Browsing Category

Economia

noiva joga o bouquet em casamento no parque
Criatividade, Economia

A exuberância da simplicidade

“O berimbelo-do-detalhe-da-fita-do-prendedor-do-guardanapo na decoração não ficou do jeito que eu queria. Estou desesperada!”.

Sim, ser noiva tem dessas coisas! Pior: às vezes, nos perdemos em meio a essa infinidade de pormenores. São tantas coisinhas pra organizar, contas pra pagar, tanta ‘rebimboca da parafuseta’ pra encaixar na nossa rotina maluca! No meu caso, cheguei a deixar até meu noivo meio de escanteio. Como pode?!

Sei também de algumas noivas que pediram empréstimo no banco pra fazer uma mega festa. Ah, não. Para, gente!

Hoje, vejo que atropelamos durante os preparativos, sem nos dar conta, a essência do casamento: a simplicidade e a leveza do amor.

Eu, particularmente, sou fã de quem consegue fazer uma celebração mais intimista, na qual a alegria dos noivos, de fato, é o principal elemento do ambiente. Ainda acho o máximo quando as noivas vão na contramão da sufocante indústria de casamento com criatividade e delicadeza.

noiva sorri em casamento civil

A Juliana, nossa personagem de hoje, é dessa vibe do “menos é mais”. Digo em relação à vida cotidiana mesmo. Ela nem pensava muito nesse negócio de casamento e seus detalhes até receber uma certa ligação.

“Em um belo dia de trabalho sem graça, o meu namorado (recém-reatado) liga e me pergunta, com aquela praticidade básica de um bom paulistano: o que você acha da gente casar?”

😯 Oi?

Nessa era de pedidos de casamento cada vez mais elaborados, com muito fuzuê, plateia, flashs, vídeo e pau de selfie, tá aí que gostei dessa simplicidade, que beira até mesmo uma inocência meio pueril, não é, gente?! A Ju até estranhou um pouco no começo.

“Confesso que nos sonhos esperava mais para o momento do pedido, mas gostei porque me senti livre para conversar antes sobre as minhas inseguranças”.

noivos se beijam em casamento civil

Pedido aceito, faltava apenas decidir: como vai ser a celebração? Bem… A noiva diz que se enquadrava no universo de proletariados sugados pela classe burguesa. Exageraaaaada! Na verdade, pessoal, ela era uma alta executiva de uma famosa editora. Pronto, falei! 😉

Mesmo assim, faltavam tempo, dinheiro e paciência para uma festa mais incrementada. Os pombinhos resolveram, então, casar só no civil.

“Mãe da Ju – Mas só no civil? Nã-nã-ni-nã-naum”

A Jack, a mãezona em questão, insistiu tanto que, a vontade de comemorar, seja lá como fosse, contagiou os namorados.   

A Juliana queria casar na praia, assim como a querida Darley (olha aqui como foi o casamento dela!), mas fazer uma festa fora da cidade de São Paulo, onde os noivos moravam, era algo impensável nesse momento.

E vocês sabem onde paulistano pega bronze (além da laje), né?! Nos parques!!! 💡  Pois é, fechou! A festa ia ser em um desses espaços públicos amados pelo povo da terra da garoa.

convidados soltam bolinhas de sabão em casamento no parque

A mãe da noiva se encarregou de ligar para administração do Ibirapuera, mas percebeu que o processo pra casar por lá era meio burocrático. Depois tentou o Parque Villa Lobos.

 “Mãe da Ju –  Moço é que quero fazer uma festa de casamento nesse parque aí. O que é preciso?  🙄

“Moço do parque –  É só ir e fazer! Boa sorte!”

“Mãe da Ju:  😮  🙂  😀 

“Corremos para 25 de março e fizemos a festa com o que tinha de mais charmoso, divertido e barato possível (chita para cobrir o chão e a mesa, coroa pink e tule para fazer meu ‘véu’ , suporte de papel amarelo para doces, taças coloridas, cestas para frutas, flores secas pro buquê, enfeite do bolo, etc.)”

noivos dançam em casamento no parque

Como era em um lugar aberto, o mau tempo poderia atrapalhar os planos. Pra dar mais emoção ao negócio, no dia anterior, uma chuva torrencial banhou São Paulo. Poxa vida! Casar com o parque todo enlameado não ia ser legal, né?! 

