Raurie, tinha 7 anos que eu não namorava e nem sequer pegava na mão de ninguém.

primeiro beijo no altar noiva orando

Esse casal tem meu respeito, porque, olha… é preciso muita atitude e fé para aguentar as críticas e as piadinhas que, com certeza, não foram poucas durante essa caminhada sem beijos até o casamento.

Penso até nas perguntas que surgiram: “Mas se você não gostar do beijo?” “E se ele (ela) não beijar bem?”

WHAT???

Amor de alma, meu povo, não se limita a beijo na boca (ou a sexo)! Os dois são categóricos em dizer que não é fácil. Não é conto de fadas. Não é modinha pra aparecer bem na fita pra quem quer que seja. Mas é uma escolha baseada em algo muito maior, que para eles, era a melhor decisão no momento.

primeiro beijo no altar first look

É algo que vai além da nossa vontade e nasce primeiramente no coração de Deus. Confesso que foi meio confuso no começo, mas é como todo tipo de relacionamento que no começo tem uma fase de adaptação. Eu tinha uma história de relacionamentos antes dele, como o Raurie tinha a própria trajetória de namoros antes de mim e fazer corte era algo totalmente novo pra ele.

primeiro beijo no altar

Depois de tanto tempo esperando, tem noção da emoção que foi o primeiro beijo no altar? Eu estava lá do ladinho deles e digo que a cena foi de arrepiar!

primeiro beijo no altar

O casamento dessas lindezas, além de ter sido um daqueles dignos de encher um board todinho do Pinterest, foi tocante do começo ao fim, por toda a história de amor, fé e renúncia representada neste primeiro beijo no altar. Uma das celebrações mais mágicas que já presenciei na vida! (Ah, e esse cenário maravilhoso de filme é de uma fazenda lá nos Estados Unidos, em Seattle!)

O primeiro beijo foi assim do jeito que eu sempre sonhei. Ele é o homem da minha vida! Senti que foi meu primeiro e único beijo, apesar de ter namorado e beijado outros meninos antes dos meus 19 anos. E nós dois também nunca tínhamos falado “eu te amo” pra outra pessoa. Guardamos isso um pro outro e ele foi realmente meu primeiro amor. Se valeu a pena? Muito. Foi difícil, mas tudo que vale realmente a pena na vida não é facinho, né?!

primeiro beijo no altar

É isso aí, minha amiga Jozi. Sua história é emocionante e lindíssima! É visível o quanto vocês dois são extremamente loucos um pelo outro. Que seja assim sempre!!! 

primeiro beijo no altar

primeiro beijo no altar madrinhas mesma cor

Criatividade, Originalidade

Não basta ser noivo, tem que participar

Que a mulherada domina os preparativos do casamento, isso ninguém discute.

participação do noivo

Ah, mas seria uma pequena injustiça dizer que não há noivos esforçados. Ultimamente, tenho visto tanto homem pintando garrafa, cortando convite, colando berinbelos… e claro, controlando a grana do casório, se não as bonecas querem copiar o casamento da novela das 8, né?! 

Tem noiva tão pirada que fica com raiva quando o noivo não sabe diferenciar a cor Marsala (???) de um vermelho basicão. Vamos dar um desconto, meninas!

Bem, o Dudu Teruszkin, noivo da Marina, é um noivo mais que esforçado. Ele parece que entendeu toda essa agonia, ansiedade, loucura, piração que assola a vida de uma noiva. E digo mais: este noivo faz campanha para engajar os outros homens que estão prestes a subir ao altar. Uma salva de palmas porque ele merece, vai…É através do Noivo Terapia, uma página do Facebook e um perfil do Instagram, que o Dudu traz ao mundo toda sua visão masculina e bem-humorada da preparação de uma festa de casamento.

participação do noivo

Eu comecei a escrever textos depois de todas as reuniões que tínhamos ou feiras que visitávamos. A minha ideia era intercalar o álbum de fotos com um diário dos preparativos até o grande dia. A Marina (noiva do Dudu desde 2014) leu alguns deles e pediu para publicá-los. A princípio eu não quis, porém ela acabou me convencendo (como sempre acontece) e eu publiquei o primeiro, e o segundo e o terceiro….

participação do noivo

Ele é publicitário, inclusive conheceu a noiva em uma agência de marketing no Rio de Janeiro, mas parece que se tornou mesmo um terapeuta/conselheiro de diversos noivos Brasil a fora.

