Browsing Category

Erros e lições

arruinar casamento
Erros e lições, Originalidade

“Tentaram arruinar meu casamento. Não conseguiram!”

“Casamento não é só vestido, flores e fotos”

Tá aí! Papa Francisco, autor dessa sentença, arrasou! Outra frase que curti mil vezes esses dias foi:

“Quero um matrimônio mais bonito do que a festa de casamento”

Quem não quer?

Claro, a celebração de uma união merece ser mais do que especial, mas, às vezes, nos preocupamos mais com as flores do centros de mesa da recepção do que com a poda do nosso jardim da vida a dois, né?!

Quem me fez lembrar dessas frases foi a Adiliane Mattos, lá do interior de Minas Gerais, que conheci virtualmente essa semana. Fiquei impressionada com a atitude dela diante de um acontecimento totalmente inesperado no seu grande dia!

Deixa eu explicar.

Desde setembro do ano passado, a Adiliane preparava sua cerimônia de casamento. A união foi planejada depois de uns dois anos de namoro. O casal nem chegou a noivar, queria mesmo era casar direitinho, na igreja, com festa e tudo mais. A noiva, como a maioria das mulheres, sonhava em se vestir de branco e ter um dia digno de princesa.

arruinar meu casamento

No começo desse mês, lá estava o noivo no altar, à espera da sua amada. Era O DIA! A noiva estava prontíssima para  arrasar, mas precisou enfrentar uma das situações mais loucas que já tive notícia em um casamento: uma mulher totalmente desmiolada (só pode!), ex-noiva do companheiro de Adiliane, resolveu aparecer e fazer uma loucura.

arruinar casamento

Ao entrar todos os padrinhos e os convidados que estavam do lado de fora, o carro em que eu estava subiu o morro da igreja e ficou parado lá como de costume. Fiquei na porta para tirar fotos. Quando saí do veículo, me posicionei ao lado do meu pai e o cabeleireiro deu um toque final no penteado. Na hora que o carro saiu, foi instantâneo! Já me virei e percebi que estava com tinta rosa no meu corpo e no meu vestido. Foi muito rápido! Ela (a ex-noiva do meu noivo) veio de lado e jogou a tinta! Por sorte, não foi no meu cabelo, porque o cabeleireiro estava atrás. Foi a única coisa que não sujou.

arruinar meu casamento

arruinar meu casamento

Dá pra acreditar nisso?  😯
A noiva disse que conhecia de vista a “despirocada” da ex. Inclusive, essa mulher tinha mandado recado dizendo que iria acabar com o casamento, mas ninguém nunca imaginou que algo assim poderia acontecer, pois, segundo Adiliane, a recalcada parecia uma pessoa tranquila.

Sim, mas e a cerimônia? Foi adiada, cancelada? O vestido foi trocado às pressas?

Nops! Nops! Nops!

Passou na minha cabeça que, por ter acontecido isso, as pessoas iriam zombar de mim e eu acabaria não casando. Parecia algo de novela, algo que não tinha acontecido de fato! Chorei muito e não estava acreditando. O padre veio falar comigo e disse que o importante mesmo era o momento e não o vestido. Meu pai, que estava ao meu lado, me deu muito apoio também. Segui em frente, rumo ao altar, com o vestido manchado mesmo, sendo incentivada e fortalecida por todos amigos e familiares presentes.

arruinar meu casamento

Nem mesmo depois da cerimônia, o vestido foi trocado. A noiva colocou o sorriso no rosto e deu a melhor recepção que poderia dar.

arruinar meu casamento

Merece ou não merece todos os nossos aplausos? Quando perguntei o que ela diria para outras noivinhas que estão na apreensão da festa de casamento, a resposta veio assim:

Nunca desistam dos seus sonhos, mesmo que aconteça alguma coisa ruim ou inesperada. O momento, a comemoração da união e do amor vão além de um vestido de noiva ou qualquer outra coisa.

E ainda deixou um recado para a “indivídua” lá:

Sem tinta ou com tinta, isso não muda o amor que eu sinto pelo meu marido, que é verdadeiro! A roupa é apenas um detalhe. Estou feliz, mesmo com o que aconteceu! ♥

Beijinho no ombro bem dado, né?!  😉 Parabéns, senhora Adiliane!

bebida no casamento
Erros e lições, Originalidade

Ops! Bebi demais no casamento?

Um gole aqui. Outro acolá. E o noivo, originalmente super tímido, foi ficando daquele jeito, sabe, né?! Uma alegria só!

Quem não estava nem um pouco contente com a situação era a noiva, a Jéssica, de Curitiba. Ela não é muito chegada a bebida alcóolica (limitou-se a taça de espumante do brinde oficial) e quando viu o companheiro mamado espontâneo demais, o clima ficou quente nos bastidores, como pinga descendo goela abaixo. 😡

bebida no casamento

Existia um agravante. Os dois tinham programado fazer uma coreografia juntinhos ao som romântico de A Thousand Years . Com o andar cambaleante da carruagem, a noiva, que obviamente não queria nada menos que a perfeição, já imaginava a cena desastrosa.

Ensaiamos em uma escola especial de coreografia de noivos. Por conta da bebida, fiquei brava e falei que ele não conseguiria dançar daquele jeito. Havia um passo em que o noivo me pegava no colo! Fiz um teste pra ver se ele ainda dava conta do recado, mas nunca havíamos ensaiado com o vestido de seda que eu estava usando por baixo. Acabei escorregando e caindo no ensaio antes da apresentação. Briguei muito e nem queria dançar mais!

bebida no casamento

A Jéssica é brava, né?! Tadinho do noivo. A queda nem foi culpa dele. O vestido liso é que não ajudou muito. A própria noiva percebeu isso depois de esfriar a cabeça. E surprise :  A apresentação saiu melhor que o esperado, já que o noivo tinha esquecido a vergonha depois de alguns goles de bebida.

bebida no casamento

Mais desencanada, a Jéssica foi curtir a festa. No finalzinho, o casal resolveu terminar a comemoração com um banho de piscina GELADO!

bebida no casamento

Lembrem-se que a celebração aconteceu lá no friozinho de Curitiba!
Pensando aqui comigo,  ainda bem que a noiva não é muito chegada a bebida alcoólica, né?! Porque sóbria já gosta de uma loucura dessas, imagine meio “grogue”…  😆

bebida no casamento

Até aqui, os copos de bebida a mais tinham até dado desenvoltura e coragem ao noivo. O problema aconteceu na hora de ir embora para a tão sonhada noite de núpcias.

Eu casei em uma sexta-feira à noite. Tínhamos reservado um chalé enorme em um haras, maravilhoso, no meio do nada. O combinado era que chegássemos às 5h da manhã. Quando saímos da festa, por volta desse horário, o noivo já estava acabado (além de ensopado!). Eu desconfiei que ele não saberia chegar ao local. Como confio muito nele, por ser sistemático e se atentar a todos os detalhes, nem me preocupei com o endereço exato do lugar. Saí dirigindo, mas na metade do caminho ele simplesmente olha para mim e diz: ‘Eu não vou saber chegar. Não consigo pensar”. Depois, se virou e dormiu. :O

A Jéssica (também ensopada) deu meia volta e foi pra casa levando o noivo a tiracolo. Depois de duas horas de apagão, ele acordou e já falou: “Estou pronto. Agora vamos.”

Bem, os pombinhos finalmente chegaram ao chalé (já era a hora do almoço) e conseguiram curtir, de fato, o resto do fim de semana de puro amor  😉

bebida no casamento

 

*Créditos das fotos: Daniel Júnior

Se casar, não beba (demais!)

Gente, ALELUIAS porque tudo foi contornado lindamente no casamento da Jéssica, né?! Porém, nem sempre é assim. Já soube de noiva caída no banheiro, convidados que deram um show vergonhoso E até noivo que traiu a noiva na própria festa (oi?!). Tem essa notícia bizarra aqui.

A melhor dica que se pode dar para os casais de noivos é: calma, ainda vai ter bebida no mundo depois da festa!