Para nOOOSSa alegriaaaa, no dia do casamento no parque, o sol apareceu e fez da comemoração um momento singular. O cenário da festa a la piquenique europeu foi montado na hora, com a ajuda dos amigos que iam chegando.

bolo com noivinhos em casamento no parque

“Minha mãe foi a grande responsável por tudo! Lógico que Deus entrou no meio de maneira assustadora. Ganhei o vestido de um amigo/pai, as fotos da turma do trabalho, a lua de mel de um casal de amigos, a confeiteira só aceitou metade do pagamento do bolo, amigos ajudaram com grana, uma tia me deu as alianças, enfim…uma provisão divina sequencial que me fez casar da forma que eu achava simples e gostoso. Lógico que com um pouco mais de grana melhoraria os detalhes. Mas o que fez ser especial não teve nada haver com o que o dinheiro podia proporcionar. Foi um casamento fora do convencional e que me fez viver o real propósito de festejar um casamento”. 

noiva se prepara para jogar o bouquet em casamento no parque

noivos se abraçam e se beijam em casamento no parque

Não preciso dizer mais nada, né?!

Chorei…

*Créditos das fotos: Verônica Mancini

No próximo post

Gente, na próxima quinta-feira vamos falar dos pajens e daminhas que são uma atração à parte no casamento, né?! Mas, às vezes, uma atração que não estava nos planos. Crianças, né?!  Elas aprontam umas coisas, que meu pai do céu…Venham e confiram as estórias na semana que vem!

 

 

Noiva com Buquê
Criatividade, Economia

Um lindo casamento fora da cidade!

O post de hoje é mais que especial pra mim. Não só por ser o primeiro do ano, mas por se tratar da história da minha grande amiga, Jamille Morais. <3 São quase 15 anos de amizade e, claro, muitos segredos e sonhos compartilhados. Como boa romântica que sou, sempre torci pra ela encontrar o amor pra vida toda e, em 2013, ela encontrou. Ou melhor, REencontrou. O príncipe era o Daniel Melo. Um amigo e amor antiiiiigo que, após mais de uma década sumido do mapa, reapareceu botando ordem na casa de vez, hahaha. O pedido foi super marcante, em frente ao colégio onde estudamos e onde eles se conheceram. Seis meses depois, os pombinhos já estavam a caminho do altar pra alegria geral da nação!!! Amor é assim, arrebata a gente e não quer saber de nada mais!!!

O casamento da bailarina com o “cara do marketing” tinha que ter identidade. Cada detalhe seria pensado pelo casal gracinha com muito carinho. Maaaas, vocês sabem… Ver o que queremos e como queremos, muitas vezes, requer trabalho em dobro. E eles ralaram pra caramba! Como eu, a Jamille teve pouquíssimo tempo e um orçamento apertado pra planejar o grande dia. A primeira boa alternativa foi utilizar a casa de praia do noivo, em Beberibe, a cerca de 80 km de Fortaleza, pra fazer a festa. Eles nem se preocuparam em lutar pra garantir uma vaguinha na agenda lotada da paróquia da cidade. Correram até a Praia de Morro Branco e lá conseguiram rapidinho e, o melhor, sem gastar sequer UM REAL, marcar a data na Capelinha de São Pedro dos Navegantes. Pronto. Era 27 de julho de 2014 e não dava mais pra fugir, hahaha. 😀

Igreja Casamento

Só que a aventura estava apenas começando! Como fazer um casamento bonito e diferente, com pouca grana e tão longe dos principais fornecedores? Criatividade, estratégia e amizade, meu bem! Cada um ganhou uma tarefa específica. Todos os talentos tiveram que aparecer. Quem sabia costurar? Quem cantava? Quem entendia de vídeo? E por aí vai… Eu recebi logo a encomenda das garrafas decoradas pras mesas dos convidados. Minha prima fez cataventos brancos. O vestido da noiva foi criação da tia dela. Outro amigo filmou tudo o que pôde e fez um clipe lindo pros noivos. Os brownies deliciosos foram arte do próprio casal. As mães dos noivos cuidaram da decoração e das lembrancinhas.

