Browsing Category

Família no Casamento

amor estrangeiro
Família no Casamento, Originalidade

Amor estrangeiro: a união de uma brasileira com um indiano

(English versionscroll down to the end. 😉 )

Lembra da música do J-Quest?

🎤 O teu amor pode estar do seu lado

Lá, Lalá Lalá!
Lalá Lalá!
Lalalá!

Lá, Lalá Lalá!
Lalá Lalá!
Lalalá!  🎤

Mas, ele também pode estar em outro país, certo?

Você pode conhecê-lo no colégio, como a história da Mayara e do Pedro, na infância, como a Isabella e o Edianor, ou pela internet, algo cada vez mais comum hoje  em dia. Foi o que aconteceu com a Simone. Ela abandonou tudo aqui no Brasil e foi viver o amor em terras gringas.

amor estrangeiro

Escrevi a história da Simone e do Amit e ela foi lida na cerimônia de casamento deles, em inglês e português. Fiquei super honrada! Agora compartilho com vocês.

💗

As cenas medievais de Game of Thrones, chocantes e intensas, não são, digamos, das mais românticas. Mas quando lembram do seriado, Simone e Amit têm uma sensação doce de amor. Foram as conversas sobre os reinos, príncipes e princesas que marcaram o início da surpreendente aventura do casal em maio de 2014. Aventura, porque imagine só: os dois estavam em hemisférios diferentes, separados por mais de 8 mil quilômetros de distância.

A Simone nasceu no Piauí, mas cresceu na terra da garoa. Já o Amit é indiano, mas adotou os Estados Unidos como lar há bastante tempo. O caminho dos dois acabou se cruzando por conta de um site de relacionamento gringo, de nome muito “bunitinho”: OK Cupido. Pois não é que os dois deram um super OK pro Cupido e esse danado tinha a mira bem certeira?! A flechinha da paixão cravou em cheio o coração dos pombinhos.

Uma vez “flechados”, não tinham como fugir. Os dois necessitavam sentir aquele friozinho na barriga pessoalmente. Foi em janeiro de 2015, no aeroporto de São Paulo, que a Simone recebeu o melhor presente de ano novo de todos os tempos. Amit desembarcava em Guarulhos, São Paulo, com sua tranquilidade, seu sorriso largo e coração enorme, que encantaram não só a Simone, mas todos que o conheceram.

amor estrangeiro

Para curtirem um tempo só deles, o casal viajou para o Chile. Nem precisa dizer que eles viveram um conto de fadas juntos, né?! Os enamorados pareciam estar sonhando acordados enquanto visitavam Santiago e a Patagônia.

Nesse momento da incrível aventura, o amor já estava construindo raízes. O namoro à distância não era mais uma opção. Era hora da Simone fazer as malas ir presentear o Amit lá em Chicago. Alguém ainda duvida da coragem e da fé no amor que essa mulher tem?

Os meses juntinhos nos Estados Unidos se transformam em ano. O namorado se tornou noivo. A família dele, super acolhedora e calorosa, virou a família dela em solo americano. Inclusive, a Simone foi conhecer as raízes do Amit de perto, em uma viagem para Índia no ano passado.

amor estrangeiro

Dá pra perceber que eles gostam de viajar bastante, né?! Isso porque não citei todos lugares que visitaram como casal. Eles ainda compartilham o gosto pela vida saudável, pelas pequenas alegrias do dia-a-dia e pelos encontros festivos com amigos e familiares.

Hoje, Simone e Amit embarcam no trecho mais sensacional dessa aventura que começou há quase 3 anos. É tempo de formalizar essa parceria de toda e qualquer viagem.

Amor estrangeiro

E, pegando carona em Games of Thrones, que vocês possam sempre reafirmar um ao outro, como Robb Stark e Talisa:

Eu sou dela e ela é minha…Eu sou dele e ele é meu…Deste dia até os fins dos tempos.

Amor estrangeiro

💗

O casamento foi lindo e emocionante, em um lugar cercado por natureza em Itapecerica da Serra em São Paulo. A família do noivo (cerca de 20 pessoas) estava presente e a festa foi no melhor estilo brasileiro-indiano.

English Version – Foreign love: Brazilian-Indian Wedding

Have you heard about the series Game of Thrones!? So, its medieval, shocking and it’s got some intense scenes, that aren’t let’s say, that romantic. However, when Simone and Amit think about this series they only have sweet memories. It was the conversations about kingdoms, princes and princesses that marked the beginning of their amazing adventure, in May of 2014. Why adventure? just imagine: the two were in different hemispheres, separated by more than 8 thousand kilometers.

Simone was born in Piaui but raised in SP- city once known as The Drizzle Land and Amit is an Indian guy whom along with his family adopted U.S as home a long time ago. Their paths crossed on a dating website called “OKCupid”. Yeap, both swiped right and the Cupid didn’t waste any time to shoot his arrows straight into their hearts.

Once “hit” with the love at first sight, they no longer could run away from each other. They were eager to feel those butterflies in their stomach, in person. In January of 2015, Simone welcomed the best new year’s gift of her life. Amit landed in Guarulhos – SP with his large smile, serenity and kind soul, that gained not only Simone but everyone that met him.

In order to enjoy themselves and get to know each other, they traveled to Chile. Needless to say that the lovers seemed to be daydreaming when visiting Santiago and Patagonia.

At this point of the adventure, love has begun to build up. Long distance relationship was no longer an option. It was her turn to pack her stuff and move to Chicago. Does anyone still have doubts about her courage and her faith in love?

What was supposed to be just a few months together in the U.S turned into a year. Boyfriend and girlfriend got engaged. His family – very warm and welcoming – has become Simone’s new family in America. She even visited Amit’s hometown in India.

By now you may have noticed how much they like to travel, haven’t you? That because it hasn’t even been mentioned the other places they’ve traveled to. They both share a strong passion for a simple and healthy lifestyle, the little joys of everyday life as well as being surrounded by family and friends. .