  • Se não é acostumado a beber, não queira começar no seu grande dia. Vá com cautela ao copo! Caso contrário, você certamente não se lembrará de um dos momentos mais importantes da sua vida e ainda poderá arruinar sua festa.
  • Quando beber, não esqueça de comer! Com tanta euforia, é difícil mesmo parar pra se alimentar direitinho. Às vezes, não existe nem um pinguinho de fome! Mas faça um favorzinho à você, mesmo sem muita vontade: JANTE! (ou almoce, no caso de um casamento de dia.) Além disso, entre um gole e outro, se delicie com os vários docinhos maravilhosos (e que foram os olhos da cara)! Eles certamente não deixarão faltar glicose no seu sangue!  😉

No próximo post

Em homenagem ao dia das MÃES, vamos falar, na próxima quinta-feira, sobre a dedicação total de uma mãe ao organizar o casamento da filha. Passa aqui pra conferir essa estória emocionante!

Noivos
Criatividade, DIY, Economia, Erros e lições

Ter ou não ter cerimonialista?

Como todos os casais, meu marido e eu tivemos vários conflitos de opinião durante a preparação do casamento. Não escondo nem isso, porque faz parte, hahaha. Um dia prometo fazer um post sobre como o clima pré-matrimônio fica craaazy, principalmente, dias antes do “sim”. Hoje, especificamente, vou falar sobre “O Primeiro” de todos os embates. Não foi sobre o local da festa, a lista de convidados ou a igreja. O motivo da discórdia foi simplesmente uma questão: ter ou não ter cerimonialista. E até tomarmos a decisão, queimamos alguns neurônios.

Hahaha.. Oh o drama!  😆 

Meu noivo teimava que não era necessário e eu batia o pé que precisava de ajuda. Nosso orçamento era ainda mais apertado com a minha mudança pra SP programada para acontecer logo depois do casório. Do noivado em novembro de 2013 até o casamento em maio de 2014, economia era a palavra mais bonita do dicionário, mas do cerimonial eu não abria mão. Não dava conta de tudo sozinha, meu povo! As chances de dar m… eram bem grandes. Insisti, à contragosto do digníssimo futuro esposo. Comecei a pesquisar e tive chateação pra uma vida inteira. Encontrava super profissionais, mas valores de desanimar. Quando rolavam precinhos camaradas, não tinha a química necessária. Já estava desistindo, tanto que havíamos fechado igreja e buffet, confiando apenas no nosso taco. Foi quando, enfim, chegamos à nossa cerimonialista e foi amor à primeira vista, hahaha.  😆 

dama de honra

Com senso de organização, jeitinho maternal e sempre respeitando nossas opiniões, ela conquistou a gente de cara e nos ajudou até o final. Pelos posts anteriores, já deu pra perceber que nosso casório teve todos os imprevistos possíveis e imagináveis, né? Fizemos muita coisa por conta própria, do jeitinho que podíamos. Abrindo o jogo, não tínhamos budget pra contratar milhares de serviços, então contamos com ajuda de amigos, familiares e com as nossas “habilidades” pra fazer praticamente tudo o que deveria vir de fornecedores externos. Assumimos os riscos e, no dia, muito deu certo e muito deu “errado”, mas a nossa cerimonialista, cercada dos nossos anjos da guarda, ajudou a resolver o que era preciso sem que nós nem percebêssemos. Depois, até o maridão deu o braço a torcer.

Ter uma cerimonialista faz a gente ter um pouco de sossego no dia do casamento. Só precisamos aproveitar e não se preocupar com mais nada. Alguns problemas com fornecedores que a gente não teria tato pra resolver, ela ajudou. Os imprevistos que tivemos, sem a nossa cerimonialista, teriam sido muito pior. Ela deixou a gente com a cabeça mais leve pra curtir a cerimônia e a festa.

Noivos e Cerimonial

Pensando nesse assunto, conversei com algumas noivinhas, entre elas minha amiga, Bruna Lopes, que vai casar em 2017 com seu amado, mas já fechou cerimonial completo até o evento. Ela se deixou guiar pela confiança e contratou a mesma profissional que realizou o casamento do irmão e da prima. Claro, o valor fez jus ao tempo do serviço, mas, pra eles, a segurança faz o investimento valer à pena.

noivos

Eu quis porque sabia que podia confiar de olhos fechados. Foi meu primeiro contrato, depois fechei buffet e agora a igreja. Como só caso em 2017, não tem tanta urgência, mas com a ajuda dela consegui mega descontos. Você fica mais segura, porque tem uma pessoa pra tirar dúvida, dar feedback, dizer se tá caro ou barato, como está o valor do mercado, se cabe negociar mais.  E só de pensar na segurança que eu vou ter no dia do casamento. Eu já teria fechado tudo, mas ela fica: calma, espera a hora certa.

Então, tem que ter?

Não exatamente. O que funciona pra nós, pode não ser o ideal pra você. Cada caso é um caso. Minha amiga, Taira Monezzi, cuidou de tudo por conta própria e o resultado foi um dos casamentos mais lindos que já vi.

Comecei a organizar em janeiro e casei em agosto de 2014. Já fui deixando tudo ajeitado, vim pra Ribeirão Preto, visitar os lugares e encontrar os fornecedores. Aí, quando faltava dois meses, eu pedi demissão e um mês depois mudei pra cá. Assim, tive esse tempo pra me dedicar só ao casamento e fazer do meu jeito. Além disso, economizei. O serviço custava entre 1.500 e 2.500 na época.

Festa

A celebração com festa à luz do dia e “estilo casa no campo” teve 80 convidados, os mais próximos do casal. Cada detalhe feito artesanalmente deu o toque pessoal e intimista ao ambiente (Clique aqui pra ver mais!). E o que precisou ser comprado ou contratado, a noiva resolveu rapidinho, sem criar uma ruga sequer!  😉 

Basicamente, os únicos serviços que contratei foram o buffet, a chácara e o celebrante. Docinhos, comprei. Encomendei bem-casados num empório e eu mesma embalei. Comprei umas 200 mini-trufas com recheio de cereja e coloquei em forminhas de flor. Comprei metade da decoração da China. Fiz os arranjos da mesa e pros arranjinhos das mesas de convidados contei com a ajuda de amigas. Fiz os menus. O Juan (noivo) conseguiu o sistema de som com mesa e caixas. Foi tudo ótimo! Hahaha.   😀 

Como os noivos não eram big fans de formalidades, não houve protocolo algum e isso pra eles funcionou muito bem! Só alegria! <3

noivos

Oh, céus! E o que fazer, então?

Sobre ter ou não ter cerimonialista… Vou ser brega sem dó: siga seu coração, criatura! 😀

1 – Compreenda seu perfil, suas necessidades e seus anseios. Tome a decisão que vai deixar você e seu noivo mais à vontade, pessoal e financeiramente! Cada personalidade é única. Da mesma forma, ninguém conhece melhor o SEU bolso do que você mesmo.

2 – Seja consciente que imprevistos podem acontecer até no mais bem planejado dos casamentos. Não se desespere, tudo passa e o seu dia ainda pode ser incrível. Só pra citar alguns exemplos, lembra do casamento da Michelle em que o teto da igreja caiu? (Confira aqui) E a Bruna que casou em um jardim completamente aberto no dia em que a cidade ficou debaixo d’água? (Leia este causo) O cerimonialista vai simplesmente lhe ajudar a planejar, executar e resolver profissionalmente o que preciso for, usando “as manhas” que adquiriu ao longo do tempo no mundo casamenteiro.

3 – Tenha seu “anjos da guarda” colados em você. Seja sua mãe, sogra, um primo, uma prima, aquela tia-mãe, a amiga ou o amigo inseparável. Eles conhecem onde seu sapato aperta e vão te ajudar a lidar com as surpresinhas que podem surgir! Afinal, nossos parceiros do peito topam qualquer babado pra nos ver felizes, verdade? Can I get an amen in here?  :mrgreen: 

Noiva se arrumando
Erros e lições

A Fé não costuma faiá… Nem debaixo de chuva!

Já dizia Gilberto Gil, quando as coisas desandam e você não tem o controle, melhor confiar, que a Fé não costuma “faiá”. Pode-se dizer que a minha amiga Bruna Arantes, nossa linda noiva de hoje, compreendeu a mensagem depois de um susto que quase levou o grande dia, literalmente, por água abaixo. Para cada caso, um causo. Não tem jeito!  😉 

A Bruna e o Augusto tinham um ano de namoro, quando ele a pediu em casamento. Tudo como manda o figurino, com direito a jantar romântico, lágrimas de alegria e muitos beijos. A data especial seria 3 de janeiro de 2015, o que dava ao casal 12 meses para preparar o dia tão sonhado. Fãs de carteirinha do estilo outdoors, claro que eles escolheram um buffet aberto, em Fortaleza (CE), onde diriam o “sim” no jardim, embaixo de uma árvore belíssima ao pôr do sol. Visualizaram a cena?