Lembrancinhas Mudas de Flores em casamento

Noiva em Casamento na Praia

E enquanto umas coisas se resolviam, outras se complicavam. Como se tratava de um casamento fora da cidade, fora até da Região Metropolitana, os orçamentos de cerimonial, flores e buffet móvel eram altíssimos. Foi muita pesquisa e dor de cabeça, até que eles decidiram contratar quase tudo por lá mesmo. A cerimonialista era de Cascavel, que fica bem próximo. O buffet, de Beberibe. Já as flores tiveram que sair de Fortaleza, transportadas na madrugada.

Casa para Casamento

O tempo passou voando e logo chegou o final de semana do casamento, quando TU-DO iria acontecer. E quem pensa que noivo não sofre, não conhece o Daniel. Ele cismou que queria uma tenda, mas tinha que ser feita por ele, com véus e bambus. Pois bem, encomendou o material e reservou o sábado, antes da festa, para a empreitada mais engraçada do ano. Parecia comédia de cinema mudo. 😆 Ele fincava as estacas, o vento derrubava. Colocava a coberta, o vento levantava. O sol tinindo, bronzeando a pele e torrando o juízo; e nada da bendita tenda ficar de pé. Já era noite, quando o projeto finalmente deu certo, com uma mãozinha do irmão dele, Rafael. Olha a bichinha lá atrás, na foto.

Noiva Jogando o Buquê

Do outro lado, estava a noiva com o carro cheio de daminhas e padrinhos seguindo para o ensaio do cortejo. A caminho da igreja, ela resolveu passar na casa. Quem achou de dar o prego? Todo castigo pra uma noiva desesperada é pouco, né? Hahaha. 😀 Bem uma hora depois, uma carona apareceu pra salvar a pátria. Com quase tudo pronto, a noite foi de ansiedade pela hora do sim e torcida pra que não chovesse, afinal é praia, né?

Ainda era madrugada, quando a correria começou na casa. Todo mundo se trocando. A decoração sendo finalizada. Enquanto isso, muuuuuuita gente ainda pegava a estrada, inclusive o irmão da noiva que ficou encarregado de levar o bolo. “Será que vai chegar inteirinho, aqui?” Era só o que ela pensava. 😯 Chegou, gente. Calma, respira!

Cada um deu o seu jeitinho pra estar lá a tempo, inclusive nós, a “turma da escola”, que saímos da capital às 7h da matina no Fiat Uno do nosso amigo, Gladson, mais felizes que menino indo pra excursão no Beach Park. A viagem de uma hora e meia teve direito a lenço no cabelo, estilo Thelma e Louise, trilha sonora do F.R.I.E.N.D.S e parada em posto de combustível pra trocar de roupa. Nenhuma maluquice com seus amigos é demais, né? 😛 Muito amor envolvido.

Madrinhas Casamento

Encontramos a capelinha e, em pouco tempo, o lugar estava lotado. De longe avistamos o carro da noiva. Todos estavam lá. Êpa, quase todos. Cadê o padre? Ligavam e ligavam pro número dele… E nada! Quase uma hora já havia se passado. Deu tempo até de comprar arroz num mercadinho lá perto. Seria o primeiro caso em que, no lugar do noivo, foi o padre quem fugira. Oh, meu Deus, como pode? Imagine só, os nervos da Jamille, esperando ansiosa dentro do carro. Já tava até pedindo a São Longuinho pra acharmos este hômi, quando, de repente, se aproxima aquele rapaz, com lupa de surfista e semblante descontraído. Acena e entra na sacristia. Segundos depois, ele estava prontinho. Era o dito cujo!

Noivos e padre em Casamento

Os contratempos foram esquecidos! A celebração foi linda, a noiva parecia um sonho, era alegria e só.  Teve beijo apaixonado e chuva de arroz. <3 Foi assim o começo do “felizes para sempre”!!!

