noiva joga o bouquet em casamento no parque
Criatividade, Economia

A exuberância da simplicidade

“O berimbelo-do-detalhe-da-fita-do-prendedor-do-guardanapo na decoração não ficou do jeito que eu queria. Estou desesperada!”.

Sim, ser noiva tem dessas coisas! Pior: às vezes, nos perdemos em meio a essa infinidade de pormenores. São tantas coisinhas pra organizar, contas pra pagar, tanta ‘rebimboca da parafuseta’ pra encaixar na nossa rotina maluca! No meu caso, cheguei a deixar até meu noivo meio de escanteio. Como pode?!

Sei também de algumas noivas que pediram empréstimo no banco pra fazer uma mega festa. Ah, não. Para, gente!

Hoje, vejo que atropelamos durante os preparativos, sem nos dar conta, a essência do casamento: a simplicidade e a leveza do amor.

Eu, particularmente, sou fã de quem consegue fazer uma celebração mais intimista, na qual a alegria dos noivos, de fato, é o principal elemento do ambiente. Ainda acho o máximo quando as noivas vão na contramão da sufocante indústria de casamento com criatividade e delicadeza.

noiva sorri em casamento civil

A Juliana, nossa personagem de hoje, é dessa vibe do “menos é mais”. Digo em relação à vida cotidiana mesmo. Ela nem pensava muito nesse negócio de casamento e seus detalhes até receber uma certa ligação.

“Em um belo dia de trabalho sem graça, o meu namorado (recém-reatado) liga e me pergunta, com aquela praticidade básica de um bom paulistano: o que você acha da gente casar?”

😯 Oi?

Nessa era de pedidos de casamento cada vez mais elaborados, com muito fuzuê, plateia, flashs, vídeo e pau de selfie, tá aí que gostei dessa simplicidade, que beira até mesmo uma inocência meio pueril, não é, gente?! A Ju até estranhou um pouco no começo.

“Confesso que nos sonhos esperava mais para o momento do pedido, mas gostei porque me senti livre para conversar antes sobre as minhas inseguranças”.

noivos se beijam em casamento civil

Pedido aceito, faltava apenas decidir: como vai ser a celebração? Bem… A noiva diz que se enquadrava no universo de proletariados sugados pela classe burguesa. Exageraaaaada! Na verdade, pessoal, ela era uma alta executiva de uma famosa editora. Pronto, falei! 😉

Mesmo assim, faltavam tempo, dinheiro e paciência para uma festa mais incrementada. Os pombinhos resolveram, então, casar só no civil.

“Mãe da Ju – Mas só no civil? Nã-nã-ni-nã-naum”

A Jack, a mãezona em questão, insistiu tanto que, a vontade de comemorar, seja lá como fosse, contagiou os namorados.   

A Juliana queria casar na praia, assim como a querida Darley (olha aqui como foi o casamento dela!), mas fazer uma festa fora da cidade de São Paulo, onde os noivos moravam, era algo impensável nesse momento.

E vocês sabem onde paulistano pega bronze (além da laje), né?! Nos parques!!! 💡  Pois é, fechou! A festa ia ser em um desses espaços públicos amados pelo povo da terra da garoa.

convidados soltam bolinhas de sabão em casamento no parque

A mãe da noiva se encarregou de ligar para administração do Ibirapuera, mas percebeu que o processo pra casar por lá era meio burocrático. Depois tentou o Parque Villa Lobos.

 “Mãe da Ju –  Moço é que quero fazer uma festa de casamento nesse parque aí. O que é preciso?  🙄

“Moço do parque –  É só ir e fazer! Boa sorte!”

“Mãe da Ju:  😮  🙂  😀 

“Corremos para 25 de março e fizemos a festa com o que tinha de mais charmoso, divertido e barato possível (chita para cobrir o chão e a mesa, coroa pink e tule para fazer meu ‘véu’ , suporte de papel amarelo para doces, taças coloridas, cestas para frutas, flores secas pro buquê, enfeite do bolo, etc.)”

noivos dançam em casamento no parque

Como era em um lugar aberto, o mau tempo poderia atrapalhar os planos. Pra dar mais emoção ao negócio, no dia anterior, uma chuva torrencial banhou São Paulo. Poxa vida! Casar com o parque todo enlameado não ia ser legal, né?! 