Today, Simone and Amit are taking off to the most exciting trip of their journey, it’s time to formalize this life commitment in front of all our families and dear friends.

And Taking a ride on Game of Thrones, May love always be cherished between each other, just like Robb Stark and Talisa.

I’m hers and she is mine…I’m his and he is mine… from now till the end of times

pai da noiva chorando
Família no Casamento

O inesperado discurso de perdão do pai da noiva

Eita negócio complicado e ao mesmo tempo essencial é família, né?!

É como um texto que recebi justamente no grupo da parentada toda no WhatsApp, retirado do livro “O Arroz de Palma”, de Francisco Azevedo:

Família é prato difícil de preparar.

São muitos ingredientes.

Reunir todos é um problema…

Não é para qualquer um.

Os truques, os segredos, o imprevisível.

Às vezes, dá até vontade de desistir…

Mas a vida… sempre arruma um jeito de nos entusiasmar e abrir o apetite….”

A história a seguir é verídica. Tem ingredientes fortes. Foi contada por uma noiva que casou recentemente, mas que preferiu, sabiamente, não se identificar para não expor o pai. Vou chamá-la apenas de Camila.

(As fotos ilustrativas foram retiradas da internet.) 

pai da noiva com criança

O pai da Camila saiu de casa quando ela tinha 10 anos. Era um homem que maltratava a esposa. Esta, por sua vez, desejava a própria morte todos os dias. Camila e a mãe só tiveram paz quando ele, de fato, foi embora de casa.

Ainda assim, ele nunca deixou faltar nada pra mim. Era ausente, mas um bom pai no geral. Ele vive com uma outra mulher há anos e minha mãe se casou novamente.

Em mais de uma década de separação, o pai nunca havia pedido perdão para a mãe da noiva. Mas, segundo a própria Camila, ele mudou bastante com o tempo, principalmente depois da aposentadoria.

No dia do casamento, o pai da noiva não estava sabendo controlar as próprias emoções naquele momento. O escape foi a bebida. Entre um gole e outro, conseguiu transferir para o papel aquilo que estava gritando dentro dele.

Ao pegar o carro, perdeu o controle (por estar bêbado) e bateu o veículo. Estava estressado, desorientado. 

Eu já estava no carro esperando a cerimônia começar. Todos já estavam presentes. Menos ele. Então um padrinho foi buscá-lo. E eu sem saber de nada exatamente. A cerimonialista deu água, doces e o ajudou a se recuperar. Ele se arrumou e foi pra cerimônia.

Tudo seguiu perfeito. A pregação. Os votos. Mas o pai da noiva não parava de chorar. 

pai da noiva chorando na cerimônia

Na hora da troca das alianças, ele se levanta e pede pra falar em público.

Meu coração gelou! Ele retirou sua cartinha e falou pra mim e pro meu noivo os seus conselhos que, no fundo, eram um pedido desesperado de perdão. Ele falou sobre o que ele esperava do nosso casamento. Citou os erros que o meu noivo não poderia cometer comigo; erros que só eu e minha mãe sabíamos que ele havia cometido. Em meio às lágrimas, ele mostrou àquela multidão que havia arrependimento no coração dele e que o que ele queria pra nós era o oposto de tudo o que ele viveu com minha mãe. 

Casamento é tempo de celebração, mas também é tempo pra liberar perdão. Fomos abençoados e ele perdoado. ❤

 Pra honra e glória do nome do Senhor Jesus!

wedding-photo-idea-dad-bride

Como diz outro trecho de Francisco Azevedo:

“(…) por mais sem graça, por pior que seja o paladar, família é prato que você tem que experimentar e comer. Se puder saborear, saboreie. Não ligue para etiquetas. Passe o pão naquele molhinho que ficou na porcelana, na louça, no alumínio ou no barro. Aproveite ao máximo. Família é prato que, quando se acaba, nunca mais se repete.”

pai da noiva beijando testa da filha no casamento

Foto: Brett Heidebrecht Photography

 

casamento emocionante Vanessa Cleiton
Crianças no Casamento, Família no Casamento

Casamento emocionante: ação, suspense e comédia no grande dia!

Quando um colega começou a contar, na roda da galera, o que tinha acontecido no dia do casamento da irmã dele, eu nem dei muita bola. Sério! Achava que o rapaz estava exagerando e fantasiando umas situações pra angariar aqueles minutinhos de atenção exclusiva que todos querem, né?!

Bem, a história misturava ação, suspense e um pouco de comédia, em uma narrativa de deixar qualquer um meio embasbacado. Só acreditei, de fato, quando ele tirou o celular do bolso e mostrou essa foto do primeiro episódio, no mínimo, fora do comum, que aconteceu momentos antes da cerimônia da Vanessa e do Cleiton.

Eis a foto:

casamento emocionante Vanessa e Cleiton carro capotado

😯  😯  😯

E o que aconteceu, jesuixxxx?

Esse era o carro que iria levar a noiva para ao buffet, onde o casamento aconteceria. Nele, estavam o pai e o primo da Vanessa, o Alexandre, padrinho de casamento e motorista naquele momento. O problema é que, no caminho, os dois foram trancados por outro veículo lotado de bandidos armados. E o pior: eles estavam atirando mesmo!

A primeira reação do Alexandre foi dar a ré e tentar fugir, já que a estrada era escura e isolada. Eles caíram em um buraco e o carro capotou, ficando com as rodas para cima, como vocês puderam ver, em um riacho bem estreito. Os bandidos, talvez pensando que os ocupantes do veículo estivessem mortos, deram meia volta e se mandaram.

casamento emocionante vanessa e Cleiton carro capotado

Como o riacho era estreito, meu primo e meu pai não conseguiram abrir as portas do carro. Eles perceberam que a água estava entrando pela traseira do carro e então viram que o vidro de trás estava quebrado. Foi por ali que meu primo conseguiu sair e depois ajudou meu pai.