Foram 350 dias, pesquisando decoração rústica, bolo, vestido de noiva, escolhendo lista de música, idealizando convite, enfim. Como eu e meu noivo somos muito organizados, fizemos planilhas, acompanhamos cada fornecedor, tudo com antecedência. Um mês antes do casamento já estava tudo pronto.  Agora era só receber bem cada convidado que estava chegando em Fortaleza.

Imagine o “nervoso” dos últimos momentos antes da cerimônia. Agora, pense na correria quando se tem 80% dos convidados vindos de outros estados do Brasil para a cerimônia. Apesar de o casal morar, na época, em Fortaleza, nenhum dos dois é natural da terrinha. Resultado: Havia parentes e amigos chegando do Rio Grande do Sul, de Minas Gerais, de Pernambuco, de São Paulo, de Rondônia e por aí vai. O clima bom de festa já estava no ar! Foi quando, de repente, o tempo fechou.

Chega a véspera do casamento e eu pergunto pro meu noivo qual seria a previsão do tempo, pois, apesar do imenso calor, era bom conferir a previsão… E é aqui que nossa história ganha um novo rumo. Chuva! Como assim chuva logo no inicio de janeiro? Está muito quente. Não chove há meses, impossível chover agora. Claro que quem decide casar ao ar livre deve pesquisar sobre a época chuvosa e se preparar para possíveis imprevistos, mas na minha reunião geral com todos os fornecedores, sempre que eu sugeria um plano B para chuva, todos diziam convictos que não choveria no dia do nosso casamento. Infelizmente, todos erraram.

Caiu, em Fortaleza, uma chuva digna de São Paulo, com raios e trovoadas. O teto do maior shopping da cidade desabou. Alas do Hospital Geral ficaram alagadas. Algo que não via na cidade há pelo menos 5 anos resolveu acontecer no dia do casamento da Bruna e do Augusto.

Notícia Jornal O Povo

O barulho era assustador, uma chuva pesada, as lâmpadas da minha casa começaram a piscar e eu corri para os braços do meu noivo. Chorei de medo e frustração. Um filme passou em minha mente. Cada flor, cada objeto feito à mão, nossa cerimônia embaixo da árvore , o planejamento de um ano inteiro, tudo indo, literalmente, por água abaixo. Eu e meu noivo não tínhamos mais o controle da situação, a realização do nosso sonho não dependia mais de nós dois. Lembrei da passagem bíblica de Mateus 8 , onde Jesus  dormia dentro do barco e seus discípulos o acordaram desesperados por causa da tempestade, pensando que iam morrer. Então, Jesus se levanta e faz a tempestade parar. Me vi sem fé. Meu noivo tentando me tranquilizar, me dizia “Linda, vai passar você vai ver”. Decidi confiar em Deus. Vamos manter o planejamento.

O noivo seguiu para o buffet, queria acompanhar tudo de perto. Todas as possibilidades foram levantadas. E se contratassem toldos? Acontece que a chuva e a ventania eram tão fortes que todos sairiam molhados anyway. A previsão é de chuva para todo o dia. A cerimonialista ligou para os fornecedores, já dispostos a adiar o casório para o dia seguinte. Mais um problema. E os convidados que estavam hospedados em hotéis conseguiriam mais uma diária em cima da hora e em plena alta estação? Quem garantia que o domingo não seria de chuva também? E o mais importante: os pais do noivo e a família do irmão dele estavam com passagens compradas pra Nicarágua para o dia 4, pela manhã.

Ah, promessa sem jeito, Chicó! Hahaha. Se adiar não era uma opção, quem sabe procurar outro buffet, dessa vez coberto? Missão impossível? Se eu disser que eles até encontraram um, mas nem todos os fornecedores toparam a mudança não-programada. Já era por volta de meio dia, quando a chuva deu uma trégua. O noivo, firme e confiante, insistiu em manter o planejado, tinha certeza de que o tempo iria abrir e tudo daria certo, apesar de os meteorologistas teimarem no contrário. Segue o combinado. A noiva correu para a pousada, onde teria algumas horas para ficar pronta, enquanto torcia para que a chuva fosse embora de vez.

Às vezes, vinha na minha cabeça, será que tudo vai ficar pronto no horário? Aviso os convidados que vai atrasar? E eu lembrava do meu noivo. Confiar em Deus era minha única opção. Nesse dia aprendi que Deus tem que ser maior do que qualquer sonho que a gente venha a ter. E numa pousada linda, com vista pro mar, em Aquiraz (CE), de uma maneira única e inesquecível, indo contra toda previsão climática, Deus abriu o céu e deu a ele uma cor especial. Meus olhos se encheram de lágrimas, dessa vez era de emoção e gratidão. O céu estava lindo e eu estava pronta.

Noiva sorrindo

Noiva e Amiga

Enquanto isso, no buffet, os fornecedores corriam contra o relógio pra deixar o lugar perfeito para os noivos e convidados. E olhem que, mesmo com tanto sufoco, o casamento começou com apenas uma horinha de atraso! A cerimônia teve início, exatamente, às 17h.

Entrei ao pôr do sol, com um céu maravilhoso e o coração transbordando de gratidão.

Casamento Bruna e Augusto

Chegada da Noiva

O noivo já fez logo a cara de: Eu não falei? Tá tudo lindo!  :mrgreen:

Noivos

Muitos ali choravam de alegria e emoção. Eles acompanharam tudo. Estávamos todos admirados. A grama estava seca. Nada ali dava pista de ter passado por um temporal. Tudo era bonito e surpreendente.

casamento ao pôr do solNoivos e pais dos noivos casamento ao pôr do sol

De brinde, Deus ainda sorriu pra nós em forma de lua cheia, como se quisesse nos lembrar de que esteve o tempo todo cuidando de tudo, sonhando junto com a gente.

Casamento lua cheia

O final foi tão feliz que teve até selfie do Oscar!

selfie casamento

Dica de Noivinha Experiente

Quanto mais o tempo passa, mais aprendemos com cada causo, não é verdade? E como Murphy já provou que existe, não custa nada termos alguns conselhos em mente ao organizarmos nosso dia. 

  1. Plano B: Meninas (e meninos), nada melhor do que um plano emergencial. Ter uma carta na manga para caso de chuva, pode nos salvar de sustos como o que a nossa noivinha, Bruna, passou. Evite os meses da estação e até da pré-estação chuvosa (quando as primeiras precipitações já podem ocorrer, como é o caso de dezembro e janeiro em Fortaleza). Se você quiser mesmo casar em local aberto, nesse período, ter uma parte do orçamento separado para contratar um toldo, caso precise, é muito importante. Vários buffets abertos até oferecem o serviço de aluguel. Outra dica é escolher um lugar que, além do jardim, tenha também uma área fechada. Em caso de imprevistos, pode-se mudar a festa para o ambiente coberto. 
  2. Sempre há uma solução: Na hora em que o problema acontece, muitos só conseguem enxergar o que está errado, enquanto devem focar nas formas de resolver a situação. Quando o assunto é casamento, não há tempo a perder. É engolir o choro e partir pra ação. Tenha Fé! Copiado? 😉 

No próximo post

Já imaginou ter um casamento surpresa, com tudo que você sonhou na cerimônia e na festa? Como assim, né?! Pois você vai se surpreender semana que vem. O Causos de Noiva conta essa história na próxima quinta-feira! Volta aqui pra conferir!  😉 

noiva em saia justa
Economia, Erros e lições

Lista de convidados: a saia justíssima!

A cena é real. É uma confraternização entre amigos. Estamos todos à mesa em um restaurante. O cochicho começa. Uma espécie de contrabando também. Não que o produto seja proibido, mas ele só é permitido a certas pessoas. Àquelas que sobreviveram a todos os doloridos cortes da sofrível lista de casamento.

Um convite chega à minha mão por “debaixo dos panos”. Sou orientada a guardá-lo rapidamente e assim faço meio estabanada, como boa canhota que sou. Na hora de ir embora, a noiva desabafa enquanto me abraça: “Ai amiga, fazer lista de convidados é a pior parte de casar. Te prepara!”.

save the date

Depois de alguns meses, compreendi profundamente a angústia da minha amiga e sua tensão em entregar os convites. E claro: eu não estava preparada pra todo esse drama. Acho que nenhuma noiva está. Quero dizer, tenho certeza! Aqui, acolá pipocam na minha timeline alguns posts de mulheres desesperadas em relação a essa situação crítica.