Para nOOOSSa alegriaaaa, no dia do casamento no parque, o sol apareceu e fez da comemoração um momento singular. O cenário da festa a la piquenique europeu foi montado na hora, com a ajuda dos amigos que iam chegando.

bolo com noivinhos em casamento no parque

“Minha mãe foi a grande responsável por tudo! Lógico que Deus entrou no meio de maneira assustadora. Ganhei o vestido de um amigo/pai, as fotos da turma do trabalho, a lua de mel de um casal de amigos, a confeiteira só aceitou metade do pagamento do bolo, amigos ajudaram com grana, uma tia me deu as alianças, enfim…uma provisão divina sequencial que me fez casar da forma que eu achava simples e gostoso. Lógico que com um pouco mais de grana melhoraria os detalhes. Mas o que fez ser especial não teve nada haver com o que o dinheiro podia proporcionar. Foi um casamento fora do convencional e que me fez viver o real propósito de festejar um casamento”. 

noiva se prepara para jogar o bouquet em casamento no parque

noivos se abraçam e se beijam em casamento no parque

Não preciso dizer mais nada, né?!

Chorei…

*Créditos das fotos: Verônica Mancini

No próximo post

Gente, na próxima quinta-feira vamos falar dos pajens e daminhas que são uma atração à parte no casamento, né?! Mas, às vezes, uma atração que não estava nos planos. Crianças, né?!  Elas aprontam umas coisas, que meu pai do céu…Venham e confiram as estórias na semana que vem!

 

 


Previous Post Next Post

You Might Also Like

20 Comments

  • Reply Casamento no sertão: beleza em meio a seca • Causos de Noiva agosto 21, 2015 at 4:29 pm

    […] de alegria e simplicidade, sempre! Parabéns. Ah, vocês também já viram o post Exuberância da Simplicidade? Gente, acredite, é possível casar com pouco e ter uma celebração encantadora. It’s not […]

  • Reply Juliana Lamberti fevereiro 25, 2015 at 12:34 am

    Sabe aquele desespero de quem quer muito casar e ta sem grana? Eu e meu noivo estamos assim… Alias, estávamos, ate encontrar esse post que salvou nossas vidas!!!! Eu me chamo Juliana também e meu real sonho êh casar ao ar livre, porém êh SURREAL o preço dos espaços, triste mesmo saber que êh uma
    Industria e perde o sentido da união, da parceiria, da vontade imensa de celebrar a nossa maneira….depois disso AMAMOS saber do Villa Lobos, sempre estamos lá praticando atividades aos fds mas nunca pensei que fosse liberado casar lá… OBRIGADA DEUS por eu ter achado vocês nessa noite já quase sem esperanças de comemorar meu casório!!!! Rs Pergunta: quando foi esse casamento? Quem fotografou? Tem indicação ? Obrigada Beijaoooooo

    • Reply Kamilla Ladeira fevereiro 25, 2015 at 11:54 am

      Ai meu Jesus, Juliana, estou aqui mais do que emocionada com seu comentário. Li, reli e fiquei muito, mas muito feliz em ter ajudado de alguma forma na realização do seu sonho. De verdade! A gente faz o blog com esse intuito e é incrível receber reações como a sua. Obrigada por ter compartilhado sua história com a gente. Sobre as indicações, quem fotografou foi a Verônia Mancini e eu me apaixonei pelo trabalho dela depois que vi as fotos da Ju Morena, nossa noiva dessa post. A página do FB da Verônica é essa: (https://www.facebook.com/veronicamancinifotografia?fref=photo). O casamento em questão aqui aconteceu em 2013 (acho que setembro). Se você quiser falar com a sua xará, eu coloco vocês em contato.
      Que Deus abençoe muito seu casamento. Um bjão

      • Reply Juliana Lamberti fevereiro 26, 2015 at 8:51 pm

        Foram incansáveis orçamentos ate hoje, e todos de chorar, ou rir né já que êh sempre a melhor saída, devido aos absurdos recebidos…enfim, ainda nao consegui ligar lá no Parque, so chama o tel, mas em relação a minha xará, seria ótimo poder conversar sobre o dia D e pegar algumas dicas, se pode ter música no parque, tenda ou cadeiras, tipo de bebida q ela serviu, sei lá, se pudermos trocar idéia x experiência, será bem bacana!!!! Obrigada de novo!!!!!! Beijaooooooo

  • Reply Júlia fevereiro 19, 2015 at 5:18 pm

    ENCANTADOR!
    INSPIRADOR!
    ROMÂNTICO!
    .
    .
    .
    CHEIO DE AMOR!
    PARABÉNS, QUE ESSA UNIÃO SEJA MAIS FELIZ A CADA SEGUNDO!