Acreditem: graças a Deus, os dois não sofreram graves ferimentos e ficaram bem. A questão, naquele instante pós-capotamento, era conseguir sair dali e chegar ao casamento.

Meu pai, ainda desorientado com o ocorrido, voltou para estrada para pedir ajuda, mas ninguém parava. As pessoas tinham medo! Foi quando um primo do meu noivo parou quando ouviu o grito de “EU SOU O PAI DA NOIVA!”. Eu cheguei ao buffet no carro dos fotógrafos!

noiva casamento emocionante Vanessa

O Alexandre, primo-padrinho, que estava dirigindo o carro, não presenciou a celebração. 😥   Infelizmente, ele só conseguiu chegar na festa depois do jantar. Precisou fazer todos os trâmites lá na polícia, além de esperar o guincho para retirada do carro. Já viu a demora, né?! Uma pena!

A entrada da noiva

Ufa! Finalmente, lá vem a noiva. O paizão do lado. São e salvo! Aleluia! 🙌

Pois não é que a assessora foi arrumar o véu da Vanessa no comecinho da passarela e ops…olha o que aconteceu (0:08”):

Eu percebi pelo tranco, mas não culpo a assessora. O véu era bem pesado, pois tinha pedras na lateral e acredito que faltou um pouquinho de grampos para dar mais sustentação. Na hora que percebi, dei uma paradinha, mas pensei: “bom, não tem o fazer agora, tem que seguir em frente”.

Meninas, estão vendo? Espírito esportivo e cabeça fria são fundamentais no dia do casamento. Mesmo sem o véu, a noiva nem esquentou e depois se deu conta que o incidente deixou as costas do vestido, que eram lindas de morrer, mais à mostra, deixando tudo ainda melhor do que o planejado.

casamento emocionante cerimônia Vanessa e Cleiton

Quer mais? O noivo de saia justa 

Vocês já devem ter lido a história das Crianças no Casamento. Se não leu, vai lá! Com os pequenos, tudo fica ainda mais imprevisível e fofo!  😉 

No casamento da Vanessa, a daminha de 2 anos e meio, estava andando lindamente até o altar, mas no finalzinho, adivinhem! Resolveu dar meia volta e “tchau, quero ir embora daqui, cansei de ser daminha” 😂 .

O noivo se apressou para pegá-la no colo. Ao se abaixar…práaaa. A calça se abriu no fundo!!! Tem noção?!  

casamento emocionante calça rasgada do noivo

A sorte era que o casaco dele era grande e tapou. Pedi linha e agulha para assessora antes de entrarmos na festa e costurei hahaha. No final deu tudo certo e a moça da loja nos pediu desculpa porque provavelmente a costura não estava bem forte.

A Vanessa contou tudo isso com muito bom humor. Não se chateou em nenhum momento e aproveitou o máximo o casamento que planejou durante meses. Nenhum pequeno (ou grande) detalhe diminuiu a beleza desse dia especial e emocionante. Com certeza, um marco na vida do casal, que comemora 10 anos de história juntinhos.

casamento emocionante Vanessa e Cleiton trash the dress

*Fotos do Trash The Dress em Ilhabela:  Monte Castelo Eventos Oficial

doença antes do casamento
Erros e lições, Família no Casamento

“Descobri que estava bem doente nos preparativos do casamento”

Foi amor à primeira vista. Quando a Caroline se encontrou com o Rafael, (depois de várias tentativas frustradas do rapaz, diga-se de passagem) as borboletinhas no estômago dela finalmente gritaram: É ELE!!! 😍 

Desde esse dia não nos separamos mais. Noivamos um ano depois, no dia 31 de dezembro de 2014.  

O casamento foi marcado para o fim de julho de 2016. Porém, cerca de três meses antes do tão sonhado SIM no altar, algo estranho começou a incomodar a noiva.

Estava com uma tosse horrível, mas como tenho várias “ites” (rinite, sinusite e bronquite) não me preocupei.  Tomei meus remédios de costume e segui. No final de maio, ainda estava ruim. A tosse só aumentava! Procurei meu pneumologista e ele disse que se tratava de um processo alérgico. Mas alguma coisa estava errada, pois remédio nenhum estava fazendo efeito.

Ela voltou ao médico e, dessa vez, fez uma radiografia dos pulmões. O exame mostrou uma lesão em um dos órgãos. Foram mais alguns dias de angústia e outros exames até o diagnóstico da doença antes do casamento: tuberculose! Enfermidade infectocontagiosa que pode ser fatal e que progride silenciosamente.

doença antes do casamento

Não tinha sintoma algum, fora a tosse. A febre só veio dois dias antes do resultado. Não havia emagrecido, pois estava comendo muito por conta da ansiedade. Aquilo foi desesperador, não só por estar doente, mas pelo medo de ter passado para alguém da família, meu noivo, ou pior, para os meus alunos, já que sou professora. 

Que situação complicada! A Carol começou o tratamento da doença no mesmo dia que recebeu o resultado final. Um tratamento um tanto quanto sofrido, mas que não a fez desistir do sonho de casar como o planejado.

doença antes do casamento

“Com o tratamento vieram as dores horríveis, muita falta de ar, enjoo, sono, fraqueza. Mas em momento algum pensei em cancelar o casamento. Fiquei uma semana sem conseguir fazer nada da festa. Meus convites estavam todos para fazer, mas eu só conseguia dormir. Uma semana depois, decidi que seria mais forte que a doença e comecei a fazer o que faltava.”