Durante meus preparativos, todos os dias, uma nova página do meu bloquinho ganhava mais alguns nomes de amigos e parentes. Pessoas queridas, talvez não muito chegadas, mas nem por isso menos amadas. Sabia que teria de parar de escrever um dia para então editá-la, mas adiava esse momento, vivendo uma eterna ilusão do mundo dos convites infinitos.

bloquinho de notas para lista de casamento

Esse é meu bloquinho que escrevi (ou melhor, rabisquei) minha lista de convidados infinita. Ele tá guardadinho aqui.

Coitado do meu então noivo. Fiz tanto terrorismo, que ele elaborou uma lista de convidados tão “chochinha”. Não era nem metade da minha.
Já meu pai queria compensar essa diferença.

Por ele, o convite se estenderia até pro pessoal do bar lá da frente de casa. Senhores gente boa, pra cima, felizes e contentes (além de bons de copo!). Nada contra convidá-los para um dia de tertúlia no apartamento da praia. Mas pro meu casamento, não!

Minha festa era pra 150 pessoas. Em determinado momento, não teve jeito. Comecei a passar a tesoura. Mas só a tesoura não deu conta. Precisei passar o facão mesmo. Eliminei, com dó e piedade, pessoas que realmente queria por perto no meu grande dia. Infelizmente as circunstâncias ($$$) ditavam esse ato “brutal”, que destoa um pouco dos contos de fadas de casamento que estamos acostumadas a ouvir. É dramático mesmo, minha gente!

convite para lista de convidados de casamento estilo infográfico

Esse foi meu convite, em forma de infográfico, feito pelo meu grande amigo talentoso Alpoim 😉

Agora lembrei de uma estória verídica que minha amiga, casada há um tempo, protagonizou. Ela tinha sobrevivido ilesa a todos os cortes da lista de casamento da colega de trabalho, provavelmente por conta da convivência diária na empresa. Mas as duas não eram tão próximas assim. O que minha amiga fez? Pasmem: devolveu, no mesmo instante do recebimento, o convite de casamento da menina e justificou: “minha flor, esse é o meu presente de casamento pra você. Não precisa me convidar só porque trabalhamos juntas”. A noivinha aceitou feliz da vida! Tudo na paz e na camaradagem. É muita evolução, não é?

Meu marido brincava dizendo iria começar a desfazer umas amizades pra diminuir a bendita lista. Eu também não queria mais conhecer pessoas novas, ir pra eventos sociais (leia-se chás de panela e seus derivados) e interagir em grupos do WhatsApp e do Facebook. Claro, sempre tinha alguém nesses conglomerados pra fazer a fatídica pergunta: “quem aí vai pro casamento da Kamilla?”. Entendo que todo mundo tem que organizar as caronas, esquematizar as trocas de vestidos e empréstimo de sapatos, mas povo, entendam, é uma saia justíssima para a noiva que não pode convidar todos da roda.

convite de casamento para lista de convidados

A minha lista nunca foi fechada porque acabei me perdendo nas contas (não é à toa que sou jornalista).

Seja o que Deus quiser!

A festa aconteceu, algumas pessoas a mais, mas já era de se esperar. Aí fica a dica para as noivas: feche o pacote e se o número acertado for ultrapassado, você paga o excedente depois. Não compre mais senhas antes do evento, na agonia de achar que vai gente demais, porque se não aparecer todo mundo, o dinheiro não é devolvido. E ah, não se preocupe que o buffet sempre está preparado para um número maior de convidados.

casal de noivos se beija em casamento ao ar livre com lista de convidados restrita

Quando passa, ufa, acabou!

Engano seu, meu bem! Existe a volta dos que não foram convidados. E eles vão aparecer onde você está. Não se preocupe! Existem vários supermercados na cidade, mas o que você escolher, eles também escolherão. No salão de beleza, naquele horário que não tem ninguém, só você, alguns aparecerão. No farol de trânsito, o motorista do carro ao lado, adivinhe, será um deles.

Sumir, evaporar ou sei lá, ter um relógio de morfar dos Power Rangers seria uma boa nessas horas, né?! Mas quero lhes dizer, com toda sinceridade, que o melhor mesmo é guardar o constrangimento no bolso e puxar um bom papo com os que não foram. Muitas vezes, e não raras, a vergonha, culpa ou mal estar é a gente que cria sozinha, na nossa cabecinha pequena. O outro indivíduo geralmente está gastando energia com preocupações reais e torce pela nossa felicidade independentemente de festa de casamento. Foi demais perceber isso!

Claro, alguns poucos não voltam. Por enquanto, acho melhor deixá-los ir mesmo. Se forem solteiros e casarem um dia, quem sabe, compreenderão que amizade pode sim, (e deveria) sobreviver a um não-convite de casamento.

No próximo post…

Sabe quando o imprevisto é tão surreal que a única coisa a fazer é confiar em Deus? Na quinta-feira que vem, vamos contar a história de um casal que sonhou e planejou uma cerimônia linda num jardim super romântico. O problema é que no dia tão sonhado, a cidade amanheceu debaixo d’água. Como esse causo acabou? Volta aqui no blog pra conferir!!!

carro da noiva sem gasolina
Erros e lições

Ixi… acabou a gasolina do carro da noiva

Engraçado como as amigas de infância do meu marido – lindão! – têm sido incríveis contribuidoras do blog. A primeira foi a Naira (olha só aqui o post sobre o mini wedding dela) e agora é a vez de Marieta, que casou em Juazeiro do Norte, no interior do Ceará.

Eu, muito cara de pau, quando vejo um casal de bem com a vida, sempre lanço a pergunta: e aí como foram os bastidores do casamento de vocês? Marieta e o marido, Saulo, não escaparam da louca aqui quando estiveram de passagem por São Paulo, um dia desses.

mesa de boas-vindas de casamento com fotografia dos noivos

E ah, pela primeira vez, temos a ajuda do noivo na “contagem” da história. Por falar nisso, sou super a favor da participação ativa deles. Portanto, maridos-leitores medrosos, não se acanhem. Podem contar tudo pra gente aqui. (sonhemos, então!)

Foi em 17 de setembro de 2011 que os pombinhos resolveram se casar. Mas parece que todos os enamorados da região tiveram a mesma ideia e escolheram a mesmíssima data para trocar alianças. Sabe quantas noivas tinham para serem arrumadas no salão que Marieta contratou? De-ze-no-ve! Pense aí. 

vestido e bouquet de noiva em cima da cama

A dona do estabelecimento, creio eu, percebendo o “singelo” caos que estava se formando, sorteou Marieta para ir a outro salão. Um mais TOP! Nossa noiva nem hesitou e correu pra lá. Chegou, se embelezou numa boa e ficou prontinha, pontualmente, para ser a mulher do Saulo. Ressaltando que a cerimônia estava marcada para umas 20h.

O problema é que nem tudo do casamento estava tão dentro do cronograma quanto a noiva. O salão estava fechando e quem ia buscá-la ainda não tinha dado às caras por lá. A dona do tal estabelecimento, sem saber como falar, mas já falando, soltou sem muita piedade:

“Dona do salão – Noivinha você está linda, mas nós temos que fechar o salão. Você precisa ir. Um beijo e tchau!”

lustre e mesas em decoração elegante de casamento

Já diria Sandra Annenberg: que deselegância!

Tudo bem, o beijo e o tchau foram por minha conta, mas, de fato, nossa amiga foi EXPULSA do lugar! Minha gente, isso não se faz com nenhuma cliente, muito menos com a princesa do dia, né?!

Depois de alguns minutos de espera, o carro da noiva chega. Um carrão importado, conversível, chique demais! Deixava o automóvel de qualquer uma das 19 noivas, lá do primeiro salão, no chinelo!

O carro era de um amigo do Saulo. Arranjaram também um motorista que eu não conhecia. O homem inclusive resmungou que a mulher dele não gostou nadinha dessa história dele arranjar trabalho em pleno sábado à noite.

Do salão até a buffet era um pulo! Mas nem todo mundo tinha chegado ainda. Faltavam uns padrinhos importantes para o cortejo e a cerimonialista afirmava: “Ainda não é a hora. Não venha agora!”

Ah, Senhor!