  • Reply Carolina janeiro 10, 2015 at 4:41 pm

    Amei!!! Tudo lindo mesmo!!! Viva aos noivos e felicidades eternas!!! Parabéns Verônica!!! Você é sensacional!!! Belíssimo trabalho!!!! Sou muito sua fã!!! *-*

    • Reply Kamilla Ladeira janeiro 12, 2015 at 5:59 pm

      Também amamos tudo e a Verônica foi sensacional! Brigada pela visita, Carol! Bjinhos

  • Reply Juliana Romero janeiro 9, 2015 at 10:07 am

    Que história mais linda.
    E como Deus é fiel.
    Felicidades aos noivos!!
    Bjs

    • Reply Kamilla Ladeira janeiro 10, 2015 at 11:54 am

      Nós amamos tb esse causo! Deus é perfeito!!! Bjs, Ju!

  • Reply Maiara janeiro 8, 2015 at 9:35 pm

    Simplesmente amei a simplicidade dessa noiva, mas ao mesmo tempo um brilhos nos olhos, uma alegria no dia dela.

    Beijoos

    • Reply Kamilla Ladeira janeiro 8, 2015 at 10:04 pm

      Maiara, lindo, não?! Felicidade que transborda. E essa última foto..tenho vontade de chorar tb de emoção!
      Beijos pra você!

  • Reply Verônica Mancini janeiro 8, 2015 at 5:53 pm

    Ai meninas! Esse casamento foi um dos mais lindos que eu tive a honra de fotografar! E não é pq to comentando no blog rs… Quando se trabalha com casamento vc observa tantas coisas e tantos detalhes pensados, e no grande dia a noiva já está num nível de nervoso tão gigante que ela não curte nada! E o casamento é uma celebração do AMOR! Eu acredito que cada um tem que ter o casamento dos sonhos sabe… mas tem que curtir ele do começo ao fim! Fora quando o casamento tem aquele tipo de acessora que deixa os noivos como fantoches! Me da uma dó tão grande! Menos é mais sempre! Lutando por um mundo que os noivos celebrem pra valer o dia delas, como a Ju fez no dela! <3

    Tem o video com mais fotos do dia:
    https://vimeo.com/74567699

    Beijos meninas!

    • Reply Kamilla Ladeira janeiro 8, 2015 at 10:00 pm

      Verônica, não preciso nem dizer que você ARRASOU nessas fotos, né?! Conseguiu transmitir toda essa espontaneidade e alegria dos noivos! Parabéns mesmo!!! Nossa, eu tb fico pensando como algumas noivas ficam refém dessa indústria louca. Um sistema que nos faz pensar que o casamento precisa ser mega power pra valer de verdade. E, de fato, o amor enfeita mais do que qualquer estrutura que o dinheiro compra. Se um coração alegre aformoseia o rosto, vários corações alegres aformoseiam um parque inteiro!!! Brigada por passar aqui e pelo vídeo! Beijos pra você!

  • Reply Naiana janeiro 8, 2015 at 3:14 pm

    um viva para as grandes celebrações!!! dessas que enchem o peito de amor e os olhos de lágrimas! lembro como se fosse hoje de quando vi as fotos do casório da Ju. chorei “que só”!

    • Reply Kamilla Ladeira janeiro 8, 2015 at 9:45 pm

      Nai, pegando as fotos do casamento dela no FB vi que você curtiu quase todas. A Ju tem a sua vibe!
      Vivaaaa!
      😀

  • Reply Jamille Morais janeiro 8, 2015 at 1:43 pm

    Gente. .. que liiiiiindo! Quero casar de novo! Agora quero num parque. ;D Meu marido ta aqui tendo um treco… Quando comemorar um ano de casados, faço num parque e conto pra vocês. Rsrsrsrs O importante é celebrar as coisas boas!

    • Reply Kamilla Ladeira janeiro 8, 2015 at 9:50 pm

      Jamille, hahaha esses nosso maridos ficaram meio traumatizados com esse negócio de festa de casamento, né?! Também amei essa ideia do parque e toda forma como tudo foi feito no caso da Ju. Uma lindeza! Bjos pra você

  • Reply Mayra Monteiro janeiro 8, 2015 at 1:26 pm

    Lindo poste, noivinha do coração.
    Ju, seu casamento foi lindo e é um exemplo para nós.

    • Reply Kamilla Ladeira janeiro 8, 2015 at 1:31 pm

      Mayra, menina! Sempre uma alegria te ver por aqui! A Ju é exemplo demais!
      O seu tá chegando hein…Seguuura coração. Vai dar tudo certo, amém!
      Bjão

    Leave a Reply