A noiva explicou que, depois de 15 dias seguindo o tratamento, não há mais grande risco de contágio, mas é necessário evitar lugares fechados e com muitas pessoas. Com quase três meses de tomando os remédios, o risco é praticamente zero. Claro, sempre é preciso tomar precauções como: usar máscara, lavar as mãos frequentemente, etc. Muitas pessoas têm preconceito com a tuberculose, por falta de informação. A força e a ajuda da família e do noivo da Carol foram fundamentais nesse período.

doença antes do casamento

O remédio tem alguns efeitos colaterais como queda de cabelo (raro mas, mas aconteceu comigo) e manchas na pele. Passei dois meses tomando 4 comprimidos gigantescos todos os dias pela manhã, em jejum. O brinde de casamento foi apenas simbólico, pois eu não podia ingerir bebida alcoólica.

doença antes do casamento

(Já viu esse post emocionante sobre como a filha envolveu o pai com Alzheimer nos preparativos do casamento?)

Aflição no dia do casamento

Como se não bastasse tudo que a noiva teve que passar por conta da tuberculose, no dia do casamento, ela ainda precisou lidar com um super atraso da costureira.  😡 

Estava uma pilha de nervos! Minha mãe, que iria se arrumar comigo, estava super atrasada e foi aí que percebi que havia alguma coisa errada. Liguei em casa e descobri que a costureira, onde todas as madrinhas tinham mandado fazer os vestidos, não havia entregado as peças. Faltavam também os vestidos das minhas damas, que mandei fazer na mesma costureira.  Comecei a chorar! Tomei 5 copos de água com açúcar e nada de ficar calma. 

Imagine a loucura! Por fim, os vestidos foram entregues 20 minutos antes do casamento, todos com defeitos.

A Carol merece os parabéns, hein?! Segurou a onda e não deixou o desespero acabar com o brilho do momento. No horário marcado, lá estava ela na porta da igreja, linda e forte, para celebrar a vida e o amor.  A cerimônia foi linda!

doença antes do casamento

Para as noivinhas que estão passando por algum problema ou momento difícil, não desistam, deixem tudo nas mãos de Deus pois ele pode tudo, sejam fortes.

* Fotos oficiais: Glamour Foto & Art

mãe de noiva
Família no Casamento, Originalidade

Mãe de noiva

Nessa semana, minha mãe me mandou uma mensagem dizendo que sonhou comigo criancinha. Disse que acordou e sentiu uma certa tristeza por eu não ser mais aquela meninazinha que fazia estripulias pelo quintal e não sabia achar os sapatos que perdia pelo caminho. 😥 Fiquei chorosa. (Mãezinha, te amo!)

Ainda não tenho filhos, mas imagino um pouco (ou acho que consigo imaginar) a mistura de sentimentos que invade um coração de uma mãe ao ver seus passarinhos deixando o ninho. O casamento, muitas vezes, representa esse voo de separação. 

Ver uma filha casando…ah deve ser um sonho, mas também um momento em que bate aquela dorzinha da saudade e de mais uma vez se perguntar: aonde foi parar o tempo? 

Ser mãe de noiva é queimar os dedos com cola quente nas madrugadas da vida fazendo os DIY de casamento. É sair pra entregar os convites que os noivos não conseguiram entregar. É bater perna até encontrar aquilo que a filha quer. É cozinhar, costurar, remendar pra economizar nos gastos. É chorar junto nos dias de aflição que antecede a festa. Ser mãe de noiva é também brigar por conta da chatice da noiva (que é muito chata, às vezes, eu admito). É palpitar no modelo do vestido, na cor do casamento, na lista de convidados… mas, acredito que, sobretudo, é fazer das tripas coração pra ver a felicidade da sua cria. 

E quando uma mãe leva a filha até o altar, pode crer que ali tem história pra mais de uma vida. O Causos de Noiva reuniu algumas dessas lindas histórias para homenagear todas vocês, mãezonas!

 

Danielle Carvalho

Após um período de muita luta, meu pai partiu acometido por um câncer devastador em junho de 2014. Depois deste período de tanta tristeza, decidi que a partir de então só teria alegrias na vida, buscaria felicidade. Assim, em novembro de 2014 fiquei noiva e em maio de 2015 me casei (estou prestes a completar meu 1º ano de casamento). Minha mãe, com muita dignidade e força, suportou a partida do companheiro de 42 anos de convívio e disse que entraria comigo, apesar da timidez dela e da emoção por não ter mais meu pai fisicamente entre nós. Ela é uma fortaleza. Na minha entrada, fiz uma surpresa para ela: entramos com a mesma música que ela entrou em seu casamento (Ave Maria de Gounod) e projetei num telão uma imagem bem bonita minha e do meu pai. Porque ele esteve lá comigo, como sempre fez em todos os momentos felizes de nossas vidas.

mãe de noiva

 

Aline Oliveira

Só tenho a dizer que, parceira, amiga, companheira, não tem igual. Meu pai se foi há 2 anos e 5 meses e eu não poderia dar a outra pessoa essa honra. Te amo, minha amada mãe!

mãe de noiva

 

Manuella Porto Arruda

Meus pais se separaram muito cedo e ele foi morar em São Paulo, então nosso contato era pouco. Minha mãe sempre fez o papel de pai e mãe e não tinha como ela não me entregar pro meu futuro marido, sabe?? Pra evitar que meu pai se chateasse de não entrar comigo, entrei com ele até um pouco mais da metade da nave. Depois minha mãe foi até nós e me pegou pra entregar pro meu noivo! Como quase ninguém sabia que faríamos essa “troca”, foi muito legal! Emocionante!

mãe de noiva

 

Gessiane Silva

Minha mãe se chama Maria. Ela é uma guerreira! Sempre foi pai e mãe, lutou e luta para que nada falte para os seus. Eu a amo demais .Meu pai faleceu há 7 anos e ela merecia entrar comigo

mãe de noiva

 