Detalhe: o “pobi” do motorista tinha medo de ficar parado no carro que, realmente, chamava muita atenção. Como não dá pra confiar na bosta da segurança no Brasil, acho que o senhor foi super sábio ao decidir ficar zanzando com a noiva. E “taca-lhe pau” nas estradas das cidades próximas, na região do Cariri. De Juzeiro do Norte, pro Crato, pra Barbalha, pra Juazeiro do Norte.

Aí o percurso pra vocês visualizarem melhor o “pequeno” passeio de Marieta (ao som dos resmungos do motorista) antes de entrar no buffet.

carro da noiva falta gasolina depois do trajeto no mapa na região do Cariri

Nisso, já eram quase 22h. Tá bom de rodar né?! O casamento não deveria demorar muito para começar, afinal já eram 2 horas de atraso! O motorista, então, resolveu parar na esquina da rua do buffet e esperar a autorização da cerimonialista.

“Cerimonialista: Ok. Pode vir, Marieta!

“Marieta: Bora homi!

Motorista gira chave e…o carro não dá sinal de vida. Socorro! Acreditem: a poucos metros da buffet, a gasolina do bendito carro da noiva acabou.

Sério mesmo?! Ah, não! Chama os parentes “tudim” pra resolver isso!

Bem, um primo logo providenciou outro veículo (desses normais) pra levar a estrela da noite, mas…

Bati o pé e disse que só ia no carro que eu estava. ‘Painho’ queria empurrá-lo mas não deixei. Era muito mico! Aí foram comprar gasolina.

Não tem como não pensar na cena do povo, de paletó e tudo, querendo empurrar o carro até o local da cerimônia. Comédia total! Os convidados, lá sentadinhos no buffet, nem imaginavam o que estava rolando a poucos metros dali.

Combustível comprado. Veículo abastecido. Marieta chega! Aleluias!

carro de noiva conversível com noiva segurando o bouquet

 

carro da noiva acaba gasolina e noiva chega atrasada no casamento

Mas as emoções ainda não acabaram.

Depois da cerimônia, na hora da festa, a segunda banda contratada se recusou a tocar. Oi?! Como assim? Segundo os músicos desistentes, a primeira banda (mais agitada) destoava do estilo deles e essa divergência de ritmos não ia ser legal. Mais ou menos isso. Entendeu? Nem eu! hahaha Só sei que eles não tocaram e foram embora. O bom é que o pagamento ia ser na hora. O dinheiro que ia pra segunda banda imediatamente foi entregue pra primeira.

A banda estava preparada pra tocar só algumas poucas horas e acabou tocando até o sol raiar. O pessoal empolgado ainda insistiu: a gente paga mais pra vocês tocarem! Mas eles diziam que não dava. Não havia mais repertório, forças, energia…os músicos estavam visivelmente exaustos!

Deu pra sentir o festão que foi mesmo com a banda encerrando os trabalhos a contragosto do público, né?! Se deixassem, acho que todo mundo ia até o almoço. Saulo e Marieta, claro, também se acabaram na festa e hoje sabem que essas comédias deixaram o casamento deles ainda mais divertido e marcante!

noivos brindam depois de resolver transtornos com carro da noiva

Update: Marieta e Saulo acabaram de anunciar oficialmente que estão grávidossss! Há maior benção do que essa? A gente aqui fica pulando de felicidade com a notícia! Muita saúde pra esse pequeno (a)!

No próximo post

Bem, o povo costuma dizer que noiva sempre atrasa, né?! Muitas vezes, a culpa nem é das mulheres, como o caso da Marieta, da Amanda (foi o padre quem não apareceu no casamento dela, vê se pode?! Veja aqui esse causo), e da nossa noivinha do próximo post. Um imprevisto fez com que ela, super pontual, esperasse mais de duas horas pra chegar ao altar.  O melhor é que a recompensa desse transtorno todo foi uma super lua de mel com direito a road trip  do norte ao nordeste. A gente explica direitinho na próxima quinta-feira. Passa de novo aqui!

Noivos no altar
Erros e lições

O teto da igreja caiu e eu casei!

A primeira vez que escutei a história da Michelle, tive literalmente que procurar uma cadeira pra sentar. Estava voltando do trabalho, parei num fast-food, pedi aquele combo gigante com milk-shake e batata frita e, literalmente, sentei pra escutar um dos causos mais inacreditáveis e que ia deixar a maioria de nós arrancando os cabelos. Viram aí o tamanho do drama, né? :mrgreen:  Quanto mais ouvia, mais pensava: “gente, não pode”, “é pegadinha”, “cadê a câmera, menino?”. Hahaha. O fato é que parte do teto da igreja em que a Michelle e o Fábio iriam casar DESABOU no dia do casamento! Mas, antes de chegar lá… Volta a fita pro comecinho.

Noivos se beijando

O Fábio e a Michelle oficializaram o noivado em 6 dezembro de 2012, com as bênçãos do pai da noiva, como manda o figurino. Marcaram o casamento e começaram a planejar. Minha amiga, muito religiosa, procurou logo a igreja para acolher o enlace. A lista era grande e ela só encontrou o lugar dos sonhos depois de vinte e uma tentativas. A Igreja São João Batista, no bairro São João do Tauape, em Fortaleza.

Post Instagram

Tudo foi muito bem organizado, nos míiiinimos detalhes. A expectativa e os preparativos duraram um ano, até chegar o grande dia.

Sou daquelas mulheres que bota a mão na massa por tudo! Então, em muitas coisas do casamento, eu não consegui delegar funções. Queria estar em todas as reuniões e conversar com cada profissional envolvido! E fiz tudo isso! Não me arrependo de nada, apesar da trabalheira que dá!

Na data mais esperada, 7 de dezembro de 2013, cedo da matina, a noiva só queria um descanso merecido com a mãe no salão de beleza (um momento mulherzinha cai bem depois de tanto trabalho, né, pessoal?). But… (Ih.. Lá vem…) Mal haviam chegado e a ela recebeu a ligação que mudou todo o rumo da história. Do outro lado da linha estava a “tia Lucitânia”, responsável por decorar a igreja. Tadinha, ainda tentou driblar a Michelle e tratar do problema com a mãe dela, mas minha amiga, esperta que é, logo sacou que tinha algo errado. O jeito era desembuchar!

“Tia Lucitânia: Michelle, eu não queria ter essa conversa com você…  Mas é que… O teto da igreja DESABOU!

 😯 …Noiva em choque…

Michelle: Ãh.. Mas.. Como.. Alguém se machucou?

É uma fofa, não é? Se preocupou logo com quem poderia estar lá. Awn..   :mrgreen:

Tia Lucitância: Não, aconteceu de madrugada. Disseram que o vento tava muito forte e toda a parte de gesso do teto caiu! Quando cheguei aqui, já tava tudo no chão.

Michelle: Ah, tia, que bom que ninguém se feriu. Não tem nada, o teto vai ficar feio, mas não vai atrapalhar em nada.

Tia Lucitância: Não… Você não tá entendendo, minha filha. O Corpo de Bombeiros interditou a igreja por risco de desabamento! Ninguém pode entrar!”

Gente, para tudo! Virou manchete!

matéria de jornal

Ai, meu coraçãozinho! O pai da noiva correu até a igreja pra checar a situação e deu logo o diagnóstico de que eles deveriam agradecer a Deus por não ter sido durante a cerimônia.

Quando ele falou isso, que poderia ter acontecido uma fatalidade, eu caí no choro. Eu chorava compulsivamente. Minha mãe saiu da sala de massagem, nessa hora, sem saber de nada: ‘ai minha filha, a massagem foi ótima’; quando ela me viu, tomou um susto! 😯 Aí eu contei que o teto tinha caído e ela quase desmaia.

O pânico chegou, mas vocês sabem que desespero de noiva não pode demorar. As soluções têm que ser quase automáticas! No cearensês, “precisa que ser vuado”! 😀 O que fazer? Não havia a menor possibilidade de adiar o casório. Boa parte  dos familiares do noivo viajou do Paraná até o Ceará pra participar do casamento. Por outro lado, a igreja católica não permite realizar a cerimônia fora do templo. E agora??? No ditado do matuto: a solução era falar com o dono dos bois! E assim, eles fizeram. O cerimonialista ligou, simplesmente, pro arcebispo de Fortaleza (tá, meu bem?), pra interceder pelo casal, mas como a ordem vem do vaticano, não teve jeito. O pedido foi negado.

O desespero começou a bater, porque tinha familiares meus de Recife, de São Paulo. O meu esposo, que é de Foz do Iguaçu, estava com a família em peso, mais de 30 pessoas. E eu pensei, eu tenho que casar hoje! Não é possível!