Tanto noivos quanto noivas vem contar seus “causos” para mim, e eu tento dar os melhores conselhos possíveis! Tenho um grupo no WhatsApp muito legal onde temos 100 noivos extremamente participativos, e lá rola muita coisa! Mas tudo é segredo de “consultório”… hahahaha

Alô, noiva Marina, descobre umas coisinhas e conta pra gente!  😆 Rapaz, pensando bem, é bom mesmo não saber o que rola neste grupo, porque eles devem conversar cada besteira barbaridade.   🙄 

participação do noivo

Aposto que tem umas noivas por aí borocochô, querendo que o noivo fosse pelo menos metade do Dudu em engajamento. Calma, relaxe e evite comparações, pelo amor de Deus! Cada um é cada um, fazer o que, né?! De qualquer forma, o terapeuta dos noivos deixa uma dica:

Como quase ninguém quer se comunicar com a gente (noivos), é muito mais fácil deixarmos de lado essa participação do que nos engajarmos. Por isso, quem quiser engajar o seu companheiro, deve mostrar a cada minuto o quão é importante a participação do noivo nesse momento, assim tenho certeza que ele vai querer muito fazer a sua parceira feliz.  

participação do noivo

Eu acrescento mais uma dica: coloca o noivo pra cuidar das coisas mais burocráticas ou braçais que tenham menos “frufrus” pra decidir – ligar pra checar valores e contratos com fornecedores, ajustar os detalhes da lua de mel (esta parte eles se interessam muito!), cortar e pintar madeira pra algum DIY, ir à gráfica imprimir os convites – ah, pede pra ele comprar um bolo de cenoura com calda de chocolate de vez em quando pra acalmar seus ânimos também.  😉

Ps: Aproveita e dá uma olhada no novo site do Dudu: www.noivoterapia.com.br
chuva de amor
Erros e lições, Originalidade

Chuva de amor

Eita, chuva de verão! Corre, “minino”, tira a roupa do varal! Esse ano ela veio com tudo. Pelo menos na maioria dos estados brasileiros, é água muita, né?!  Que ela continue caindo nos reservatórios e os encha até a tampa, amém?

Quem provavelmente disse um amém meio “chóxu” foi a galera que vai casar. Isso porque chuva e casamento geralmente não fazem uma combinação muito legal. Se os noivos estão preparando a cerimônia ao livre, então, viiixe! Têm calafrios só de olhar a previsão do tempo e ver aquele 1% (vagabundo) de chuva no grande dia.  😎 

A Renata planejou uma celebração em um domingo de manhã, ao ar livre, em uma pousada, toda no estilo DIY. Várias mãos ajudaram a fazer cada detalhe do casamento. No sábado anterior a festa, os noivos começaram a deixar o local com a carinha deles. 

chuva de amor

Montamos a tenda, as mesas, as cadeiras da cerimônia, o pergolado. Poucos detalhes ficaram para domingo de manhã. Chuviscou na hora do almoço, mas nada que atrapalhasse. Nosso plano B era, caso chovesse, fazer a cerimônia embaixo da tenda onde seria servido o almoço. Às 5 horas da tarde, começou a chover forte e não parou mais. Quando voltamos à pousada à noite, para levar algumas bebidas, percebemos que o jardim estava alagado e a tenda vazava, não segurava a chuva. Fiquei nervosa, mas confiante. Fui dormir pensando que iria acontecer como nessas histórias que lemos em blogs, onde a chuva dá trégua bem na hora da cerimônia.

chuva de amor

Realmente essas histórias aí que parecem mentira existem, viu?! Inclusive, tem uma impressionante aqui do Causos, que me emociona toda vez leio. Olha só ela aqui

Mas existem outras histórias também. Que também são de blog. Que também falam da chuva. Mas da chuva que não deu trégua. Que fez questão de comparecer na festa e deixar tudo diferente. 

Acordei às 4 da manhã do domingo com o barulho da chuva forte. Cheguei à pousada às 6h com tudo alagado. Só conseguia chorar. Tantos meses planejando cada detalhe, o balanço, a mesa do bolo embaixo embaixo da árvore, as mantas e as almofadas pela grama, o pergolado com o mar e os barquinhos de fundo. Desespero maior foi ver que o salão da pousada era pequeno e não caberiam meus convidados.

chuva de amor

O plano A e o plano B já não eram viáveis. O jeito era correr para encontrar um plano C. Os noivos, os padrinhos e depois alguns parentes e amigos que foram chegando ajudaram a transferir tudo para uma parte coberta. A dona da pousada (olha aí o milagre acontecendo de outra maneira) liberou um outro espaço que não estava no pacote e a celebração começou a tomar forma. Só depois disso, a Renata foi se arrumar.

chuva de amor

Atrasamos uma hora e meia. Quando iniciamos, abriram a porta do quarto e eu vi tudo no lugar. Toda decoração que eu tinha planejado sendo usada, todos os convidados acomodados de forma confortável.  Pensei: que chuva linda!!!! Todas aquelas pessoas levantaram cedo, andaram na chuva, se preocuparam em deixar tudo do meu gosto, se preocuparam em fazer eu e meu noivo felizes. Foi incrível ver o amor de cada pessoa presente ali. Todos me olhavam e sorriam. Meu noivo me esperando lá na frente me olhando com tanta ternura. Foi a chuva mais linda que eu já vi porque ela veio cheia de amor.

chuva de amor

Assim, os noivos resolveram receber toda a aquela água que caia do céu como benção. Como diz o ditado: “Viver não é esperar a tempestade passar, é aprender a dançar na chuva.”

chuva de amor

E eles dançaram, curtiram e deixaram o amor transbordar. As fotos ficaram tão espontâneas e contagiantes!