Rachel 

Minha mãe nesse momento tão importante da minha vida. Mulher guerreira que nunca mediu esforços para me educar, me ensinou tudo nessa vida. Não me imagino com outra pessoa ao meu lado. Muito orgulho de ser sua filha, mãe! 

mãe de noiva

 

Amanda Marins

 Entrei com minha mãe que sempre foi mãe e pai.

mãe de noiva

 

Priscila Jacomino

Eu entrei com minha mãe e foi lindo! Casei em 01/05/15 e meu pai faleceu no dia 31/12/14. Não tinha uma pessoa melhor para o substituir nesse momento. Foi simplesmente lindo!

mãe de noiva

 

Juliana Pessoa Ramos

Minha mãe há mais de 10 anos tem sido mãe e pai, pois meu pai faleceu!!! Ela é um exemplo, pois cuidou de tudo por muitos anos. Abriu mão da vida dela pra cuidar do meu pai que ficou doente numa cama. Mas nunca perdeu a vaidade, a alegria, sempre disposta a mudar todo mundo mesmo cheia de dificuldades. É claro que no meu casamento não teria ninguém melhor para este papel 😘😘😘!

mãe de noiva

 

Márcia Andréia Leal Lima

Escolhi entrar com a minha mãe pelo fato de ter meu pai falecido. Quis fazer essa homenagem a mulher que me deu a vida e que abriu mão de muitas coisas na sua vida pelos seus filhos.

mãe de noiva

 

 

nanismo grandeza do amor casamento
Família no Casamento, Originalidade

“Ouvi frases como: você nunca irá namorar, você nunca irá casar, você nunca…”

As coisas do amor são grandiosas demais, não é?! É algo que vai além da nossa mente tão pequena, mesquinha e limitada. Como diz o versículo bíblico: “Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito.” (Colossenses 3-14)

A Michelle Sampaio, nossa noivinha de hoje, que mora em Juazeiro do Norte no Ceará, nos mostra como o amor é poderoso e infalível. Ela tem Displasia Diastrófica, o tipo mais raro do nanismo. Em linhas gerais, os membros dos portadores da deficiência são bem mais curtos do que os dos anões comuns, os pés não tem o tendão de Aquiles, por isso a pessoa anda na ponta dos pés, e os dedos das mãos não têm juntas, o que as mantém geralmente abertas.

Quando criança, nunca imaginei que eu não iria crescer, pensei que só iria demorar um pouco mais, mas um dia eu iria ser grande, e na verdade SOU. hehe. Ouvi frases como: você nunca irá namorar, você nunca irá casar, você nunca poderá fazer uma faculdade, você nunca poderá trabalhar com essas mãozinhas, você nunca conseguirá dirigir um carro, você NUNCA, você NUNCA…

nanismo grandeza do amor casamento

Só na adolescência a Michelle se deu conta mesmo da deficiência que tinha. Mas aí o amor já tinha feito seu maravilhoso papel. Como só ele faz na alma de alguém!

Na adolescência, o mundo não podia mais me dizer o que eu não podia fazer ou ser, porque eu já estava lá na frente, alçando voo. Até hoje, às vezes, esqueço que tenho algum problema. Tive os melhores pais do mundo que nunca me trataram diferente. Pra eles eu nunca tive limitação alguma e tudo eu podia igual a qualquer criança. Cresci sendo muito amada e querida por todos que me rodeiam.

nanismo grandeza do amor casamento

Quando conheceu o homem da vida dela, o Tiago, a protagonista dessa história já estava vooando baixo de verdade! Trabalhava no Banco do Brasil, como concursada, e o seu futuro marido era o estagiário do local. Mas nessa época, não rolou nenhuma paquerinha, nenhum olhar, nada. Inclusive, a Michelle namorava e chegou a noivar duas vezes durante o período que trabalhou com o Tiago. Ele saiu do banco e só depois de 3 anos os dois se reaproximaram e todo sentimento nasceu meio que magicamente.

Apaixonei-me do dia pra noite por ele, que é muito carinhoso e nunca demonstrou nenhum tipo de preconceito por mim. Cada dia me surpreendia. Agia sempre de acordo com o necessário, cuidava de mim de acordo com minhas limitações e agia naturalmente como um casal quando tinha que ser. Isso foi me cativando a cada dia e em seis meses não tinha mais dúvidas que ele era o homem da minha vida. Marcamos o casamento para seis meses depois.

nanismo grandeza do amor casamento

O interessante é que o bairro inteiro correu pra ver o casamento da Michelle e do Tiago. Até equipe de televisão foi lá pra registrar e transmitir o evento em um dos programas de maior audiência da emissora local. Famosos, viu?! O Tiago, disse que estava tão nervoso que achou que a noiva poderia desistir ou ser sequestrada na hora da cerimônia. Olha só a imaginação do moço! Haha. (O nervosismo de noiva também já rendeu muitas comédias, como essa aqui ó). 

nanismo grandeza do amor casamento

Na igreja, foi feita apenas uma pequena adaptação para noiva: providenciaram dois banquinhos iguais para que o casal se sentasse durante toda a celebração. Como a Michelle anda na pontinha dos pés, ela se cansa rápido e não queria ficar sentada sozinha. Na recepção, também havia uma banqueta alta pra noiva receber os convidados, assim ninguém precisava se abaixar pra cumprimentá-la. 

Reparem nas chinelas customizadas, super fofas!  😉

nanismo grandeza do amor casamento

Neste fim de 2015, os dois comemoraram 4 anos de casados! Que maravilha! 

nanismo grandeza do amor casamento

Depois que nos casamos, nunca mais cozinhei, pois ele me trata como uma princesa, não me deixa nem chegar perto do fogão para eu não me queimar. Hehe. Lindo mesmo é vê-lo pegar a cadeira de rodas quando chegamos ao shopping, só pra evitar eu andar e me cansar. Terminei minha segunda faculdade (Administração de Empresas/UFC) já casada com meu esposo. Ele foi meu padrinho de formatura. Se alguém me perguntar hoje, se eu gostaria de ser grande, eu responderia: EU SOU GRANDE. Duvido você alcançar mais alto do que já alcancei.