Pensa rápido! 🙄

Todos os amigos e familiares com um celular à mão passaram a ligar pra toda e qualquer igreja que conhecessem, mas nenhuma tinha a data disponível. Mesmo assim, ninguém perdeu a esperança. `As 13h e mais uma ligação pro arcebispo, que a essa altura já devia estar muito contente, hahaha, o cerimonialista recebe a feliz notícia de que um casal que havia reservado aquele sábado desistiu da cerimônia, na cripta da Catedral Metropolitana, e o dia estava livre. 😮 O quêeeee? Morta! Isso mesmo, gente! Salvos pelo gongo! Uhu!   😀

igreja casamento

Resumindo, pra quem não tinha igreja, eu acabei casando numa das igrejas que eu acho mais bonitas! Casar numa cripta foi um dos presentes que eu jamais teria imaginado!

Ah, que bom que deu certo. Tá tudo lindo, beijos pra vocês… Calma! E pra avisar a lista inteira de convidados que o local havia mudado? Chama o mutirão novamente. Como a Michelle era a noiva mais organizada do planeta, ela tinha nome e telefone dos queridinhos, o que facilitou muuuito.

igreja casamento

Passada a turbulência, ficou só muito amor e gratidão!

noivos e pais da noiva

Não era pra menos, eu teria chorado do começo ao fim!!! De alegria, claro!!! <3

Noivos no altar

Noivos no altar

Às vezes eu vou em chás de panela de amigas que vão casar e elas falam que estão com medo, que pode dar algo errado e eu digo: ‘Gente, no dia do meu casamento, o teto da igreja caiu e eu casei! Deu tudo certo. Não tem nada que possa estragar o dia de vocês.’ Hoje, eu rio dessa história. Conto me divertindo, mas no dia foi um baita susto!

igreja casamento

É isso. Não há problema sem solução, amores! Tirando o pequeno detalhe de que nossa noivinha já havia investido 300 dilmas na reserva da primeira igreja e precisou desembolsar outros 600 continhos na segunda, tudo foi resolvido. Mas vale tirar, da história da Michelle, três super lições:

  1. Tenha as pessoas que você ama e confia bem perto de você. Elas vão te socorrer de todas as maneiras.
  2. Quanto mais organizada você for, mais fácil você sairá de situações inusitadas. Vocês já viram que não há casamento sem causos. Se você não ouviu falar de nada maluco que tenha acontecido, é porque guardaram em segredo de estado.
  3. Não desista. Sempre há uma outra opção e “o cara lá de cima” ainda pode dar aquela forcinha. 😉

No próximo post…

Na próxima quinta-feira tem várias historias inusitadas em um só casamento. Um casal lá de Juazeiro do Norte, no Ceará,  conversou com a gente e contou com muito bom humor as soluções que encontraram para os imprevistos do GRANDE DIA. Só pra vocês terem uma ideia, o carro da noiva ficou sem gasolina na esquina da igreja. Aparece aqui na semana que vem pra conferir tudinho!

padre surpreende no casamento noivos se olham no altar
Erros e lições

E quando o padre não aparece?

A criatividade do amor sempre me encanta. Ele não segue os roteiros previsíveis da Disney ou de Hollywood. E a graça, pra mim, tá aí, no surpreendente e no inesperado.

O amor pode acontecer em uma quarta-feira comum, numa lanchonete meia-boca, justamente quando seus cabelos insistem no modelito a la “vassoura de palha”, como no meu caso. Ou pode ocorrer em casa, assim, depois de uma interação despretensiosa no Twitter. Isso mesmo!

A Amanda Sobreira e o Márcio Dornelles se conheceram e se aproximaram através da rede social do passarinho. O namoro começou e a relação logo se fortaleceu.

No começo de 2013, resolveram fazer um casamento como manda o figurino. Isso significa, entre outras coisas, ajustar alguns elementos para agradar às famílias, parte fundamental na construção da nova vida a dois, né?! E um dos desejos dos parentes era: contar com a presença de um padre na cerimônia religiosa.

casal de noivos no altar em casamento ao ar livre

Não sou católica. Não somos. Nem eu e nem o Márcio, mas cedemos aos pedidos de nossas mães e do meu pai e, mesmo casando num jardim, iríamos ter o tal do padre.

Então tava certo! Faltava só achar “o tal do padre”. E as alternativas não eram muitas. Pra quem não é muito familiarizado com o assunto, acontece o seguinte: padres das Igrejas Católicas Romanas não casam fora da Igreja. Os padres da Igreja Católica Brasileira sim.

A Amanda sabia que havia um maravilhoso em Fortaleza, porém ele não tinha mais a data do casamento deles. Detalhe: seis meses antes da celebração. Como disse uma amiga minha: acho que as mulheres, ainda solteiras, já fecham a data do casamento e começam a se esquematizar com os fornecedores, celebrantes e tudo mais. Por que, olha…é complicado o negócio de encontrar datas disponíveis, mesmo que seja com anos de antecedência. Nam!

Então, resolvemos casar com um padre amigo da família do Márcio. Ele já tinha casado a prima e a irmã dele.  Conversamos com o padre nos casórios, explicamos que seria só uma benção e ele topou. Cobrou um valor simbólico e disse pra gente pagar só no dia.

Beleza! Na semana do casamento, a cerimonialista fez o check list:

  •  Decoração: OK
  • Buffet: OK
  • Bandas: OK
  • (…)
  • Padre: OK.

Na sexta-feira, véspera do casamento, o processo de checagem foi refeito. Tudo (OK)²!

noiva no reflexo do espelho durante a maquiagem

No grande dia, horas antes da cerimônia, no momento em que a noiva está super tranquila e relaxada (#sqn), o celular toca:

Padre – É porque eu queria apenas confirmar o horário da cerimônia.

Amanda – Oi??? Mas a cerimonialista não ligou pro senhor?

Padre – Ligou. Falei com ela ontem, mas é só pra confirmar o horário mesmo.

Amanda – 16 horas, padre. Dezesseis horas. Quatro horas da tarde. Ok?

Padre – Ok. Confirmado.”

Ufa!  Tudo andando como o planejado. Olha o sorrisão de satisfação da noiva  :mrgreen:

padre casamento noiva de branco sorri antes do casamento

Essa gata aí não atrasou. Estava pronta, linda e ansiosa para casar às 4 da tarde. A cerimonialista pediu pra ela esperar uns minutinhos porque os convidados ainda estavam chegando e o querido padre também estava a caminho.

Depois de meia hora, a Amanda, não mais se aguentando, #partiubuffet.

Amanda – E aí. Como estão as coisas?

Cerimonialista – Já tem um montão de gente.”

Uhuuuu!

Amanda – e o padre?

Cerimonialista – Bem…Ele ainda não chegou!”

Respira, Amanda, respira.

padre casamento noiva relaxa em frente ao mar

Amanda – O padre ainda não chegou? Como assim? 😯  Tu já ligou pra ele?

Cerimonialista – Liguei. Ele está no caminho. Disse que se atrasou!

Amanda – Ai que óoodio!  😡   Tá bom. Tô chegando!

O povo chega, a noiva tá pronta, o noivo tá no ponto e quem não dá o ar da graça? O bendito padre! Ele ainda ligou (mais uma vez!) dizendo que precisou abastecer, mas que já tava pertinho do buffet!

Mas que gasolina difícil essa, hein, gezzz! Agiliza, queridoooo!

(Tic-Tac-Tic-Tac)

  🙄 

padre casamento noiva e o pai entram em cerimônia

Gente, eram quase seis da tarde e ele não atendia mais as ligações. Fiquei louca! Já tinha bebido umas 2 garrafas de champagne. Meu pai é diabético e cadeirante. É ansiooooso ao extremo. Entre os convidados, já rolava um mal estar danado. Decidi: Aqui o padre não entra maaaais!

😯

Sentiu a ênfase, né?! Não queira vê-la nervosa, meu povo!

O plano B, elaborado naquela hora, era chamar uma amiga, a Aline Cavalcanti, pra realizar a cerimônia. Mas a mãe da noiva, já transfigurada, entra no gabinete e sugere outro nome:

noiva abraça mãe antes do casamento

Mãe da noiva – Minha filha, a Michelle, ela faz a cerimônia. Ela é evangélica, tem uma linda e apaixonante oratória.”