Saída dos Noivos com Arroz

Detalhe: Depois descobrimos que o “padim” descolado era integrante de uma banda de rock religioso e tinha se apresentado na noite anterior  no Halleluya. Oo Deve ter celebrado o casamento “virado”, mas , apesar do susto que deu na gente, arrasou com umas palavras inspiradas na hora do sermão. No fim das contas, tenho certeza que a Jamille e o Daniel ficaram mais que satisfeitos com cada detalhe desse dia tão especial. Já as presepadas do caminho tornaram o sonho ainda mais divertido! Como é na vida real!!! 😉

Beijo dos Noivos

Bom humor e muito amor aos dois, sempre! =*

No próximo post

Você já considerou a possibilidade de casar no parque? Semana que vem, nós contamos a história de um casal que investiu na ideia e como o desafio valeu à pena!

noiva com vestido de noiva da china
Economia

Meu casamento da China

Pode-se dizer que sou uma mulher prática. Meu marido lindo certamente dirá: há controvérsias. Obviamente, a praticidade não encontra sua potência total no sexo feminino. Por isso, homens queridos, não queiram nos comparar à extrema objetividade de vocês, que vão à 25 de março, entram em apenas uma loja, compram o que querem e vão embora, assim…satisfeitíssimos! Por favor, né?!  Mas, em comparação a muitas mulheres, o adjetivo me cairia bem. Senão, vejamos.

noiva ansiosa para receber vestido de noiva da china

Quando fiquei noiva, nem imaginava o que era organizar um casamento. Eu queria era ter meu homem pertinho de mim todos os dias. Só isso! Diferentemente de muitas garotas, nunca tive uma pastinha no computador com os vestidos de noiva dos sonhos. Ou as decorações que me inspiravam. Nadinha. O que me fez muita falta! Durante a correria dos preparativos, acabei fazendo um board no Pinterest (essa rede social é muito legal, especialmente para noivas!)

Queria ver o sofrimento da pessoa aqui? Era só me fazer pensar nas idas e vindas às lojas para garimpar um vestido de noiva perfeito (que eu não tinha noção de qual era). Eu sentia até o cheiro de mofo, acreditam?! Louca! Também não queria (ou podia) gastar uma mini fortuna com um vestido feito por uma costureira do circuito casamenteiro. Comecei, então, a pensar mais longe. No caso, na China! Você teria coragem de receber seu vestido de noiva pelo correio?!

noiva no contraluz com vestido de noiva da china

Bem, há menos de um ano, havia sido bridesmaid da Naty, amiga do meu coração que mora nos Estados Unidos. Ela comprou o próprio vestido de noiva na China. Posso dizer que ela estava linda e impecável no grande dia! Olhem aí na foto e digam: ficou ou não ficou super HOT?! 

noiva com vestido de noiva da china

noiva com vestido de noiva da china sentados em banco de praça

Mas, mesmo assim, a bonita da Naty não me recomendou a compra! Oh God! Disse que teve muita dor de cabeça nos ajustes e quase não conseguia deixá-lo pronto a tempo. Nos EUA, ela precisou desembolsar praticamente o preço do vestido com a costureira! De lascar, né?! Mas serviços por lá são assim mesmo…

Como sou meio teimosa e gosto de fortes emoções, resolvi arriscar. Passei dias procurando e analisando vestidos nos sites chineses, principalmente no DHgate, o mesmo da Naty. Algumas amigas da igreja tiraram minhas medidas (ombro a ombro, cabeça aos pés, busto, cintura, quadril, braço, etc) e eu acrescentei 1 centímetro a tudo. É melhor receber um vestido folgado do que apertado, certo?! 

Conversei, em inglês (ainda não aprendi chinês, haha), com uns três vendedores no chat do site. Ferramenta que, aliás, funciona de verdade! Quando demoravam muito a me responder, eu nem insistia. Partia pra outro. Até que cheguei à Anna. A loja dela tinha mais de 90% de feedback positivo de cerca de 400 avaliações. Óia! Fiquei animada!