Põe o oclinho nela!  😎

nanismo grandeza do amor casamento

 

na alegria e na tristeza Isabella Edianor
Família no Casamento

Da infância até a eternidade, na alegria e na tristeza

Sou péssima de memória. Minha irmã guarda cada lembrança das nossas brigas interações de criança que fico boquiaberta. Bem, se eu tivesse conhecido o grande amor da minha vida lá na infância, os borrões que aparecem aqui na minha caixola possivelmente seriam mais nítidos. Mas, mesmo assim, creio que muitos detalhes importantes iriam para o buraco negro do meu querido cérebro. O que definitivamente não acontece com a Isabella Barbosa.

na alegria e na tristeza noiva Isabella casamento

Isabella, nossa noiva, lembra de muitas coisinhas lindas de quando tinha apenas 6 anos de idade. Uma delas: quando conheceu e dançou com aquele que viria a ser seu parceiro na saúde e na doença, na alegria e na tristeza.

Ela e o Edianor estudavam no mesmo colégio e foram parceiros de valsa na formatura do Doutor do ABC (era tradição em alguns estados para celebrar o término da antiga alfabetização. Nem sei se isso existe mais! Existe? 🙄 ).

Olha o que a Isabella resgatou lá do fundo do baú.

Eu quase perdi a nossa formatura de “Doutor do ABC” porque tive catapora alguns dias antes. No dia da festa, o médico me liberou pra ir, porque eu já estava bem e já tinha passado da fase de transmissão.  Só que eu ainda tava toda marcada com as cicatrizes da catapora e mesmo com muuuuuuita maquiagem, dava pra ver. Eu cheguei na festa toda receosa que meu par, o Edianor, não iria querer dançar comigo com medo de pegar minha catapora, mas a primeira coisa que ele falou quando me viu foi: “Que bonita tua maquiagem” (!) ❤

na alegria e na tristeza

 

Não aguento essa lindeza e inocência das crianças. 😍 

Os dois se reencontraram dez anos depois e se adicionaram no finado Orkut. Veio a amizade pra valer. Depois o namoro. O noivado e…O casamento veio também, mas não foi tão tranquilo como nos sonhos pueris.

Meu avô foi diagnosticado com mal de Alzheimer e foi piorando aos pouquinhos. Até que ele precisou ser internado. O interessante e que ele nunca esquecia de mim. Esquecia dos filhos, da minha mãe que estava lá no hospital todos os dias sem falta com ele…mas não de mim. Quando finalmente recebeu alta do hospital, ele estava bem frágil, mas eu ainda tinha o sonho de vê-lo no meu casamento que se aproximava. Infelizmente, ele se debilitou muito e, um dia antes da minha celebração, veio o diagnóstico da pneumonia. Ele acabou falecendo algumas horas depois.

A então noiva nem pensou duas vezes. Cancelou todo o casamento. Ela nem sabia se daria para remarcar para depois, mas seu avô era o foco daquele momento.

O Edianor cuidou de avisar os convidados e pedir que eles fossem repassando para os outros convidados que conhecessem. No meio disso tudo, tivemos que lidar com pessoas desonestas que infelizmente querem usar até mesmo situações como essa pra tirar vantagem. Mas ao mesmo tempo, tenho que dizer que 99% dos meus fornecedores foram maravilhosos, verdadeiros presentes de Deus que fizeram de tudo pra me ajudar.

na alegria e na tristeza votos Isabella Edianor

A Isabella confessou que até pensou em desistir, mas a família e os amigos a apoiaram e a incentivaram a continuar com o plano da festa. Afinal, o avô dela, com certeza, gostaria de vê-la radiante lá no altar, começando uma nova família.

Depois de 3 semanas, a celebração aconteceu lindamente, com o mar testemunhando tudo.

na alegria e na tristeza

Imagino o misto de sentimentos no coração dos noivos e dos convidados, mas não houve lugar para tristeza. O amor e a gratidão deram o tom da festa. 

na alegria e na tristeza Isabella Edianor

Sempre lembrei do meu avô com aquela saudade meio “gostosa” das nossas conversas, nossos abraços, das palhaçadas dele. Nós dissemos todos os “eu te amos” que poderíamos dizer e não ficou nenhum sentimento de querer voltar atrás pra fazer algo diferente.

Da infância até a eternidade

na alegria e na tristeza noiva damas azul tifanny

Logo depois que casaram, os pombinhos se mudaram para o Canadá onde têm vivido experiências incríveis. Eles estão correndo atrás dos sonhos por lá. Com certeza a saudade da família e dos muitos amigos daqui deve apertar, mas creio que os dois têm tocado o bonde muito bem, segurando a barra um do outro na alegria e na tristeza. E que seja daqui até a eternidade, né?! 

Muito carinho por vocês! 

{Isabella e Edianor} from Sarau Filmes on Vimeo.

Fotos: João Melo Fotografia
cachorro no casamento
Criatividade, Família no Casamento, Originalidade

Um convidado inesperado

Fernanda e Fábio ainda namoravam quando, TCHARAM! Veio o primeiro filho dos pombinhos. (Leu o nosso post do Casamento e Batizado no mesmo dia?)

Calma, não foi nenhuma gravidez não planejada. Pelo contrário, a Nanda bolou tudo direitinho. Levou o Fábio até uma ninhada de “bolinhas de pelo” e fez do Zeus, o filho amado do casal.  😉 

cachorro no casamento

Sempre que o Fábio via um “Golden” na rua ele dizia que era o sonho dele ter um cachorro desses. Então, eu tive a brilhante ideia de dar um de presente pra ele. Quando vimos o Zeus, ainda filhotinho, foi amor à primeira vista. Ele era extremamente amado, super bagunceiro e bem mau criado.