O probleminha é que a Michelle também não tinha chegado! Michelle, mulher, quer matar a noiva do coração?  :mrgreen:

Foram 15 minutos intermináveis até a prima, promovida a celebrante de casamento, chegar. Não havia mais tempo a perder. A luz do dia tava indo embora. O papo foi rápido:

Amanda – Prima, por favor, faça esse imeeeenso favor pra mim.

Michelle – Hum… tenho que pedir autorização para o Espírito Santo.

Amanda: Ahn? Ele demora muito pra responder?”

hahahahahahahahah Essa Amanda é maluca mesmo. Mas Ele não tardou em responder uma noiva em apuros.

Com quase duas horas de atraso, eu pisei no tapete vermelho, misturando um monte de sentimento entre ódio do padre e amor pelo meu marido. Casei! E foi lindo, emocionante. Minha mãe costuma dizer que foi um casamento pra rir e chorar.

padre surpreende no casamento e amiga faz cerimônia de casamento com noivos

E aí você se pergunta: e o tal do padre? Qual o paradeiro do homem, Amandita?

Bom, há duas versões. Uma diz que ele chegou no buffet umas sete da noite, se identificando como o padre da cerimônia. O segurança, respondeu lindamente dizendo que o casamento já tinha sido realizado e que ele não era bem-vindo. A outra versão diz que não foi ele quem foi, mas um outro padre a pedido dele…e que acabou ouvindo a mesma resposta do segurança.

padre casamento noiva e mãe da noiva se divertem com banda depois da cerimônia religiosa

O fato é que ele sumiu. Era amigo da familia do Márcio e nunca mais participou de nada e claro, de nenhum casamento que veio depois. Ninguém tem noticias dele. Eu queria muuuuuuuito ter ido atrás dele, tava com muita raiva. Ele me causou um monte de sentimento ruim. Mas o tempo foi passando, meu marido foi apaziguando e minha sogra pedia por tudo pra gente deixar pra lá. Ela quem sugeriu que fosse ele e ficou arrasada por tudo que houve. Mas passou. Tô aqui casada com um homem top, com uma filha linda e prestes a fazer dois anos de uma união cheia de amor e parceria.

De-to-nou, Amandita! Esse é o sentido de tudo.

Nada é capaz de impedir uma união linda assim, mesmo quando, digamos, o padre surpreende no casamento.

E, sobre procurar o religioso, fica a lição: precisamos escolher nossas batalhas. Umas não valem a pena, mesmo! Você leva isso para o dia a dia da vida de casado.

casal de noivos abre champagne em festa de casamento

Mais felicidades pra você, minha editora do coração.

*Fotos: Paparazzo Press

No próximo post 

A gente do Causos de Noiva já escutou bastante história e nada mais nos surpreende nesse mundo casamenteiro. Mas, o teto da sua igreja resolver DESABAR exatamente no dia do seu casamento, é quase inacreditável, né?! Como pode? Pois isso aconteceu com a Michelle Mota. Ela recorreu até ao Arcebispo de Fortaleza pra tentar resolver esse pequeno “empecilho”. Você vai comprovar que há males que vêm para o bem, mesmo! É na próxima quinta-feira!

 

noiva com coroa de flores antes de mini wedding na praia
Erros e lições

Bastidores de um Mini Wedding na praia

Certamente, vocês já devem ter visto, ouvido falar, pesquisado e amado a vibe do mini wedding, né?! E não é verdade que qualquer tipo de miniatura (carros, aviões, personagens, cenários) tem um “quê” de encanto?!  Então, imagine um casamento pequenininho, com os mesmos detalhes e cuidados de um “casamentão”! O mini wedding é assim. Uma graça só!

E vou te dizer mais uma coisa: pra mim, este tipo de casamento está mais ligado ao estilo do casal do que à economia. No exterior, são comuns a celebrações menores, só para os mais chegados. Quem aí lembra do casamento do nosso amigo (#sqn, hein) Mark Zuckerberg no jardim de casa? Minha gente, ele é bilionário, mas nem por isso fez uma festa de arromba. Arrasou na personalidade, Marquito (a íntima)!

Agora, veja bem: pequenos casamentos, podem, sim senhora, ter grandes causos. Principalmente, quando a noiva subestima o potencial de peripécias dessa celebração.

A Naira Oliveira, como muitas de nós, achava que ia dar conta do recado sozinha. Claro, somos todas mulheres-maravilhas e o que é um mini wedding na praia para apenas 28 pessoas, longe da cidade, né?!

Hum rum…

Pra começar, a previsão era de 90% de chuva na exata data do casamento da Naira (brasileira) com o Tim (inglês), no Cumbuco, a 30km de Fortaleza, no Ceará. E mais: a previsão era de cair 60mm, que é água pra caramba!

Depois de dois meses de tensão, o céu do grande dia amanheceu lindo e azul. Ufa!

mini wedding na praia

Eu lembro de ter pensado naquele momento: vai dar tudo certo.  Ha. Ha. Ha. É importante dizer que tudo, TUDO, TU-DO, foi feito pela gente. E eu, que sou aquele tipo de pessoa que deixa TUDO pra última hora. Daquele tipo que todos os anos declara o IR no último dia! Tinha algumas horas para: 1) cortar e montar todos os arranjos de flores; 2) embrulhar o resto dos bem casados em chita; 3) receber os móveis que fariam parte da decoração na praia e no restaurante; 4) decorar o restaurante; 5) colocar o cordão de luz no local; 6) decorar o lounge que eu tinha idealizado na pousada para receber os convidados, 7) Fazer penteado/maquiagem; 8) Fazer as fotos do making of e 9) Começar a cerimônia, pontualmente às 4 da tarde.

Eu cansei só de pensar em como ela iria fazer tudo isso, assim…sendo apenas UMA pessoa. E ainda por cima, a NOIVA. O noivo  tinha ido à Fortaleza, resolver outras coisitas do casamento.

noivo sorridente se prepara para mini wedding na praia

Na hora marcada para a maquiagem, adivinhem. Alguns convidados já estavam chegando. Vários não sabiam exatamente onde era o local e ligavam pra quem? Pra Naira, claro!

Um pequeno desespero começou a reinar nesse instante.

Cadê o lounge que eu tinha idealizado pra eles? Nada. Zero. O bolo não estava com o topo finalizado, nem no local da recepção. Não havia tempo pra terminar as flores da mesa do bolo. Minha sogra e uma colega resolveram se maquiar de última hora com o meu maquiador. O meu atraso começou a aumentar, e se não fosse o meu fotógrafo me segurar pelos ombros e falar nos meus olhos: ‘Naira, para tudo AGORA e vai se maquiar’ – eu provavelmente estaria rodando até hoje.

 noiva sendo maquiada ao ar livre para mini wedding na praia

noiva se preparando ao ar livre para mini wedding na praia

Ah, esqueci de contar pra vocês um negócio super bacana sobre os noivos.

A Naira e o Tim são completamente apaixonados por cachorros. Eles têm dois de estimação: o Benji, um labrador preto, e o Taj, um vira-lata. Os animais, como bons membros da família, iriam participar de uma forma toda especial do casamento.

casal de noivos com pajem e cachorros na areia em mini wedding na praia

No meio da loucura, meus cachorros chegam com o adestrador. Nunca vou esquecer o momento que os vi no portão. Minhas emoções vieram à pele e eu desabei.  Chorei, chorei feito bebê. Não queria ouvir nada. Apenas ficar com eles.

Seguuuura coração. É emoção demais, Brasil!

A Naira não tinha contratado uma cerimonialista. Quando ela falou que TU-DO foi feito pelos noivos, não estava exagerando.

Mas mini wedding não precisa dessas coisas de cerimonial, né?!

ENGANO total, viu?! Um dos serviços que não têm preço é o de uma boa ou bom cerimonialista, independentemente do tamanho da festa. 

Entrei correndo, atrasada, meu cachorro ficou com medo de entrar (tadinho!) O local da cerimônia não ficou como eu quis, nem no canto que eu idealizei, nem do jeito que eu achei que tinha explicado. Não deu tempo de tirar as fotos oficiais na praia, nem minha e do noivo – a luz acabou! Ficamos no escuro!  No restaurante, os lugares não estavam marcados pois não havia tido tempo, o que atrapalhou a logística do restaurante. Não entramos no salão com todos os convidados às mesas e não dançamos a primeira dança.

noiva entra em mini wedding na praia

casal de noivos em paisagem em mini wedding na praia

 Aqui vamos nós. Posso afirmar, sem nenhum medo de errar, que nada disso chamou atenção dos convidados. Toda noiva tem uma programação na cabeça, um cenário que idealizou, um arranjo que montou no imaginário. Quando as coisas não saem da maneira que ela projetou, o mundo parece desabar!