Vieram as eliminatórias e, entre tantos modelos, dois sagraram-se campeões. Queria a frente de um, as costas e a saia de outro. A Anna me garantiu que fazia qualquer vestido. Era só mostrar uma foto e pronto.  :O É… Eu também fiquei chocada. noiva coloca o sapato amarelo

Troquei várias mensagens com ela. Infelizmente, o DHgate não guarda o histórico do bate-papo. Iria mostrar pra vocês os desenhos que ela compunha pra se certificar em relação aos meus pedidos. Por exemplo: eu dizia que gostaria do ombro do vestido A e as costas do vestido B. Ela recortava as partes em questão, montava, tipo quebra-cabeça, e desenhava no Paint (deduzo eu) setinhas numeradas para direcionar a pergunta: Is that correct? (isso está correto?) 

Desenho vai, desenho vem e finalmente finalizo a compra! Lembrando que é preciso um cartão internacional pra esse tipo de transação, hein.

Eu disse Yes to the Dress (não exatamente como acontece no programa americano, mas tá valendo…) Aeee!!!!!

sapatos da noiva amarelos

Calma, pera.

O desespero bateu.

“Ai Jesus, será que vai chegar mesmo?”

“Será que o material usado é de boa qualidade?”

“Vai ficar bom no meu corpo?”

“Se acontecer algo no caminho até o Brasil?”

O vestido de noiva da China chegou cerca de dois meses depois do pedido feito. A vendedora Anna (a essa altura do campeonato, minha best) sempre esclarecia as dúvidas por mensagens no inbox do site. Como tinha o tracking number da mercadoria, sabia quando ia chegar exatamente. Fiz questão de esperar o cara da transportadora na porta de casa.

A peça veio embrulhada em um saco plástico, parecido com o do Sedex. Mas era preto. Meio feinho, viu… :/ 

A tensão era grande! Abri o pacote e o vestido era….LINDO! Um bordado digno. Um tule bacana. Um corte legal. Precisei fazer apenas um ajuste na cintura, porque ficou meio folgado. Mas o resto, perfeito!

vestido de noiva da china pendurado

noiva com vestido de noiva da china subindo as escadas

trato (345)

Preparei um infográfico, caso você esteja pensando em encarar essa aventura.

infográfico de como comprar vestido da china

Gente, além do vestido, comprei basicamente tudo que podia de decoração no Aliexpress. Baixei o aplicativo deles no celular e fazia compras online enquanto estava no trânsito, salão de beleza, na fila do banco. Comprava apenas com quem oferecia frete grátis. Quando faltavam menos de dois meses pro casamento (tempo médio para a chegada das mercadorias no método dos Correios normal), parei as aquisições.

produtos de casamento comprados na china

Bolas de vidro, feijão mágico, papel rendado, pingente de bicicleta para amarração do guardanapo, tela de digitais, almofadas de carimbo coloridas, porta-retratos da China 

Tudo que você viu aí nas fotos veio da China. Nada se perdeu pelo caminho. O que demora, na verdade, é a triagem nos Correios do Brasil.

Era tanta coisa chinesa que o então noivo soltou essa:

– Amor, falta só colocar uma faixa assim na festa: PATROCÍNIO ALIEXPRESS!

Eu aguento um negócio desses?! Haha 😀

Mas agora digam: sou ou não sou prática? (além de lisa, claro!) 😉

Se quiserem mais detalhes de fornecedores, links e dicas, deixem os pedidos nos comentários. Um agradecimento especial à querida Anna, que foi fundamental para aliviar minha ansiedade, e ao meu nego que disse que casaria comigo até se eu estivesse vestida de bruxa!!!

Update: Meninas, se quiserem ainda mais informações sobre comprar o vestido na China (frete, modelo, demora, taxas, etc.) esse post aqui do blog Classy Woman é muito banaca. 😉
Update 2: Uma noivinha que casou no Havaí também comprou o vestido dela na China, no Aliexpress. Mas o vestido não veio como o esperado. 🙄  O que ela fez com ele foi super criativo! Olha a estória aqui

*Créditos das minhas fotos: Igor Barreto 

No próximo post

Já viram que pra ser noiva é preciso coragem e muito rebolado, né? Próxima quinta-feira, vamos contar a história surpreendente da Darley Melo. Ela deixou o noivo e os convidados do casamento de queixo caído ao chegar no local do casamento simplesmente de JANGADA!!!! 😉