Infelizmente, toda essa peraltice do Zeus terminou em tragédia. 😥  Depois do noivado do casal, ele escapou de madrugada e foi atropelado.

Ele já tinha 2 anos de idade e foi simplesmente um dos dias mais tristes de nossa vida. Aliás, eu não lembro de ter visto meu noivo tão triste quanto naquele dia.

A Nanda não conseguia imaginar sua futura casa sem um cachorro de estimação, ou melhor, sem um filho de quatro patas. Ela, então, começou a bolar mais um plano, que seria revelado apenas no próprio dia do casamento (essas mulheres cheias de ideias!) Além de dizer SIM no altar, a noiva daria outra alegria ao companheiro. E essa alegria tinha nome: Buzz. 🐾

cachorro no casamento

A primeira coisa que fiz foi  ir atrás de um canil que fosse ter uma ninhada perto da data do casamento (janeiro de 2014), mesmo porque eu precisava de um filhote. Então, em meados de novembro de 2013, eu achei o canil e reservei um machinho. O próximo passo foi mandar e-mail para a minha assessora e o meu DJ, deixando claro que era uma surpresa e o noivo não podia saber em hipótese alguma o que eu estava tramando.  O combinado era que o meu irmão (que foi meu padrinho) saísse da igreja depois da cerimônia e fosse até a casa dos meus pais para pegar e trazer o Buzz (meus pais moram em Santo André e nós nos casamos em São Caetano do Sul em São Paulo  😁 ). Durante este tempo de trajeto, nós sairíamos da igreja para fazer fotos externas, até os convidados chegarem ao buffet. Eu iria controlar tudo sinalizando discretamente e trocando mensagens pelo Whatsapp. E assim foi feito. 

Mesmo com os contratempos, como trânsito e a correria pra orquestrar tudo secretamente, o plano não poderia ter dado mais certo. A Nanda entrou no salão com o Buzz nos braços e deixou todo mundo, especialmente o noivo, sem palavras.

cachorro no casamento

O Fábio contou que poderia esperar qualquer coisa, mas nunca passou pela cabeça dele a ideia de receber um presente como esse na festa de casamento. Segundo ele, foi um misto de sensações,  já que tinha a euforia da celebração, a surpresa do novo membro da família e as lembranças do Zeus.

cachorro no casamento

Detalhes complicados de bastidores: O Buzz ficou escondido 2 semanas na casa dos pais da noiva. Foi difícil controlar e inventar desculpas para o noivo não entrar lá por todo esse tempo. Também foi preciso conversar com carinho com a responsável do buffet, pois normalmente em estabelecimento que trabalha com comida não pode ter animais. Mas o Buzz entrou lindamente no local, por um bom motivo, né, gente! 

E a “bolinha dourada” também foi parar no topo do bolo! 😍

cachorro no casamento

O Zeus, nosso falecido e amado cão, representava o início da nossa família. É bem como dizem no filme “Marley e Eu”, que as pessoas acham que o início da família é quando chega um filho, mas quando se tem um casal e um cachorro, essa família já começou. O Buzz significa a continuidade dela. Nós nunca substituímos o Zeus pelo Buzz, mas nós o amamos imensamente pelo momento e forma que ele chegou na nossa casa. Um cachorro exige cuidados e nos ajuda no processo de amadurecimento após o casamento. Hoje em dia, ele tem um irmão vira-lata, o Woody, que nós adotamos para fazer companhia e alegrar ainda mais nossa casa. Mais pra frente teremos nossos filhos e a idéia é que as crianças amem tanto os nossos peludos quanto nós amamos.

cachorro no casamento

Own…Olha a carinha dessa figura. 😚  SMACK!
Ah, tem o vídeo desse momento em que pai e filho se conhecem! Preparem os baldes para os litros de lágrimas!

E aí, quem vai ter um cachorro no casamento também? Manda sua história pra gente.

 

*Fotos: Aquarella Digital e Gaby Lima G

 

Noiva e Pai da Noiva diy
Família no Casamento

“Meu maior medo era meu pai não lembrar de mim até a cerimônia”

A data marcada para 5 de março de 2016. Os preparativos em ritmo acelerado. A mudança de vida, depois do sim, se aproximando. Qualquer noiva não falaria em outra coisa, senão no próprio casamento. Mas e se você não fizesse ideia de como seria “o amanhã”?

Desde que descobriu, que o pai estava na fase inicial do Alzheimer, a noivinha,  Horrana Gomes, mudou a forma de ver e viver cada minuto, até o grande dia.

Descobrimos o Alzheimer, há um ano, mas a cada dia tem um fato novo e não tá sendo simples lidar com isso, nessa preparação pro casamento. Meu maior medo era meu pai não lembrar de mim até a cerimônia. Então, falar de importância, agora, é bem diferente, porque cada momento pra mim tem sido muito importante.

Seu Ivan Gomes já enfrentava algumas dificuldades pra guardar informações importantes, como a data em que levaria a filha até o altar. Horrana, sempre muito atenta, não perdia um detalhe.

Minha mãe sondou meu pai, pra saber se ele lembrava que eu ia casar. A resposta foi: “Claro, que ela vai casar, eu tô lembrando, sim, mas a data você tá me falando pela primeira vez”.