Contamos os bastidores aqui para mostrar que, nenhuma, nenhuma festa de casamento é 100% mil maravilhas. E isso faz parte da vida, da convivência a dois. O certo é que nenhum contratempo é páreo para a real beleza da celebração do amor.

paisagem de pôr do sol e noivos com placas no rosto em mini wedding na praia

Pra vocês terem uma ideia, conheci o casamento da Naira e do Tim em um blog de casamento super famoso, o Berries and Love. E tiverem outros blogs, já que foi tudo muito especial. É impossível não se encantar com a história do casal e as fotos magníficas no cenário paradisíaco da cerimônia. É daqueles casamentos de revista americana, sabe? Quanta autenticidade, leveza e delicadeza!

Pra você morrer de amores, olha só o vídeo deles!

NAIRA E TIM | CASAMENTO from Oh Yeah Filmes on Vimeo.

A Naira gentilmente ainda deixou alguns conselhos para quem vai casar. Dicas dignas de Ctrl+C – Ctrl+V, hein!

1. Contrate. Uma. Cerimonialista.

Ela é seu anjo da guarda mais precioso no dia. Os seus amigos não são profissionais e podem não ter o pulso que exige para mover as pessoas pros cantos certos, ou pra te isolar do que você não precisa saber. Não importa o tamanho da sua festa, nem se você já tem todos os fornecedores. Você vai precisar de apoio (e no meu caso, uma cerveja na hora da maquiagem)

2. Seja egoísta.

Sim, você leu certo. O dia é seu. Quem tem que estar linda? Você. Então delegue e tenha ao seu lado

pessoas que você confia inteiramente.

3. Faça igual a princesa do Frozen: “let it go”

Essa talvez seja a melhor dica.  E “let it go” rápido, na hora. Porque só noiva que sabe exatamente onde cada palha deve estar colocada, e surpresas virão. É inevitável. Eu lembro vindo no carro do local da cerimônia pro restaurante brigando com meu marido porque a decoração estava diferente. Estava muito diferente? Sim, estava. Mas mais valioso que isso era a nossa vibe. Então let it go e aproveite a festa! Aproveite tudo! Passa muito rápido!

Copiado?

noivos em mini wedding na praia apreciam fogos no ceu

*Fotos: Igor Barreto

 No próximo post…

Na próxima quinta-feira, a gente vai destrinchar todos os segredos de uma celebração no estilo “faça você mesmo”. Vocês sabem que, hoje em dia, os elementos feitos manualmente dão muito mais charme e personalidade aos casamentos, né?! Isso sem falar na economia! Muitas ideias e coisitas pra lá de interessantes no post da semana que vem!

Dama de honra
Crianças no Casamento, Erros e lições

Casamento com crianças: emoção na certa

Já vi casamentos de muitos estilos, tamanhos e formas, mas poucos que não tiveram um pimpolhinho sequer no meio. Vai do gosto do freguês, mas eu, que cresci sendo dama de honra de todo tio que casava na família, nem cogitei não incluir as minhas pequenas na cerimônia. Pro bem da verdade, criança dá graça a qualquer coisa na vida, não é mesmo? Então, vamos às honras!

Daminha se maquiando

Tive duas daminhas lindas. A minha florista, quem jogava as pétalas de rosa no começo do casamento, era a Sophia, a menininha americana mais sapeca do mundo. Com apenas três aninhos, ela embarcou junto dos pais em uma viagem com duas escalas dos States para Fortaleza, só pra fazer parte do casório. Muito amor!

Daminha na igreja

Já a minha dama surpresa era a minha companheirinha diária e prima, Beatriz. Seis aninhos de muita “pimentice” e gostosura, dessas de apertar até estourar. Era mais ansiosa que a noiva! Um dia, ela chegou pra mim dizendo: “Ai tô com dor de barriga só de pensar no seu casamento”, hahaha. Não é muito linda? 😀

Tirei as medidas da Bibia semanas antes e pedi as da Soso. Encaminhei o que pude e deixei só as provas finais pra semana anterior ao casamento. Com crianças, planejamento é TU-DO!! Começou o corre-corre dos últimos detalhes, vestidos, sapatos, coroas de rosas pra cabeça, cestinhas. As duas amaram o figurino e dançaram o quanto puderam na frente do espelho da loja, na maior felicidade. Pensei: Tudo resolvido, vamo ser feliz! 🙂

Daminhas e noiva

Maaaas….

Vida de noiva tem sempre um causo, né? Aliás, vários, pra alegria do Blog, hahaha. No dia do ensaio, a Sophis, de repente, não estava mais na “vibe” de ser A Flower Girl. 😕 Tinhamos passado uns dias em Jericoacoara (CE) e ela estava exausta. No sábado do casório, nada tinha mudado. E agora, meu povo, o que fazer? A sorte é que eu tinha duas cartas na manga, com o mesmo nome e um suuuper jeitinho.

A minha prima Cynthia, pedagoga, que conviveu muito com a Soso nos EUA, e a minha amiga Cinthya, que também morou com a minha família americana e sabia bem como era a danadinha. Cynthia e Cinthya, parceiras no crime, tentaram de todas as formas mostrar como o lance era legal: “Olha que vestido lindo, você não quer? Vou ficar pra mim! E essa coroa, se você não usar, vou botar no meu cabelo…” Conversa vai, conversa vem, minha prima bolou a estratégia pra que ela topasse fazer o papel direitinho.

Cynthia (minha prima) – A gente vai brincar de caça ao tesouro. Essa igreja é, na verdade, um castelo e, depois que você entrar, vai ter uma surpresa lá na frente, topa? Fechado, partiu! :mrgreen:

A “outra Cynthia” (minha amiga) ficou encarregada de entregar a recompensa e, com essa condição, ela entrou, linda e maravilhosa, toda satisfeita, jogando as pétalas ao som de “You are my Sunshine”.

dama de honra

dama de honradama de honra

E olhem só o que era o tão valioso tesouro! 😀 Só criança, né?! Lindas e inocentes…

dama de honra

Aprendi um ponto fundamental para o sucesso da festa: tenha pessoas espertas ao seu redor, digo porreta mesmo! A Cynthia, com toda sua lábia (aquela usada para as flores, lembram?!), convenceu a Sophia com um pirulito! Parece engraçado, mas foi lindo! Não segurei as lágrimas!” (Cinthya Araújo)

A cerimônia prosseguiu e foi emoção até o fim! 😀

dama de honra

A Beatriz, toda serelepe com as alianças, me fez chorar de alegria! *-*

dama de honra

And they lived happily ever after! <3

dama de honra

É causo que não acaba mais!

E se você pensa que isso foi adrenalina, é porque não estava no casório da Jamille (veja o casamento dela com o Daniel aqui). GEN-TEEEE!!! Minutos antes de entrar, a daminha dela começou a chorar, era uma fofinha super pequenininha. Quando foram checar o que tava acontecendo, descobriram que ela tinha SIMPLESMENTE comido algumas pétalas e se engasgado de leve. 😯

 

Daminha em Casamento

O susto passou, mas não teve quem fizesse ela entrar! A outra daminha, por sua vez, estava toda preparada pra executar seu papel como planejado e não quis conversa com a ideia de fazer o trajeto duas vezes: “Mas não foi isso que eu ensaiei… Eu só ensaiei uma vez”. Hahaha. 😀 E assim foi! Ai, meu Deus, é cada uma… 😛 Casamento com crianças é sempre um espetáculo à parte, não é não?

Noiva e daminha

Detalhe: esse foi, de longe, o casamento com mais crianças que eu presenciei na vida. Alguém arrisca um chute de quantos filhos esses pombinhos vão ter? 😉

Noivos Com Crianças em Casamento

*Fotos do Casamento Tayce e André: Clécio Albuquerque

*Fotos do Casamento Jamille e Daniel: Vinicius Moura e Amanda Fontenele

 

No Próximo Post…

Vocês acham que casamento pequeno é à prova de imprevistos? Pois, na semana que vem, nós contamos o causo de uma noiva que organizou o próprio mini-wedding, pra 28 convidados apenas, e mesmo assim teve que enfrentar problemas gigantes até a hora de subir no altar! Esperem que boas dicas virão!!! 😉