chuva de amor

Essa história mostra, mais uma vez, que há coisas que fogem do nosso controle e, por mais que estejamos com todos os planos muito bem bolados, a vida pode nos surpreender. Isso acontece muito em casamentos, mas em vez de você chorar pelo que deu errado, celebre o que deu certo, como a Renata fez!  😉

chuva de amor

Parabéns, Renata e Douglas!

nanismo grandeza do amor casamento
Família no Casamento, Originalidade

“Ouvi frases como: você nunca irá namorar, você nunca irá casar, você nunca…”

As coisas do amor são grandiosas demais, não é?! É algo que vai além da nossa mente tão pequena, mesquinha e limitada. Como diz o versículo bíblico: “Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito.” (Colossenses 3-14)

A Michelle Sampaio, nossa noivinha de hoje, que mora em Juazeiro do Norte no Ceará, nos mostra como o amor é poderoso e infalível. Ela tem Displasia Diastrófica, o tipo mais raro do nanismo. Em linhas gerais, os membros dos portadores da deficiência são bem mais curtos do que os dos anões comuns, os pés não tem o tendão de Aquiles, por isso a pessoa anda na ponta dos pés, e os dedos das mãos não têm juntas, o que as mantém geralmente abertas.

Quando criança, nunca imaginei que eu não iria crescer, pensei que só iria demorar um pouco mais, mas um dia eu iria ser grande, e na verdade SOU. hehe. Ouvi frases como: você nunca irá namorar, você nunca irá casar, você nunca poderá fazer uma faculdade, você nunca poderá trabalhar com essas mãozinhas, você nunca conseguirá dirigir um carro, você NUNCA, você NUNCA…

nanismo grandeza do amor casamento

Só na adolescência a Michelle se deu conta mesmo da deficiência que tinha. Mas aí o amor já tinha feito seu maravilhoso papel. Como só ele faz na alma de alguém!

Na adolescência, o mundo não podia mais me dizer o que eu não podia fazer ou ser, porque eu já estava lá na frente, alçando voo. Até hoje, às vezes, esqueço que tenho algum problema. Tive os melhores pais do mundo que nunca me trataram diferente. Pra eles eu nunca tive limitação alguma e tudo eu podia igual a qualquer criança. Cresci sendo muito amada e querida por todos que me rodeiam.

nanismo grandeza do amor casamento

Quando conheceu o homem da vida dela, o Tiago, a protagonista dessa história já estava vooando baixo de verdade! Trabalhava no Banco do Brasil, como concursada, e o seu futuro marido era o estagiário do local. Mas nessa época, não rolou nenhuma paquerinha, nenhum olhar, nada. Inclusive, a Michelle namorava e chegou a noivar duas vezes durante o período que trabalhou com o Tiago. Ele saiu do banco e só depois de 3 anos os dois se reaproximaram e todo sentimento nasceu meio que magicamente.

Apaixonei-me do dia pra noite por ele, que é muito carinhoso e nunca demonstrou nenhum tipo de preconceito por mim. Cada dia me surpreendia. Agia sempre de acordo com o necessário, cuidava de mim de acordo com minhas limitações e agia naturalmente como um casal quando tinha que ser. Isso foi me cativando a cada dia e em seis meses não tinha mais dúvidas que ele era o homem da minha vida. Marcamos o casamento para seis meses depois.

nanismo grandeza do amor casamento

O interessante é que o bairro inteiro correu pra ver o casamento da Michelle e do Tiago. Até equipe de televisão foi lá pra registrar e transmitir o evento em um dos programas de maior audiência da emissora local. Famosos, viu?! O Tiago, disse que estava tão nervoso que achou que a noiva poderia desistir ou ser sequestrada na hora da cerimônia. Olha só a imaginação do moço! Haha. (O nervosismo de noiva também já rendeu muitas comédias, como essa aqui ó). 

nanismo grandeza do amor casamento

Na igreja, foi feita apenas uma pequena adaptação para noiva: providenciaram dois banquinhos iguais para que o casal se sentasse durante toda a celebração. Como a Michelle anda na pontinha dos pés, ela se cansa rápido e não queria ficar sentada sozinha. Na recepção, também havia uma banqueta alta pra noiva receber os convidados, assim ninguém precisava se abaixar pra cumprimentá-la. 

Reparem nas chinelas customizadas, super fofas!  😉

nanismo grandeza do amor casamento

Neste fim de 2015, os dois comemoraram 4 anos de casados! Que maravilha! 

nanismo grandeza do amor casamento

Depois que nos casamos, nunca mais cozinhei, pois ele me trata como uma princesa, não me deixa nem chegar perto do fogão para eu não me queimar. Hehe. Lindo mesmo é vê-lo pegar a cadeira de rodas quando chegamos ao shopping, só pra evitar eu andar e me cansar. Terminei minha segunda faculdade (Administração de Empresas/UFC) já casada com meu esposo. Ele foi meu padrinho de formatura. Se alguém me perguntar hoje, se eu gostaria de ser grande, eu responderia: EU SOU GRANDE. Duvido você alcançar mais alto do que já alcancei.

Põe o oclinho nela!  😎

nanismo grandeza do amor casamento