Família da Noiva

Acontece que o dia do casório era assunto diário em casa, claro. Como evitar que a doença apagasse da memória do seu Ivan os momentos mais felizes dessa fase em família? Era preciso encontrar uma saída e rápido! Foi aí que a filha teve uma ideia simples e brilhante, que mudaria o cotidiano dos dois: vamos começar um projeto do it yourself juntos!  😀

Pensei em algo que o fizesse lembrar todos os dias, de uma forma leve, o mês em que vou casar. O DIY tem cumprido muito bem esse papel! Além de ser divertido, tem alcançado o objetivo, que é envolver a família e manter a recordação do meu pai quanto à data. Ele ficou super feliz por se sentir útil nos preparativos e, em todo tempo, repetimos “temos 8 meses pra fazer”. Ele diz: “tem tempo ainda, né, filha? Com nossa agilidade, a gente termina rapidinho.”   😉

Começou a produção de sousplats feitos com papel jornal. A mãe, dona Rosana Gomes, ajuda como pode, comprando o material, opinando nas cores e mobilizando todos os conhecidos para conseguir o maior número possível de jornais. Já seu Ivan está completamente comprometido com a missão que ganhou da filha.

Todo dia, ele liga ou chega do trabalho falando quantos jornais conseguiu naquele dia e como fez pra conseguir. E sempre que eu chego do trabalho e ele está em casa, sentamos pra enrolar “canudinhos”. Ele sempre vem com uma nova técnica, um novo jeito de fazer. Sempre muito modesto, dizendo que somos muito eficientes. Rsrsrs…

Do It Yourself

O trabalho à quatro mãos precisa render, até março do ano que vem, 270 sousplats. E não tem moleza, o pai é 100% presente.

Me ajuda segurando a folha pra eu enrolar (não consegue enrolar sozinho), colando e juntando jornais, nos dias de trabalho (trabalha por escala). No segundo dia, recebi uma ligação: “Filha, consegui mais 5 jornais pra você! E se algum amigo aqui pedir, eu vou falar que, infelizmente, não posso dar, porque minha filha tá precisando pra casar daqui a 8 meses.”

Péra, que caiu um cisco, aqui, no meu olho… 😳 Que exemplo, hein? Depois de conhecer a família Gomes, tenho mais certeza ainda de que a vida é um dom incrível e que precisa ser preenchida com muito amor. O Glaudson Neto, futuro esposo da Horrana, pode ficar orgulhoso da nova família que ganhou. E ao seu Ivan, que completou 77 anos, ontem, só desejamos mais e mais dias cheios de sorrisos, como estes da foto!  :mrgreen:

 Família da Noiva

Quem sabe, ano que vem, a Horrana passa por aqui pra contar como foi o seu grande dia, hein?  😎

E você, querida leitora, aproveita e dá uma olhada na beleza especial que envolve um Casamento Feito a Mão!

entrada do pajem
Buffet, Família no Casamento

Garçons e cozinheiros do buffet abandonaram a festa!

Todo casamento é preparado com muito carinho e cuidado, pra que o Dia D saia como o planejado. Foi desse jeito com a Layce Danielle e o André Stringhetti. Eles casaram em junho, no Clube do Exército, em Brasília. Foi um casamento intimista, só para os amigos e familiares mais “chegados”. Até a última hora, estava tudo certo. Pelo menos, o que o noivo pensava…

No dia do casamento, estávamos em contato com todos os fornecedores. Todos falaram que estava tudo dentro do planejado. Alguns minutos antes da cerimônia, cheguei ao local. Fiquei um pouco preocupado, pois não havia toda a equipe do buffet, nem a comida e a bebida contratadas. Isso, além de não ter a quantidade correta. Porém um dos funcionários disse que o dono do buffet já estava chegando, então me tranquilizei.

O noivo tentou deixar a desconfiança pra lá e o casamento começou, como o combinado. Perfeito!

noivos

A noite parecia que ia continuar tranquilamente, mas quando um dos padrinhos pediu ao André para acompanhá-lo à cozinha, URGENTEMENTE, ele já viu que não era notícia boa. Até eu tô nervosa, confesso!  😯

Todos os garçons haviam sumido. A comida e a bebida que faltavam não tinham chegado e a comida que havia não estava pronta.

panelas

Sério, foi isso mesmo! 😮  Eu estaria em pânico! 😥 Mas nem isso seria capaz de impedir a festa deste casal. É no sufoco que o extraordinário acontece. E, podem acreditar, quando se tem pessoas especiais por perto, o impossível se realiza!

Nesse momento, nossa família e amigos tiraram seus ternos e falaram: podem deixar conosco, que vai ter festa. Se precisar, vamos ser os garçons e os cozinheiros.

Alguns funcionários alegaram que foram embora, porque não receberam pagamento do buffet. O dono do buffet negou. Mas, na hora mesmo, não tinha tempo pra choro, nem vela. Além da forcinha dos convidados, o casal descolou até alguns garçons do próprio clube, de imediato. E a noiva? Bom, nós somos sempre as últimas a saber das coisas, certo, meninas? No caso da Layce, ela foi descobrindo aos poucos, ao longo da noite. Ainda bem, hein?! O casamento em si já é emoção o suficiente! No fim das contas, ela desabafou com a gente.

Ficamos muito chateados e estressados com a improvisação, no momento. No entanto, deu tudo certo, no final. Nossa lição de tudo isso foi que nossa família e amigos estavam lá para nos ajudar, quando mais precisávamos. Foi um trabalho em conjunto! Por isso, o nosso sonho se concretizou.

E, apesar da chateação e do improviso, os noivos ainda conseguiram aproveitar!

A festa foi ótima, a pista de dança bombou! Sentimos um amor muito grande por todos que estavam se divertindo conosco! Claro que ficamos chateados, no dia seguinte, mas já estamos ótimos, recuperados e felizes. Ficarmos tristes seria egoísmo, diante dessa prova de dedicação e amor dos nossos familiares e amigos!

hora do bouquet

É isso mesmo! Passamos meses planejando o casamento e, no dia, tudo acontece tão rápido que é preciso ter jogo de cintura, pra resolver os imprevistos e curtir ao máximo aquele momento tão especial. 😉  Depois não dá pra voltar no tempo! Que lição incrível a Layce e o André deixaram pra gente! Todo o amor do mundo pros dois! <3

noivos